Vitória empata com o Flamengo e Roger desencanta

O Flamengo, que não levava gols havia seis jogos, sofreu logo três de uma vez. A invencibilidade, no entanto, continua. Em jogo eletrizante, o time de Andrade, que não perde desde a vitória por 3 a 0 sobre o Santo André, no dia 29 de agosto, empatou por 3 a 3 com o Vitória, no Barradão, nesta quarta-feira, e manteve vivo o sonho de chegar à Libertadores. Os baianos têm motivos de sobra para lamentar, já que tinham os três pontos nas mãos até os 45 do segundo tempo, quando Zé Roberto salvou os cariocas.

O Flamengo segue em 6º lugar no Brasileirão e torce para Atlético-MG e Goiás perderem nesta quinta-feira para, respectivamente, Botafogo e Cruzeiro, ambos fora de casa. O time está com 42 pontos, cinco a menos do que o Galo, o quarto colocado. O Goiás é o quinto, com 45. O Vitória continuou em 8º lugar, com 40. Não fosse o gol de Zé Roberto, as posições estariam invertidas.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o São Paulo, sábado, no Maracanã. O Vitória enfrenta o Santos, segunda-feira, na Vila Belmiro.

Confira aqui a classificação do Campeonato Brasileiro

Começo de tirar o fôlego

Aos seis minutos, Zé Roberto arrancou pela esquerda, mostrando a velocidade dos velhos tempos, e tentou dar um leve toque por cobertura, mas Gleguer teve reflexo e fez excelente defesa. Logo depois, Léo Moura enfileirou pelo meio e rolou para Pet, que chutou de fora da área. O Vitória parecia assustado.

O gol não demorou a sair. Mais uma vez Zé Roberto arrancou pela esquerda, sentindo-se em casa no campo de seu ex-clube. Tinha a opção de rolar para Petkovic, mas preferiu esticar a bola até Denis Marques. O criticado atacante chutou mal e contou com a sorte: a finalização desviou no zagueiro e enganou Gleguer, aos 12 minutos.

O gol acordou o Vitória. Logo quatro minutos depois, Ramon cobrou escanteio, Roger subiu mais do que Aírton e testou para marcar seu 13º gol na competição. Bruno ainda tocou na bola, mas não deu para salvar: 1 a 1.

Aos 19, foi a vez de Petkovic cobrar falta rasteira e Gleguer falhar: 2 a 1. Mas Bruno ficaria atônito três minutos depois. Ramon bateu falta com perfeição e jogou no canto, com o goleiro rubro-negro estático: 2 a 2. Ramon, aliás, foi um dos destaques da partida, com bons passes no meio de campo.

Depois dos quatro gols em sete minutos, o jogo esfriou. A emoção só voltou aos 35, quando Petkovic deixou Denis Marques livre e o atacante finalizou de canela, para fora.

Aos 38, Everton deixou o campo com um sangramento no rosto depois de ter sido atingido involuntariamente por Vanderson. E foi justamente pelo setor esquerdo da defesa do Flamengo, na primeira jogada sem o lateral, que surgiu o gol de virada do Vitória. Gláucio arrancou, e Álvaro não conseguiu marcá-lo. Ramon recebeu o passe e tocou com categoria: 3 a 2

Gleguer se redime em duelo com Pet

Ainda no primeiro tempo, aos 45, Pet sofreu falta no lado esquerdo da área. Ele mesmo cobrou e Gleguer se redimiu da falha no segundo gol.

No segundo tempo, o Vitória voltou melhor. Vagner Mancini neutralizou as arrancadas de Zé Roberto, que passou a receber menos bolas. Roger, em chute de fora da área bem defendido por Bruno, mostrou que o Flamengo teria dificuldades.

O Flamengo só voltou a ameaçar em nova cobrança de falta de Petkovic. O chute de longe, com uma curva impressionante, foi espalmado por Gleguer aos 18 minutos.

Zé Roberto brilha no fim

Como o Flamengo ameaçava apenas nas bolas paradas, Andrade trocou Willians por Juan para tentar a reação. Não adiantou muito. Mancini respondeu colocando Elkerson, que também não se destacou.

Já nos últimos 15 minutos, Andrade sacou Denis Marques e apostou em Bruno Mezenga. O atacante entrou mal, errou chutes e passes, mas acertou um lançamento excelente para Juan aos 45 minutos, pouco depois de um contra-ataque que Apodi desperdiçou ao tentar driblar Ronaldo Angelim. Juan dominou, levantou a cabeça, cruzou e Zé Roberto coroou sua boa atuação do primeiro tempo com o gol salvador: 3 a 3, no momento em que o Vitória esfriava o jogo, e a torcida local comemorava um resultado que daria moral ao time na luta pelo G-4.

0 comentários: