Vídeo - Vitória 3 x 3 Cruzeiro

Com dois gols contra o Cruzeiro, Roger chega aos 11 no Brasileiro

Ele vinha a cinco jogos sem balançar as redes. Três jogos pelo Campeonato Brasileiro e nos dois jogos contra o Coritiba pela Sul-Americana. Mas, contra o Cruzeiro, na noite deste domingo, voltou a ser decisivo.

Pela quarta vez no ano – antes contra o Botafogo, Santo André e Santos – o atacante marcou por duas vezes no Estádio Manoel Barradas.

Primeiro, após cruzamento de Ramon ele, no melhor estilo Roger, subiu mais que toda a defesa cruzeirense e testou para baixo, como manda o figurino, chegando aos 10 gols na competição.

Mas, o melhor estava guardado para o final. Para se livrar do incômodo jejum o atacante foi lançado pela direita da grande área e mandou uma bomba que bateu no travessão e na trave antes de entrar. Golaço. “Se não foi o mais bonito, com certeza foi um dos gols mais bonitos da minha carreira,” comentou o atacante ao final da partida.

Roger passou os dois primeiros jogos em branco, contra o Internacional e o Palmeiras. Desencantou contra o Botafogo, quando marcou dois. Contra o Santo André, mais dois gols. Contra o Flamengo mais um gol, dois goleada diante do Santos, um contra o Náutico e contra o Fluminense. Somados aos dois deste domingo, o artilheiro do Brasileiro chega aos 11 gols, empatado com Marcelinho, do Coritiba e Val Baiano, do Barueri.

Vitória reage e empata com o Cruzeiro no Barradão



O jogo entre Vitória e Cruzeiro nesta noite no Barradão pode ser considerado um dos mais emocionantes do Campeonato Brasileiro deste ano. A Raposa chegou a estar vencendo por 3 a 1 e levou o empate aos 42 do segundo tempo com um belo gol de Roger. Com o resultado as duas equipes ficam com 29 pontos na tabela de classificação. Os baianos na frente pelo saldo de gols.

O próximo jogo do Vitória será contra o Grêmio, no próximo sábado, às 16h30m, no Olímpico. Já a equipe do Cruzeiro recebe o São Paulo, às 16h, do mesmo dia.




Segundo tempo de muitos gols

A torcida do Vitória ainda cantava, empolgada pelo início do jogo, quando o Cruzeiro marcou o seu primeiro gol. Era tudo o que os baianos não esperavam. Aos três minutos, Jancarlos chutou forte e, no rebote do goleiro Viafara, Gilberto finalizou com tranqüilidade.

A forte chuva que caiu momentos antes da partida fez o campo ficar muito pesado e dificultou muito a troca de passe dos jogadores. Mesmo assim, o Vitória se esforçou e partiu para o ataque. Ramon aproveitou a cobrança de uma falta, sua especialidade, e quase empatou o jogo. Andrey fez grande defesa e espalmou para escanteio.

O Vitória dominava a partida, mas sentia falta de um jogador mais veloz no meio. Leandro Domingues, que seria essa opção, foi impedido de entrar em campo, pois é atleta do Cruzeiro. A mesma situação de Apodi que nem no banco ficou. Aos 31, Ramon aproveitou um cruzamento pela esquerda e cabeceou. A bola passou raspando a trave do goleiro cruzeirense. Sete minutos depois, o arqueiro celeste fez outra boa defesa. Ele, que teve o dever de substituir Fábio, salvou o time depois de um chute forte de Neto Berola.

O Cruzeiro jogava no contra-ataque e teve tudo para ampliar o marcador se não fosse o bandeirinha que foi infeliz ao marcar impedimento de Thiago Ribeiro. O jogador saiu de seu próprio campo para receber um lançamento o que validava o lance.

Mais uma polêmica aos 40. Leandro aproveitou um sobra na área e marcou para o Vitória, mas o bandeirinha marcou impedimento. O lateral ficou indignado e foi tirar satisfações com o auxiliar. O técnico Vagner Mancini também não aceitou e os baianos saíram de campo reclamando muito da arbitragem do carioca Marcelo de Lima Henrique.

Contra-ataque do Cruzeiro decide o jogo no segundo tempo

Os times voltaram sem modificações para o segundo tempo. O Vitória continuou melhor e teve sua primeira oportunidade na etapa final aos 15 minutos. Depois de um cruzamento pela esquerda, Neto Berola driblou o goleiro, mas ficou desequilibrado na hora de finalizar e acabou desperdiçando uma bela chance.

A torcida que já estava impaciente ficou mais tensa aos 18. Fabrício avançou pelo meio, entrou na área e foi derrubado. Pênalti para o Cruzeiro. Gilberto cobrou com categoria e fez seu segundo gol na partida.

O Vitória precisava diminuir o mais rápido possível para ter chances de conseguir uma virada e conseguiu três minutos depois. Ramon cobrou falta e o artilheiro Roger marcou de cabeça para fazer a festa dos torcedores. O técnico Vagner Mancini aproveitou para colocar o time mais para frente. Jackson entrou no lugar de Nino. Mas não adiantou.

A Raposa aproveitou mais um contra-ataque e aumentou. Fabrício recebeu passe pela direita e cruzou para Thiago Ribeiro completar para o fundo das redes. O jogo que parecia perdido começou a se modificar aos 40. Ramos aproveito passe na área, girou e diminuiu. A torcida levantou e começou a apoiar o time. Aos 43 veio o que todos esperavam Roger foi lançado pela direita e chutou forte para empatar e fazer os torcedores vibrarem muito.

Ficha técnica:
VITÓRIA 3 x 3 CRUZEIRO

VITÓRIA

Viafara; Leandro (Elkeson), Anderson Martins, Fábio Ferreira e Uelliton; Nino(Jackson), Vanderson, Magal e Ramon; Neto Berola e Roger
Técnico: Vágner Mancini.

CRUZEIRO

Andrey; Jancarlos(Vinícius), Leonardo Silva, Gil e Diego Renan; Fabrício, Henrique, Gilberto(Fabinho) e Soares(Guerrón); Thiago Ribeiro e Wellington Paulista.
Técnico: Adilson Batista.

Gols: Gilberto, aos três minutos do primeiro tempo. Gilberto aos 15, Roger, aos 21, Thiago Ribeiro aos 31, Ramon aos 40 e Roger 43 do segundo tempo.
Cartões amarelos: Leonardo Silva, Thiago Heleno, Soares (Cruzeiro). Roger, Leandro, Uelliton e Fábio Ferreira(Vitória)
Cartão vermelho: Thiago Heleno
Estádio: Barradão. Data: 30/08/2009. Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ). Auxiliares: Jackson Lourenço Massarra dos Santos (RJ) e Vinicius da Vitória Nascimento (RJ).

Victor Ramos viaja para se apresentar ao clube belga



O zagueiro Victor Ramos, negociado ao Royal Standard de Liège, viajou neste sábado, às 17h30, para Bélgica. O jogador fará exames e vai assinar contrato com o clube belga.

Victor Ramos esteve à serviço da Seleção Sub-20 do Brasil até quinta-feira, dia 27 de agosto, quando se reapresentou ao Vitória depois de disputar três jogos como titular no Estado do Mato Grosso do Sul. O selecionado realizou a última fase de preparação para o Mundial do Egito, no final do mês de setembro, e Victor será convocado.

Quem também viajou foi o recém-contratado Derlei. O atacante foi a Lisboa, Portugal, tratar de assuntos pessoais e retorna sábado incorporando-se ao rubro-negro para se recondicionar fisicamente e ficar à disposição do treinador Vagner Mancini.

Sabe porque o Bahia é patrocinado pela Vedacit?

Sabe porque o Bahia é patrocinado pela Vedacit?

Para ajudar na construção de sua casa!!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Já tem até o modelo de como vai ser. Olha só:

Jahia

CAMISA FEIA CHEIA DE COR!!! TODO VIADO QUE EU CONHEÇO É TRICOLOR!!!

Youtube EC Vitória Timão

Quero divulgar o youtube do EC Vitória Timão tem vídeos sobre o VITÓRIA. O endereço é esse: http://www.youtube.com/ecvitoriatimao



Podem dar sugestões de vídeos nos comentários.

Viáfara retoma seu posto de titular do Vitória contra o Cruzeiro



Para alegria de muitos, o paredão Viáfara se recuperou da contusão no dedo e vai atuar diante do Cruzeiro, domingo, 30. A previsão seria de retorno apenas na próxima rodada, contra o Grêmio. Mas o goleiro não suportou a espera. “Foram 25 dias que pareciam meses para mim. Quero jogar!”, disse o camisa 1 do Barradão.
O jogador ficou 7 partidas de molho. Sem ele, o time venceu duas e levou 15 tentos, uma média de 2 gols, por partida. Com o gringo, o Vitória havia levado 19 gols, mas em 14 duelos, obtendo uma média 1,3 bolas contra o patrimônio rubro-negro.
Além de Viáfara, a surpresa é a presença do zagueiro Fábio Ferreira, no lugar de Wallace, por opção técnica do técnico Vagner Mancini. “Fiz testes, mas não significa que ele jogue. Vou avaliar com calma”, disse.

Resultado Enquete: Você acha que Neto Berola devia ser titular do Vitória?

Enquete: Você acha que Neto Berola devia ser titular do Vitória?

Resultado: Sim 42 (95%)
Não 02 (4%)

Eu tinha quase certeza que essa enquete só ia ter sim.Provavelmente os itinguenses fuçando o blog votaram contra com inveja do garoto.

Vitória não pode inscrever Ramon na 2ª fase da Sul-Americana



O supervisor Mário Silva consultou a Conmebol (Confederación Sudamericana de Fútbol) e soube que o meia Ramon Menezes não poderá e inscrito para a segunda fase da Copa Nissan Sudamericana. O Vitória, no entanto, avançando à terceira fase poderá substituir um jogador pelo meia.

De acordo com o regulamento da competição, “Após a segunda fase, e até 48 horas antes do início da semifinal, podem substituir até três jogadores na lista de 25 (vinte e cinco) nas mesmas condições previstas neste artigo e com o mesmo número das substituições. As substituições deverão realizar-se antes do início de cada fase, nunca no meio das fases”.

Vitória poderá excursionar pela Europa em 2010

A diretoria do Vitória recebeu uma proposta bastante tentadora durante esta semana. De acordo com o jornalista Marcelo Sant' Ana, da Rádio Transamérica FM, o Rubro-negro poderá participar de um torneio na Europa no primeiro semestre de 2010.
A competição seria um triangular envolvendo, além do Vitória, as equipes do Chievo Verona, da Itália, e do Eintracht Frankfurt, da Alemanha, e aconteceria durante a inter-temporada dos clubes europeus, no mês de janeiro. Com isto, o Rubro-negro baiano poderá começar o Campeonato Baiano com uma equipe reserva, caso aceite o convite.

Além do torneio, o Vitória também foi convidado para participar de alguns amistosos no "velho continente". Os adversários seriam o Anderlecht, da Bélgica, e o Sorrento Calcio, da Itália. As datas ainda não foram definidas.

A direção do Vitória ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto, mas deverá dar uma resposta aos organizadores até o próximo mês de outubro. O presidente do clube, Alexi Portela, já havia declarado que o Leão poderá disputar o Estadual 2010 com uma equipe formada por jogadores da divisão de base e destaques dos clubes do interior, como Neto Berola, Robert, Robinho e Bagio.

River Plate (URU) é o adversário do Vitória na próxima fase da Copa Sul - Americana

O River Plate, do Uruguai, será o adversário do Vitória, dia 23 de setembro, no primeiro jogo das oitavas-de-final da Copa Nissan Sul-Americana. O jogo de volta, no Barradão, ainda não tem data confirmada.

A classificação do River foi assegurada no jogo de volta ao vencer o Blooming, da Bolívia, por 2 x 1, em Montevidéu.

O jogo de ida, em Santa Cruz de la Sierra, foi interrompido aos 20 minutos do segundo tempo quando o placar estava 1 a 0 para o River Plate e um torcedor invadiu o campo e agrediu o jogador uruguaio Henry Gimenez.

O Comitê Disciplinar da Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) reuniu-se para analisar o incidente e decidiu dar por finalizado o jogo com o resultado de 3 a 0 a favor do River Plate.

No jogo desta quinta-feira, realizado no Estádio Centenário, em Montevidéu, e com 1.500 pagantes, os gols saíram somente no segundo tempo. Aos 35, Córdoba fez 1 a 0 para o River Plate. O Blooming empatou, aos 40, com Chávez, e sofreu o segundo gol, no minuto seguinte, marcado por intermédio de Montelongo.

O River venceu com: Ernesto Hernández, Luis Torrecilla (Zambrana), Sergio Bica, Ronaldo Conceição e Diego Sosa; Bruno Montelongo, Gonzalo Porras, Timshel Tabárez (Japo) e Federico Puppo (Da Silva); Córdoba e John Varela. Técnico: Juán Ramon Carrasco.

Vídeo - Atacante Derley

Derlei é o novo atacante do Vitória

O atacante Derlei é o novo contratado do Vitória. O jogador de 34 anos foi apresentado na tarde desta quinta-feira (27). O brasileiro, que por muitos anos atuou no futebol português, estava sem clube desde junho, quando recusou a proposta de renovação do Sporting de Portugal.

A última passagem de Derlei atacante pelo futebol brasileiro aconteceu há 10 anos, quando o atacante vestiu a camisa do Madureira. Em seguida, o atleta se transferiu para o clube português União de Leiria.

Em Portugal, se tornou ídolo, defendendo os principais clubes do país (Porto, Benfica e Sporting) e ganhou o apelido de Ninja. No currículo, uma Liga dos Campeões da Europa e uma Copa da UEFA.

Torcida do Sporting-POR pediu permanência do atacante

Alguns torcedores do Sporting, último clube de Derlei, fizeram uma petição online para tentar mantê-lo no time, qual deixou em junho deste ano, depois de recusar proposta de renovação. O abaixo assinado vinha com o título de ‘Derlei mais um ano no Sporting’ e contou com 1975 assinaturas.

Ficha técnica do jogador:

Nome: Vanderlei Fernandes Silva (Derlei)
Nascimento: 14 de Julho de 1975
Cidade natal: São Bernardo do Campo-SP

Carreira:

1996 - América RN
1997 a 1999 - Guarani
1999 - Madureira
1999 a 2002 - Leiria
2002 a 2005 - Porto
2005 a 2006 - Dínamo de Moscovo
2006 a 2007 - Benfica
2007 a 2009 - Sporting

Reforço do Vitória: Vanderlei Fernandes Silva



Apelido: Derley
Data de Nascimento: 14/07/1975
Local de Nascimento: São Bernardo do Campo (SP)
Peso:72kg
Altura:1.75m
Último Clube: Sporting (Portugal)

Mancini barrou Leandro no jogo contra o Coritiba



Na partida contra o Coritiba, realizada na noite da última terça-feira, o treinador Vágner Mancini entrou em campo com algumas modificações de ordem tática, como a entrada de Fábio Ferreira e Neto Berola, mas a que mais surpreendeu foi na lateral-esquerda.

Logo que saiu a escalação, todos os jornalistas que acompanham o Vitória tiveram como surpresa a saída do lateral-esquerdo, Leandro, do time titular para a entrada de Robson.

Leandro foi contratado para resolver o problema do lado esquerdo do rubro-negro, chegando a ser capitão do time, na era Carpegiani, já que foram testados Luciano Almeida, Ernande, Roque, Nill e até mesmo o Robson, e nenhum desses vinham agradando, sendo que os quatros primeiros já foram dispensados.

Mas o técnico Vágner Mancini acabou explicando o motivo da saída do lateral do time titular. "Eu achei que deveria ser feito assim, pois o atleta estava se queixando de queda de rendimento físico. Ele não é o único, mas nesse momento.

Vitória negocia a contratação de Derley e a saída de Victor Ramos



O atacante Derley, de 34 anos, que vinha atuando no Sporting, de portugal, pode ser a nova contratação do Vitória. Em compensação, o zagueiro Victor Ramos, que está servindo à Seleção Brasileira Sub-20 deve deixar o clube.

"Ainda não está certo. É um jogador que esteve cotado para ser naturalizado português. Tá muito difícil, é um jogador muito caro, não podemos anunciuar ainda", declarou o vice-presidente de futebol do Vitória, Jorge Sampaio, em entrevista à Rádio Transamérica-FM.

Derley foi revelado pelo América-RN e o dinheiro da negociação de sua contratação pode vir da venda dos direitos federativos do zagueiro Victor Ramos.

"Infelizmente para sobreviver e chegar ao final da temporada com tudo em dia o Vitória precisa negociar jogador. Surgiu uma proposta de um clube europeu pelo Victor por um valor razoável e vamos aproveitar a oportunidade", declarou o presidente do Vitória, Alexi Portela.

Para efetuar as duas negociações, tanto a compra de Derley, quanto a venda de Victor Ramos, o Vitória tem até o dia 31 de agosto, data de encerramento da janela de transferências internacionais.

Técnico Vagner Mancini reconhece que classificação foi sofrida e revela: “Nunca perdi uma decisão na cobrança de pênaltis”



O técnico Vagner Mancini não seu escondeu sua satisfação com a classificação para a próxima fase da Copa Nissan Sul-Americana. Ele só esperava que fosse “menos sofrido”.

“A decisão por pênaltis é sempre difícil e neste momento temos que exaltar a luta dos atletas e dos cinco que foram lá bater pênalti e ficaram mais expostos. O importante é que levamos a vaga, sofrida e suada, o que dá um ânimo maior. Mas sabe de uma coisa? Até hoje nunca perdi uma decisão por pênaltis”, afirmou o treinador.

Para o treinador, o Vitória oscilou durante o jogo. Apresentou um bom futebol no primeiro tempo, criou chances para marcar o gol e desperdiçou. No segundo tempo, ao sofrer um gol logo no começo, acusou o golpe e sofreu o segundo. “Foram chutes de fora da área e no segundo a bola desviou e enganou o goleiro”.

E acrescenta: “Sabíamos que era importante levar essa vaga porque começamos bem na Série A, mas demos uma oscilada. Chegar à segunda fase da Sul-Americana dá um ovo gás novo e espero que o time retome a seqüência de vitórias”.

Mancini disse que a decisão de não escalar Leandro na lateral-esquerda foi tomada em conjunto com o atleta que precisa recuperar a forma: “Alguns jogadores estão sentindo a seqüência de jogos. Leandro é um deles”, esclareceu diante da insistência dos repórteres surpreendidos com a ausência de Leandro, que entrou no decorrer do segundo tempo.

O treinador disse que além de recuperar fisicamente alguns jogadores, a equipe precisa errar menos passes e melhorar a saída de bola.

Perguntado sobre o próximo jogo, domingo, contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro, aproveitou para convocar a torcida – “precisamos do apoio do torcedor”- e pouco falou: “Vamos curtir mais a classificação. Não estou pensando ainda no Cruzeiro...”.

Contra o time mineiro, o Vitória terá os desfalques do lateral-direito Apodi e do meia-atacante Leandro Domingues. Ambos não podem atuar por força de uma cláusula no contrato de empréstimo e Leandro ainda está com três cartões amarelos.

Vídeo dos pênaltis - Coritiba 3 x 5 Vitória

Vitória se classifica nos penaltis



Após perder por 2 a 0 no tempo regulamentar, o Vitória se recuperou na disputa de pênaltis e derrotou o Coritiba, por 5 x 3, nesta terça-feira, no Couto Pereira, garantindo a classificação para as oitavas de final da Copa Sul-Americana. Carlos Alberto, Leandro Domingues, Magal, Apodi e Roger converteram suas cobranças para o Leão baiano, enquanto Marcelinho Paraíba, Rodrigo Heffner e Renatinho marcaram para o time alviverde. O zagueiro Jéci chutou para fora e definiu a vaga.

Na primeira partida, o time baiano havia vencido por 2 a 0, no Barradão, e foi à capital paranaense podendo perder por até um gol de diferença. O próximo adversário do Rubro-Negro será o vencedor do confronto entre River Plate, do Uruguai, e Blooming, da Bolívia.

Coritiba foi atrás dos gols

O Coxa precisava de gols e partiu para cima desde o início. Aos 9, Gléguer fez bela defesa, na falha do zagueiro Fábio Ferreira, que desviou o cruzamento de Rodrigo Heffner e quase fez contra. Aos 13, falha da arbitragem e imprudência de Gléguer. Heffner fez belo lançamento para Marcos Aurélio, e, com os dois pés, o goleiro rubro-negro derrubou o atacante de frente para a meta. O assistente assinalou, equivocadamente o impedimento, e o camisa 12 do Leão baiano foi advertido apenas com o amarelo.

O time do técnico Ney Franco teve nova chance aos 32. Após jogada de Pedro Ken pela esquerda, Marcos Aurélio pegou de primeira, e a bola saiu raspando a trave direita de Gléguer.

A defesa alviverde só teve trabalho na investida de Neto Berola, aos 35. O atacante invadiu a área pela esquerda, driblou Pereira e chutou cruzado pela linha de fundo.

Coxa leva a disputa para os pênaltis

Os donos da casa mantiveram a corrida por gols no segundo tempo. Com apenas dois minutos de bola rolando, Marcelinho Paraíba, da intermediária, mandou uma bomba no canto direito de Gléguer e abriu o placar.

Renatinho marcou o segundo aos 12. Gléguer espalmou chute forte de Marcos Aurélio, e o camisa 17 aproveitou o rebote para balançar as redes e descontar a vantagem obtida pelos baianos na primeira partida.

O Vitória tentou reagir e teve boa chance aos 15. Livre na área, Roger cabeceou no meio do gol, para a defesa de Vanderlei. O goleiro do Coxa voltou a aparecer aos 22, após falta cobrada por Anderson Martins.

Aos 30, Renatinho esticou na área para Marcelinho Paraíba, mas o capitão alviverde não conseguiu chegar na bola a tempo de definir a partida. Aos 39, Márcio Gabriel salvou o Coritiba em cima da linha, em chute forte de Roger da entrada da área. Os baianos pressionaram até o fim, mas a partida foi decidida na cobrança de pênaltis.

A definição veio nos pés do zagueiro Jéci, que chutou para fora e acabou custando a vaga ao Coxa. Para o Vitória, Carlos Alberto, Leandro Domingues, Magal, Apodi e Roger converteram suas cobranças. Marcelinho Paraíba, Rodrigo Heffner e Renatinho marcaram para o Coxa.


Ficha técnica:
CORITIBA 2 (3) x (5) 0 VITÓRIA

CORITIBA
Vanderlei, Rodrigo Heffner, Jéci, Pereira e Rodrigo Crasso (Renatinho); Jaílton, Leandro Donizete, Pedro Ken (Márcio Gabriel), Marcelinho Paraíba, Marcos Aurélio (Leozinho) e Ariel.
Técnico: Ney Franco.

VITÓRIA
Gléguer, Wallace, Anderson Martins e Fábio Ferreira; Apodi, Vanderson, Magal, Leandro Domingues e Robson (Leandro); Neto Berola (Carlos Alberto) e Roger.
Técnico: Vagner Mancini.
Gols: Marcelinho Paraíba, aos dois, e Renatinho, aos 12 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Jéci, Renatinho, Jaílton e Leandro Donizete (Coritiba); Gléguer, Fábio Ferreira e Apodi (Vitória).
Estádio: Couto Pereira. Data: 25/08/2009. Árbitro: Víctor Hugo Rivera (PER). Auxiliares: Luis Abadie (PER) e Juan Sulca (PER).

Time chegou ao final da noite em Curitiba e jogadores estão preparados para decidir a vaga até na cobrança de tiro livre da marca do pênalti

A última atividade dos jogadores do Vitória na manhã desta segunda-feira começou com o tradicional “rachão”, com o time de Jackson (colete laranja) vencendo o de Vanderson (camisa cinza) por 4 x 2.

Depois, o técnico Vagner Mancini separou os zagueiros, laterais e volantes para um trabalho especial no campo 1 do Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura. Os meias e atacantes ficaram com o assistente técnico Ricardo Silva no campo 1 aperfeiçoando a cobrança de tiro livre da marca do pênalti.

O técnico procurou se precaver porque a disputa da vaga para as oitavas-de-final da Copa Nissan Sul-Americana, nesta terça-feira à noite, em Curitiba, pode ser definida justamente no tiro livre da marca do pênalti.

Encerrada as atividades, os jogadores parabenizaram o aniversariante Leandro Domingues com um “banho” com ovos. Leandro tentou fugir seguindo para o vestiário e não escapou das “ovadas” – se livrou somente da farinha do trigo na cabeça.

O embarque no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães ocorreu às 14h05min e às 16h35min foi o desembarque no Aeroporto Governador Franco Montoro, em Guarulhos, São Paulo.

Somente às 20h05 foi o embarque para Curitiba e os jogadores jantaram no restaurante do aeroporto. O desembarque no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba, foi 55 minutos depois.

VIÁFARA – O goleiro foi mais uma vez exigido pelo preparador Luciano Oliveira Júnior, nesta segunda-feira, e segue a previsão de Viáfara estar à disposição para jogar contra o Grêmio, dia 5 de setembro, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

Viáfara tem evitado alguns exercícios para não machucar o dedo no qual sofreu a luxação na partida contra o São Paulo, no Barradão.

DM – No Departamento Médico estão os meias Bida e Willian, ambos com lesões musculares. Bida apresenta uma melhora acentuada, enquanto Willian vai demorar mais um pouco para ser liberado.

Competição começa dia 26 de setembro e inscrição foi iniciada

O coordenador de testes da Divisão de Base rubro-negra, Carlos Anunciação, anuncia para dia 26 de setembro o início de mais uma edição da Supercopa Baiana de Futebol de Base. O encerramento da competição será dia 5 de dezembro.
As inscrições podem ser feitas na Toca do Leão (Avenida Arthemio Valente, 1, Praça Nossa Senhora da Vitória – Canabrava). Contatos com Carlão pelos telefones (71) 911-4861/9178-1075.
A Supercopa será disputada nas categorias infantil (94/95) e mirim (97/98). Já a Copa Fraldinha, no mesmo período, nas categorias 98/99/02.

Jogadores seguem do aeroporto para treinar no CT Manoel Pontes Tanajura e Viafara trabalha com bola

Os jogadores rubro-negros chegaram de Recife e foram diretos para o Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura. Quem jogou 90 minutos realizou um trabalho rápido na academia de musculação com o instrutor Beto Souza e supervisão do preparador físico André Zaros.

Os demais foram para o campo 2 do Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura. Sob comando do técnico Vagner Mancini fizeram um treino técnico – os jogadores usaram o campo reduzido e foram divididos em três times.

Mancini relacionou os jogadores que viajam às 14 horas desta segunda-feira para o jogo contra o Coritiba, terça-feira às 20h15, pela Copa Nissan Sul-Americana, no Estádio Couto Pereira.

Foram convocados para compor o grupo o volante Uelliton, que ficou de fora do jogo em Recife, conta o Sport, porque cumpria suspensão, e o meia Elkeson, pelo fato de Ramon Menezes não ter sido inscrito para a Sul-Americana.

O time treina nesta segunda-feira, pela manhã, no CT e depois do almoço segue para o Aeroporto Deputado Luís Eduardo Magalhães.

No treinamento deste domingo, a novidade foi o goleiro Viáfara. Melhor da luxação no segundo dedo da mão esquerda, o colombiano realizou uma série de exercícios com o preparador Luciano Oliveira Jr.

O volante Uelliton, com dor de cabeça e o “corpo mole”, foi poupado. O meia Willan continuou o tratamento da lesão muscular na coxa da perna esquerda, e a previsão é que fique de quatro a seis semanas afastado.

Neto Berola ganha moral com Mancini



Ele entrou nos últimos três jogos, marcou gol nos dois primeiros e ajudou o Vitória a equilibrar a partida contra o Sport, neste sábado. Neto Berola, atacante reserva do time baiano, começa a se destacar e a ganhar moral com o técnico Vágner Mancini.

- O Berola tem entrado bem, é um atleta jovem, vai ter o seu tempo... Se tiver que entrar no meio de semana, vai entrar, se for no fim de semana, vai entrar. É questão de tempo - disse o treinador.

O jogo no meio de semana a que Mancini se refere é o confronto contra o Coritiba, pela Copa Sul-Americana, na terça-feira. No domingo, o Rubro-Negro encara o Cruzeiro, em Salvador, pelo Brasileirão.

Fonte Nova: estudo prevê jogos de Bahia e Vitória somente no novo estádio



O mesmo edital que proíbe a participação de clubes entre os investidores da Fonte Nova os considera fundamentais para a sobrevida da futura arena. A partir de 2014, então, nada de Pituaçu ou até Barradão.
Além de não permitir mais jogos no recém-inaugurado estádio, alvo de R$ 55 milhões de investimentos públicos só no ano passado – e prestes a receber Brasil x Chile, pelas Eliminatórias da Copa/2010 –, o governo trabalha como se o Vitória desistisse de utilizar o seu mando de campo após o Mundial. Estudo de viabilidade econômico-financeira, citado para a PPP, projeta um mínimo de 28 partidas tanto de Bahia quanto de Vitória ao longo da temporada, em Nazaré.
Colocado o problema, enquanto o secretário Nilton Vasconcelos diz que caberá ao vencedor da licitação buscar um acordo, o chefe de gabinete do governador Jaques Wagner, Fernando Schmidt, admite que uma hora precisará conversar com as partes. “Ainda não é o momento, mas isso tudo precisa ser devidamente negociado”, afirmou. Ele garante que ambas as equipes “terão mais vantagens” na arena. E não pestaneja em concluir: “É muito importante que joguem lá”.
Repercussão – Negando já ter sido procurado por alguém do governo, o presidente rubro-negro, Alexi Portela Júnior, foi enfático em anunciar a falta de interesse do clube: “Nós temos o nosso estádio. Pelo contrário: devido à Copa, o prefeito ficou de fazer um nova via de acesso saindo da Paralela, que vai viabilizar totalmente a Toca. O termo de desapropriações já foi assinado”.
Porém, questionado sobre a possibilidade de algum tipo de acerto, sobretudo se envolver compensação financeira, o cartola tratou rapidamente de recuar. “Temos que analisar com calma. Não sou eu que decido sozinho, não sou dono do clube, mas o Conselho Deliberativo. É preciso analisar o que é melhor para o Vitória”, declarou, acrescentando ser “amigo” de Marco Antonio Herling, representante da badalada Lusoarenas, de origem portuguesa, no Brasil.
Segundo ele, o sonho de levantar uma nova praça esportiva para o Leão – já perambulando desde o final da era Paulo Carneiro, nos anos 1990 – continua vivo. “Isso não morreu para a gente. Estamos sempre conversando”, encerrou, destacando não existir a especulada entrada do arqui-rival na empreitada. Procurado, o líder da torcida Os Imbatíveis, a principal organizada do time, solta o verbo contra o esvaziamento da Toca. “É complicado isso aí. Obrigar um clube a jogar onde o governo quer? Para eles e empresários ganharem dinheiro? Acho terrível. O Barradão é onde o rubro-negro se sente bem, onde o Vitória tem a sua história. Se for um dia e tal, tudo bem. Mas jogar obrigado, não”, brada Gabriel Oliveira.
Quarto estádio? – Mesmo sem casa própria, o assunto é encarado de maneira não tão diferente no tricolor, que pensa em “pegar” Pituaçu ou, quem sabe, até construir um quarto estádio em Salvador. “O que tenho certeza absoluta é que do jeito que está não dá para ficar. O Bahia necessita ter sua a arena para alavancar uma série de projetos que só assim poderiam sair. Agora, como isso vai ocorrer, é aguardar os acontecimentos”, declarou o presidente Marcelo Guimarães Filho que, deputado federal, também fala em “verificar as condições políticas a partir do cenário de 2014”.
Apesar de tudo, claro, mostra-se entusiasmado com a ideia da nova Fonte. “Não me encontrei com ninguém do governo nem do Vitória, mas acho que isso vai acontecer, porque não vejo viabilidade do estádio sem a participação do Bahia. Espero ser chamado”, emendou, sem esconder a surpresa com a inclusão do ‘co-irmão’ na história.
“Não tenho qualquer tipo de restrição, mas não vejo motivo para eles. Eu, se já tivesse estádio, não teria interesse. Mas não sei o que o Vitória pensa”, finalizou.

Pênalti não marcado em cima do garoto Neto Berola é reclamado pelo técnico Vagner Mancini na entrevista após o jogo na Ilha do Retiro



Vagner Mancini reconheceu que o Vitória não realizou uma boa apresentação contra o Sport, mas esteve indignado com o árbitro Gutemberg de Paula Fonseca, da Federação do Estado do Rio de Janeiro, que deixou de marcar um pênalti claro sobre o atacante Neto Berola no segundo tempo.

“O pênalti claro não foi marcado e talvez o desfecho do jogo fosse outro”, desabafou Mancini na coletiva. O técnico não teve dúvidas quanto ao erro do árbitro e soube depois, por telefone, que de fato o goleiro Magrão cometeu a falta dentro da área e, certamente, o Vitória convertendo a penalidade teria chances de brigar pelo empate.

Mancini, no entanto, admite: “O Vitória acabou não fazendo um bom jogo e oscilou muito ao longo dos 90 minutos. Até iniciou o jogo e depois que levou um gol de uma falha individual, o Sport acabou marcando melhor e na seqüência saiu o segundo gols”, analisou.

E prosseguiu: “Mexemos na equipe no intervalo, ela voltou melhor, mais disposta, incomodou mais o Sport, acabamos tendo algumas chances de gols, uma nos pés do Neto Berola, outra nos pés de Leandro Domingues, e o pênalti que não foi marcado, e que vale a pena a gente falar nisso também”.

O técnico ressaltou o espírito de luta da equipe, elogiou individualmente Magal e Vanderson, e admitiu que Neto Berola pode ter chances de começar jogando contra o Coritiba, terça-feira, pela Copa Nissan Sul-Americana, em Curitiba.

“O mais importante agora é a gente somar esses jogos (três) que já foram observados, ver aqueles atletas que vêm rendendo mais e tentar formar uma equipe forte nos jogos seguintes”.

Perfil do blog EC Vitória Timão no Yahoo



O blog EC Vitória Timão resolveu fazer seu Yahoo Respostas.É um site de perguntas e respostas que tira todas as suas dúvidas.
O perfil do blog aqui:

http://br.answers.yahoo.com/my/profile;_ylt=AlfxHCu3HVqa3qpLc5qJaqhy7At.;_ylv=3?show=iSmhNhghaa

Gleguer assume que teve excesso de confiança no primeiro gol do Sport



O goleiro Gleguer vinha sendo um dos destaques do Vitória nos últimos jogos, mas viu a boa fase ter um revés neste sábado, no jogo contra o Sport, pelo Brasileirão. Aos 14 minutos do primeiro tempo, o volante Andrade bateu falta no canto direito, e o goleiro da equipe baiana tentou defender de "manchete". O time baiano perdeu por 2 a 0.

- Eu fui com excesso de confiança, me atrapalhei ali com o quique da bola, isso acontece. Nos últimos jogos estava sendo herói, agora falhei - disse o goleiro.

Gleguer pode perder a posição no time. O titular Viafara se recupera de uma lesão no dedo da mão esquerda e deve voltar a treinar na próxima terça-feira.

Vídeo - Sport 2 x 0 Vitória

Vitória perde do Sport por 2 a 0

Foram precisos quatro jogos para Péricles Chamusca conseguir sua primeira vitória à frente do Sport. Neste sábado, o Rubro-Negro pernambucano recebeu o Vitória e fez 2 a 0, na Ilha do Retiro, pelo Campeonato Brasileiro. Os gols saíram em jogadas de bola parada, com Andrade e Fabiano balançando a rede. O time baiano reclamou de um pênalti não marcado na etapa final.

A vitória vai fazer com que o Sport, que estava há dez rodadas sem vencer, durma sem a lanterna da competição. Com 16 pontos, a equipe está um à frente do Fluminense, mas a equipe carioca joga neste domingo, contra o Barueri. Já o Vitória permanece em décimo, com 28.

O jogo

O bom começo do Vitória deu uma impressão errada de como se desenrolaria o primeiro tempo do jogo. Logo aos três minutos, Apodi avançou pela direita, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro. Roger pegou de primeira e finalizou com perigo, à esquerda do gol. Seis minutos depois, o Vitória trabalhou na entrada da área do Sport até a bola chegar em Leandro Domingues, que chutou à direita.

Parecia que o Vitória ia dominar o jogo, mas um gol do Sport na primeira oportunidade que teve mudou o panorama. Em falta da intermediária, Andrade chutou forte no canto direito. Gleguer tentou defender como uma manchete de vôlei, e a bola acabou entrando.

A partir daí só o time pernambucano ameaçou na primeira etapa. Com 22 de jogo, Dutra cruzou da esquerda, Arce apareceu livre quase na pequena área e cabeceou fraco, em cima de Gleguer.

O segundo gol também saiu em jogada de bola parada. Da direita, Dutra bateu falta para a área, Fabiano se antecipou à zaga e desviou para a rede.

Segundo tempo mais equilibrado

Com Ramon e Neto Berola nos lugares de Jackson e Adriano, o Vitória voltou do intervalo com mais ímpeto, mas tinha dificuldade para chegar à área do Sport. O time da casa, por sua vez, manteve o ritmo e perdeu grande chance com Luciano Henrique, aos 13. Ele completou cruzamento de Élder Granja por cima do gol.

Aos 23, o lance polêmico do jogo. Ramon deu passe na medida para Neto Berola entrar na área, driblar Magrão e ser tocado nas pernas pelo goleiro pernambucano. O árbitro Gutemberg Fonseca não deu o pênalti.

O ritmo da partida caiu bastante a partir daí. O Vitória, mesmo com posse de bola no campo de ataque, não conseguiu mais ameaçar. E o Sport, mesmo com espaço para o contra-ataque, também não tinha sucesso nas investidas. O resultado ficou mesmo no 2 a 0.

Joguinho do Jahia: Chute um itinguense

Golaço marcado contra o Atlético do Paraná garante Neto Berola pela primeira vez na seleção da rodada do Brasileiro



Neto Berola saiu do banco para garantir o fim do jejum do Vitória no Campeonato Brasileiro. Foi dele o gol do triunfo de 2 a 1 sobre o Atlético (PR), quarta-feira, e que lhe garantiu pela primeira vez escalação na seleção da rodada. Neto teve média 7.

A seleção está assim formada: Gledson (Náutico), George Lucas (Santos), André Luiz (Barueri), Asprilla (Náutico) e Diego Renan (Cruzeiro); Pedro Ken (Coritiba), Richarlyson (São Paulo), Carlinhos Paraíba (Coritiba) e Juan Dutra (Santo André); Neto Berola (Vitória) e Marcelinho Paraíba (Coritiba). O técnico escolhido é Adilson Batista, do Cruzeiro.

Zagueiro rubro-negro é titular na Seleção Brasileira

Seleção Brasileira Sub-20 e um jogo-treino contra o Corumbaense, nesta quinta-feira, em Corumbá, às 20 horas (21 horas de Brasília). O zagueiro rubro-megro Victor Ramos é titular na equipe do técnico Rogério Lourenço.

A equipe está assim escalada: Agenor, Wellington Júnior, Victor Ramos, Juan e Diogo; Maylson, Renan, Boquita e Oscar; Diego Mauricio e Alan Kardec.

Durante essa fase de preparação para o Mundial do Egito, a Seleção Sub-20 fará três amistosos no Mato Grosso do Sul: nesta quinta-feira, em. Nos dias 20, 23 e 26 de agosto, em Corumbá, contra o Corumbaense F.C; dia 23, em Três Lagoas, e dia 26 em Campo Grande.

Vídeo - Vitória 2 x 1 Atlético - PR

Vitória bate o Atlético-PR no Barradão



Depois de cinco jogos sem vencer no Brasileirão, o Vitória voltou a fazer as pazes com a sua torcida e bateu o Atlético-PR por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Barradão, pela 20ª rodada, a primeira do returno. Ramon e Neto Berola marcaram para o Leão, enquanto Wallyson descontou para o Furacão, que conheceu a sua primeira derrota após quatro partidas sob o comando de Antônio Lopes.

Na próxima rodada, o Vitória encara o Sport, sábado, na Ilha do Retiro, às 18h30m, enquanto o Atlético-PR recebe o São Paulo, domingo, às 16h, na Arena da Baixada.


Veterano Ramon coloca o Vitória em vantagem

Com menos de dez minutos, o Atlético-PR teve dois lances de perigo, pelo lado direito. Paulo Baier cobrou faltas para a área, e a zaga baiana afastou o perigo. O Vitória respondeu com um chute de Ramon, de fora da área, assustando o goleiro Galatto. Na sequência, o árbitro Wilson Souza Mendonça foi até a área técnica do Atlético-PR e pediu para que o treinador Antônio Lopes retirasse o seu blazer preto, que estaria confundindo com a camisa dos jogadores do Vitória.

Até os 15, a partida estava estudada, o Furacão rodava a bola, enquanto o Leão insistia pelo meio. Em uma descida do Atlético-PR pela esquerda, com Marcinho, Paulo Baier recebeu na intermediária e deixou com Wesley. O meia dominou e chutou forte, de fora da área, assustando o arqueiro Gléguer. Os baianos tentaram responder aos 20, mas o chute de Willian saiu sobre a meta de Galatto.

As equipes pouco criavam, e os erros de passe eram muitos. Aos 29, em mais um contra-ataque paranaense, mais uma vez Wesley chutou de longe, sobre o gol de Gléguer. A maior posse de bola dos anfitriões não era sinônimo de eficiência até os 31, quando o veterano Ramon abriu o placar. Willian desceu pela esquerda e rolou para a entrada da área, o meio-campo de 37 anos pegou de primeira, uma bomba, sem chance para Galatto - este foi o 94º gol dele em Brasileiros.

Rei da banheira no primeiro turno, com 28 impedimentos, Roger desta vez recebeu em posição legal, girou, mas chutou fraquinho, aos 35. Antes, em uma tentativa de ataque do Furacão, Marcinho recebia em posição legal, na área, mas a arbitragem vacilou e marcou impedimento inexistente. Antes do fim da primeira etapa, em um lance com Nei, Willian sentiu a coxa e foi substituído por Neto Berola, no Vitória. Nos descontos, Roger recebeu na área, cortou o colombiano Valencia, e finalizou. Nei apareceu cortando para escanteio.

Furacão chega a empatar, mas Neto Berola define para o Leão
Na volta do intervalo, o técnico Antônio Lopes fez duas alterações. Tirou o inoperante Zulo para a entrada de Gabriel Pimba, enquanto Marcinho cedeu o posto para Wallyson. Dois jogadores de velocidade para tentar dar mais dinâmica ao ataque do Furacão. E, aos quatro minutos, a alteração fez efeito. Wallyson aproveitou a bobeira do zagueiro Marcos Aurélio, roubou e escorou na saída de Gléguer, empatando para o Atlético-PR.

A maneira de jogar do Furacão não mudou. O Vitória tomava a iniciativa, e a equipe paranaense tentava encaixar os contra-ataques, forçando o erro do adversário. Aos nove, Ramon cobrou falta perigosa, e Galatto espalmou. Aos 17, Neto Berola chutou da entrada da área, e Galatto afastou para escanteio. O arqueiro atleticano começava a se transformar na maior figura em campo.

De tanto insistir, o Vitória desempatou, aos 23. O vaiado Roger descolou excelete passe para Neto Berola, na área, que bateu de chapa, no canto de Galatto. A situação do Atlético-PR piorou quando Nei foi expulso, aos 27. O lateral, que já tinha cartão amarelo, impediu a progressão de Roger e foi para o chuveiro mais cedo. A pressão baiana não parou. Aos 32, Roger chutou e Galatto não segurou, No bate-rebate, o ataque do Leão tentou ampliar, mas a defesa afastou para escanteio.

Dos 35 em diante, o Vitória diminuiu o ritmo, e o Atlético-PR correu atrás do empate. Quem contra-atacava agora era a equipe baiana, que tinha Elkeson na vaga de Roger, que saiu sob um misto de Vaias e aplausos. Fransérgio substituiu Márcio Azevedo, apagado na lateral esquerda do Furacão. Faltando poucos minutos para o fim, Carlos Alberto substituiu o veterano Ramon, que saiu aplaudido de campo e cumprimentou o técnico Vágner Mancini, que em sua primeira passagem pelo Vitória teve problemas com o meio-campo.

Ficha técnica:
VITÓRIA 2 x 1 ATLÉTICO-PR

VITÓRIA
Gléguer; Apodi, Fábio Ferreira, Marcos Aurélio e Leandro; Vanderson, Uelliton, Willian (Neto Berola), Jackson e Ramon (Carlos Alberto); Roger (Elkeson).
Técnico: Vágner Mancini.


ATLÉTICO - PR
Galatto; Nei, Manoel, Chico e Márcio Azevedo (Fransérgio); Rafael Miranda, Valencia, Wesley e Paulo Baier; Marcinho (Wallyson) e Zulu (Gabriel Pimba).

Técnico: Antônio Lopes.
Gols: Ramon, aos 30 minutos do primeiro tempo; Wallyson, aos quatro minutos do segundo tempo, e Neto Berola, aos 23.
Cartões amarelos: Uelliton e Leandro (Vitória); Nei, Wallyson e Rafael Miranda (Atlético-PR). Cartão vermelho: Nei (Atlético-PR).
Estádio: Barradão. Data: 19/08/2009. Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SE). Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Ailton Farias da Silva (SE).

Viáfara deverá voltar a treinar com bola na terça-feira



O goleiro Viáfara continua em franca recuperação da luxação no segundo dedo da mão esquerda e deve ficar à disposição do técnico Vagner Mancini para o quarto jogo do returno do Campeonato Brasileiro, dia 5 de setembro, contra o Grêmio, no Olímpico.

Viáfara tem se tratado diariamente no Departamento Médico, pela manhã e à tarde, com os fisioterapeutas Diogo Araújo e Clício Alves. O médico Rodrigo Vasco da Gama acredita que na próxima terça-feira possa liberar o jogador para os primeiros contatos com bola.

Para manter a forma física, enquanto se recupera da luxação sofrida no jogo contra o São Paulo, Viáfara faz exercícios na academia de musculação, e corre nos campos do Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura.

O meia Bida, que segunda-feira, durante o treinamento no Barradão, sofreu uma distensão no ligamento medial do joelho esquerdo, se encontra em tratamento e sem previsão de ser liberado.

Nesta quarta-feira, os atletas não relacionados para a partida contra o Atlético (PR), treinaram em dois turnos no CT. Pela manhã, um trabalho físico-técnico e à tarde somente físico.

Vitória deve fechar com Givova em setembro



Em entrevista a rádio Transamérica FM ontem, o diretor de marketing Ricardo Azevedo afirmou que a empresa italiana está com vantagem na briga para ser a nova fornecedora do clube. A empresa italiana cumpriu as exigências do clube, porém o diretor prefere aguardar outras propostas antes de fechar com a italiana.

“Tínhamos o prazo para esta segunda-feira (17), mas as negociações se prorrogaram, até porque ainda estamos avaliando outras propostas. Provavelmente, vamos fechar um contrato no início de setembro, entre os dias oito e nove do mês” afirmou Ricardo.

O Vitória não tem mais contrato com a paulista Champs mas vai continuar utilizando os uniformes da empresa até acertar com a nova parceira. Durante a Copa Sulamericana quem confeccionou a camisa do clube foi a empresa Estilo Carioca.

Leandro Domingues não esquece expulsão no jogo contra o Goiás



Não foi apenas a derrota do Vitória por 3 a 2 para o Goiás, no último domingo, que tirou o sono do meia Leandro Domingues. Autor do primeiro gol rubro-negro, ele foi expulso no Serra Dourada e reclamou da arbitragem de Luiz Flávio de Oliveira, já que não poderá atuar na primeira partida do segundo turno do Brasileirão, quando o Vitória encara o Atlético Paranaense, no Barradão.

- Não fiz nada no jogador adversário e ele (o árbitro) me deu cartão vermelho direto. Estou até agora sem compreender o que o levou a fazer isso. Queria muito estar em campo nesta quarta-feira para ajudar meus companheiros a fazer o time voltar a vencer na competição. Mas infelizmente não poderei e estou muito chateado por causa disso - lamentou, por meio de sua assessoria de imprensa.

Apesar de não poder atuar nesta quarta-feira, ele garante presença no estádio para apoiar os companheiros.

- Esse é o momento de todos ficarem unidos e se apoiarem. O Vitória precisa retomar o caminho de sucesso que estávamos há poucas rodadas atrás. Vou ao estádio para dar meu apoio e torcer por eles - encerrou.

Roger, do Vitória, é o rei da banheira no primeiro turno do Campeonato Brasileiro

Vice-artilheiro do Campeonato Brasileiro com nove gols ao lado de outros quatro jogadores (Val Baiano, Diego Tardelli, Gilmar e Marcelinho Paraíba), o atacante Roger, do Vitória, poderia ser o principal goleador da competição não fosse a desatenção em alguns lances importantes de ataque. Em 28 oportunidades, o atleta do time baiano foi flagrado pelos auxiliares em condição de impedimento. O número é expressivo principalmente se comparado com o do segundo colocado neste quesito, o atacante do Botafogo Victor Simões, que foi pego na banheira 18 vezes. Roger, pelo menos, pode argumentar que foi mais efetivo nas conclusões, já que fez cinco gols a mais que o atacante alvinegro.


A dupla de ataque do Flamengo aparece com números expressivos na terceira colocação. Emerson (que se prepara para deixar o clube rumo aos Emirados Árabes) e Adriano juntos somam 34 impedimentos ao longo do primeiro turno, quase metade do total que o Rubro-Negro possui na competição (71). Na quarta colocação está o atacante Diego Tardelli, maior artilheiro do Brasil na temporada e líder do Prêmio Friedenreich, com 29 gols. O jogador do Atlético-MG foi pego no impedimento em 15 vezes. Veja os demais jogadores recordistas de impedimento

Ramon é relacionado e pode pintar no time titular



O treinador Vágner Mancini já divulgou a lista de relacionados para o jogo contra o Atlético Paranaense e, para surpresa de muitos, Ramon Menezes está presente. O jogador, que não esteve na relação da última partida, pode até pintar como titular, já que Leandro Domingues está suspenso.


Goleiros: Gléguer, Badio
Laterais: Apodi, Leandro, Robinho
Zagueiros: Fábio Ferreira, Marco Aurélio
Volantes: Gil, Carlos Alberto, Uelliton, Vanderson
Meias: Bida, Jackson, Willian, Ramon Menezes e Elkeson
Atacantes: Neto Berola, Roger, Leandrão, Adriano
A dupla de zaga titular deverá ser formada por Marco Aurélio e Fábio Ferreira, os únicos da posição que irão concentrar - a não ser que Mancini opte por improvisar, à exemplo do ex-treinador rubro-negro, Paulo César Carpegiani.

Apesar ser dúvida para o jogo, Bida também foi relacionado. O atleta se machucou no treinamento de segunda-feira e dependerá da resposta dos médicos para saber se pode ou não ficar a disposição de Mancini.

Outra novidade na relação, além de Ramon Menezes, é a convocação do meia Elkeson. O jogador não vinha sendo utilizado por Paulo César Carpegiani nas últimas partidas antes de sua saída do clube.

Pernambucano escalado para jogo de quarta-feira no Barradão

O árbitro Wilson Souza de Mendonça, da Federação Pernambucana de Futebol, e do quadro especial da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) apitará Vitória x Atlético (PR), nesta quarta-feira, às 19h30, no Barradão.

Os assistentes serão da Federação Sergipana de Futebol: Cleriston Clay Barreto Rios e Ailton Farias da Silva.

Como quarto árbitro (reserva) foi designado Lúcio José Silva de Araújo, da Federação Bahiana de Futebol. O observador será Paulo Celso Bandeira.

Vitória perde para o Goiás por 3 a 2

Após abrir boa vantagem no primeiro tempo, o Goiás quase pôs tudo a perder, mas conseguiu derrotar o Vitória por 3 a 2, no Serra Dourada, neste domingo, pela 19ª rodada do Brasileirão. Com o resultado, o Esmeraldino, que marcou duas vezes na etapa inicial, com Felipe Menezes e Fernando, chegou à vice-liderança provisória da competição, com 35 pontos. A reação do time rubro-negro, que segue com 25 pontos, na décima posição, começou no primeiro tempo, com Leandro Domingues, e Neto Berola, na segunda metade do confronto. Mas, depois de estarem muito perto de virar a partida, os baianos foram castigados com a cabeçada certeira do lateral Júlio César, no último minuto da partida.

Apesar do tropeço, o Vitória, que não vence há cinco rodadas, demonstrou uma nova postura, na reestreia do técnico Vagner Mancini no comando da equipe.

O time baiano volta a campo na quarta-feira, quando recebe o Atlético-PR no Barradão. Já o Goiás enfrenta o Náutico na Ilha do Retiro, na quinta-feira.

Goiás sai na frente, mas Vitória não se entrega


Em início de jogo marcado pela cautela dos dois times, o Vitória apareceu melhor. Já aos dois minutos, Roger fez boa jogada pela direita, invadiu a área, mas se atrapalhou e desperdiçou a chance de abrir o placar. O Leão voltou a levar perigo aos 15, em chute de Leandro Domingues defendido por Harlei.

Mas o Goiás não demorou a acordar. Aos 25, Léo Lima tabelou com Iarley, recebeu na área, mas bateu por cima do gol. O Esmeraldino insistiu e, aos 26, o próprio Léo Lima viu Felipe Menezes invadindo a área pela direita, fez o passe e viu o camisa 10 tocar entre a trave e o goleiro Gléguer para abrir o placar.

Embalado, pelo primeiro gol, os donos da casa ampliaram aos 31. Iarley invadiu a área pela esquerda, driblou a zaga e tocou para Fernando, que vinha de trás, marcar o segundo.

Ao invés de se abater, os visitantes correram atrás do prejuízo. Aos 33, Leandro Domingues ganhou a disputa pela bola na entrada da área goiana e, na saída de Harlei, mandou por cobertura para o fundo das redes.

O empate poderia ter saído aos 36. Jackson recebeu belo passe de Leandro Domingues, dentro da área, mas chutou muito mal e isolou. Na sequência, Felipe Menezes arriscou de fora da área e quase pegou Gléguer de surpresa, mas a bola saiu raspando na trave direita do camisa 12 rubro-negro.

Apesar da desvantagem no placar, o Vitória ficou com um jogador a mais em campo aos 44, depois que Ramalho, que já havia sido advertido com o cartão amarelo, interrompeu o contra-ataque baiano com falta e acabou expulso.

Reação do Vitória esbarra em gol no último minuto

A equipe do técnico Hélio dos Anjos voltou dos vestiários com o volante Gomes no lugar de Felipe Menezes. Mesmo desfalcado, o Esmeraldino teve a primeira boa chance da segunda etapa. Aos 5, Leandro Euzébio recebeu cruzamento na pequena área, de frente para o gol, mas não teve domínio e jogou fora boa chance de definir a partida. Aos 10, foi a vez do Rubro-Negro devolver o favor, e, após bola alçada por Leandro Domingues, Roger cabeceou para fora, apesar de ter o gol aberto para empatar.

Percebendo o cansaço de alguns de seus jogadores, o técnico Vagner Mancini pôs Carlos Alberto no lugar de Gil e Neto Berola na vaga de Willian.

As trocas surtiram efeito aos 13. Neto Berola avançou pelo meio e arriscou de fora da área. Harlei pulou para defender, mas a bola ainda bateu na trave direita do goleiro esmeraldino antes de entrar.

O Vitória sentiu que os três pontos estavam ao seu alcance, e os jogadores aumentaram a pressão. Aos 24, Neto Berola recebeu dentro da área, mas chutou fraco em cima de Harlei. O autor do segundo gol baiano desperdiçou nova chance aos 28, quando cabeceou pela linha de fundo, a centímetros da trave. Aos 29, o goleiro Harlei mostrou serviço e fez bela defesa em chute forte de Roger.

Mas o time Rubro-Negro acabou sofrendo dois golpes nos momentos finais da partida. Após tentar cavar um pênalti, Leandro Domingues foi expulso de campo. Aos 45, em um dos poucos ataques dos goianos no segundo tempo, Júlio César recebeu cruzamento na área e, de cabeça, pôs o time à frente no placar novamente. Sem que houvesse tempo para uma nova reação, o Vitória amargou seu quinto jogo sem vencer.

Mancini: “Não tem nada contra o Ramon”




Se depender de Vagner Mancini, Ramon Menezes, desafeto do treinador, terá o mesmo tratamento dos outros jogadores no elenco do Vitória e vai jogar se estiver bem. Foi o que declarou o técnico no retorno ao Vitória, nesta quinta-feira (13). “O que eu tenho a dizer para o Ramon é que ele é um jogador igual aos outros, se tiver bem vai jogar, não existe nada contra ninguém. Quero deixar isso bem explicito”, afirmou Mancini. Porém, a estadia de Ramon no Vitória ainda é uma incógnita. O jogador não vem agradando a torcida quando entra nos jogos e a diretoria segue no mesmo pensamento. A principal reclamação é que o jogador não tem mais força física para agüentar o jogo e até não consegue realizar cobranças de falta e escanteios como antes. Ramon não foi inscrito na Copa Sul-America com os outros 25 atletas e já surgiu um boato que o jogador pode ser oferecido ao Bahia na troca com o lateral esquerdo Ávine, que iria para Toca por um período de testes. O diretor de futebol do Bahia, Paulo Carneiro, já tratou de encerrar está conversa com uma negativa para negociação.

Preparador físico se despede do Vitória




O técnico Vagner Mancini está de chegada na Toca do Leão e, ao mesmo tempo, o preparador físico da equipe Ednilson Sena se despede do clube. Ednilson recebeu convite para trabalhar com o técnico Renê Simões, que acaba de assumir o time da Portuguesa, atualmente disputando a série B do Brasileirão. É a segunda vez que o preparador vai trabalhar com o técnico Renê Simões. Na primeira vez, Ednilson foi trabalhar no Fluminense, onde conviveu um período com os atuais rubro-negros Leandro, Leandro Domingues e Roger. Desta vez, Ednilson já tem substituto, que é o preparador André Zaros, que chega na comissão técnica de Mancini. Zaros já trabalhou com o Vitória em 2008.

De volta, técnico Vagner Mancini diz estar feliz e afirma: “Quero fazer do Vitória uma equipe dia após dia mais forte”

Vagner Mancini voltou. Seis meses depois de ter trocado o Vitória pelo Santos, o técnico foi apresentado, nesta quinta-feira, como substituto de Paulo César Carpegiani e assistiu ao jogo contra o Coritiba, pela Copa Sul-Americana.

Mancini desembarcou no início da tarde no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, almoçou com os dirigentes às 18h30 estava no Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura. Ele foi apresentado pelo presidente Alexi Portela Júnior e o Vice Executivo, Jorge Sampaio, na Sala de Imprensa Jornalista João Borges Bougê. O diretor de Amadores, Epifânio Carneiro, também participou.

Feliz com o retorno do treinador, que na primeira passagem foi bicampeão baiano e colocou o time na Sul-Americana, Alexi Portela saudou Mancini

“Ele (Mancini) está voltando para completar um ciclo que começou nos colocando na Copa Sul-Americana. Por coincidência, está voltando no primeiro jogo desta competição internacional. Desejo boa sorte a ele, uma pessoa que, independente do futebol, fizemos uma amizade muito grande”.

O Vice Executivo Jorge Sampaio emendou: “É um projeto interrompido em fevereiro, que com imensa satisfação e alegria a gente retoma agora. Na realidade quando a gente entrou hoje pelo portão 16 (do Barradão) junto com Mancini, Anderson Silva (assistente) e André Zaros (preparador físico) a alegria que eu vi nos olhos dos três me deixou confiante que estamos no caminho certo. Vagner seja bem vindo de volta. Desejo toda sorte do mundo para vocês”.
Vagner Mancini, observado por Anderson e André, ficou emocionado com a recepção da diretoria.

“Eu me sinto feliz retornando. Nada melhor que você voltar ao lugar onde é bem quisto bem recebido por todos, não só pela diretoria, mas pelo grupo de torcedores, e de jogadores que ajudei a montar lá atrás. Nós estamos aqui retomar um projeto que foi iniciado em 2008, que seja longo e que possa fazer do Vitória uma equipe sempre dia após dia mais forte do que tem sido”.

O treinador começa a trabalhar nesta sexta-feira, à tarde, quando será apresentado aos jogadores no CT Manoel Pontes Tanajura.

Uelliton assinala o 100º gol do time rubro-negro na temporada

Autor do gol que abriu o caminho para o triunfo do Vitória, o volante Uelliton tinha motivos para festejar a boa apresentação na noite desta quinta-feira. Afinal, além de o rubro-negro ter ganho na estréia na Copa Sul-Americano, Uelliton marcou o 100º gol do Vitória na temporada.

Pena que o volante não possa atuar contra o Goiás, domingo, dia 16, pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Este ano, o Vitória marcou 65 gols na conquista do tricampeonato baiano, 25 no Brasileiro, nove na Copa do Brasil e dois na Sul-Americana, totalizando 101.

Vídeo - Vitória 2 x 0 Coritiba

Estava Deliciosa!!!

Clique para ampliar:

Vitória vence Coritiba na Sul - Americana



Na batalha dos técnicos interinos, Ricardo Silva levou a melhor sobre Édison Borges e viu o Vitória derrotar o Coritiba por 2 a 0, no Barradão, pela primeira fase da Copa Sul-Americana, nesta quinta-feira. Sob os olhares do novo treinador, Vagner Mancini, que ainda não fez sua reestreia no comando da equipe, o time baiano dominou a partida desde o início, mas só conseguiu balançar as redes na etapa final, com Uelliton e Jackson. Pelo lado alviverde, o técnico Ney Franco, que assistiu à partida dos camarotes, teve uma prova de algumas das principais deficiências de sua equipe, que jogou desfalcada de Marcelinho Paraíba e Leandro Donizete.

O jogo de volta entre Vitória e Coritiba está marcado para o dia 25 de agosto, às 20h15m, no Couto Pereira. O Coxa precisa vencer por três gols de diferença para se classificar. Se os paranaenses fizerem 2 a 0 em casa, haverá disputa de pênaltis. Quem avançar enfrentará o vencedor do confronto entre Blooming (BOL) e River Plate (URU).

Vitória domina desde o início

O primeiro chute da partida não levou perigo à meta de nenhuma das equipes, mas rendeu um susto ao Coritiba. Da entrada da área alviverde, Uelliton bateu com força e atingiu o rosto do zagueiro Pereira, aos oito minutos de jogo. Nocauteado, o zagueiro precisou ser atendido fora de campo.

Aos 19, contra-ataque rubro-negro. Roger arrancou pela direita e bateu cruzado da entrada da área, mas chutou de mau jeito, e o goleiro Edson Bastos acompanhou com os olhos a saída da bola pela linha de fundo.

Márco Aurélio perdeu boa chance de abrir o placar para o Coxa, aos 27, em chute de fora da área. O goleiro Gléguer pulou atrasado e quase foi surpreendido, mas a bola saiu à sua direita.

Aos 29, Roger perdeu chance incrível para o time baiano. Dentro da pequena área, o atacante emendou de primeira, após levantamento de Willian, mas mandou por cima do travessão. O jogador insistiu e, aos 34, após boa jogada pela direita, chutou rasteiro com força, para a defesa de Edson Bastos. O goleiro alviverde apareceu bem, mais uma vez, aos 41, na tentativa de Apodi, que buscava o canto direito da meta dos visitantes.

Se o placar permanecia em branco, o domínio baiano na primeira etapa podia ser medido pela quantidade de cartões amarelos recebidos pelos jogadores do Coritiba, que recorriam excessivamente às faltas - três, contra nenhuma advertência feita aos rubro-negros.

Rubro-Negro marca dois gols
E foi justamente uma falta cometida sobre Leandro Domingues no primeiro minuto da segunda etapa que fez as redes finalmente balançarem. Na cobrança, Uelliton chutou com força e se aproveitou do desvio na barreira para surpreender o goleiro Edson Bastos e marcar para o Vitória.

O gol tornou mais óbvia a superioridade do Leão baiano. O Coxa encontrava muitas dificuldades para se organizar e não oferecia qualquer perigo aos donos da casa.

Aos 15, faltou sorte ao Vitória para ampliar. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Wallace acertou o cabeceio, mas carimbou o travessão. Mas aos 26, com a defesa alviverde parada, Jackson recebeu lançamento pela esquerda, invadiu a área e escolheu o canto para marcar o segundo gol rubro-negro.

Ficha técnica:
VITÓRIA 2 x 0 CORITIBA

VITÓRIA

Gléguer; Apodi, Anderson Martins, Wallace e Robinho (Nino); Vanderson, Uelliton, Willian (Bida) e Leandro Domingues; Jackson (Carlos Alberto) e Roger.
Técnico: Ricardo Silva.

CORITIBA

Edson Bastos, Cleiton, Pereira e Demerson; Márcio Gabriel (Rodrigo Heffner), Guaru, Douglas Silva, Pedro Ken (Renatinho) e Carlinhos Paraíba; Marcos Aurélio (Leozinho) e Bruno Batata.
Técnico: Édison Borges.
Gols: Uelliton, a um minuto, e Jackson aos 26 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Leandro Domingues, Uelliton (Vitória); Guaru, Pereira, Demerson (Coritiba). Cartão vermelho: (Vitória); (Coritiba).
Estádio: Barradão. Data: 13/08/2009. Árbitro: Carlos Galeano (PAR). Auxiliares: Rodney Aquino (PAR) e Cesar Franco (PAR).

Vai pra cima deles!!!

Clique para ampliar:

Técnico do Vitória: Vagner Carmo Mancini



Apelido: Vagner Mancini/Mancini
Data de nascimento: 24/10/1966
Local de nascimento: Ribeirão Preto (SP)
Altura: 1,85m

Vagner Mancini é o novo técnico do Vitória

O Vitória oficializou nesta quarta-feira, por volta das 16h30, o retorno do técnico Vagner Mancini. Ele chega nesta quinta-feira e assistirá ao jogo contra o Coritiba, no Barradão, pela Copa Sul-Americana.

Com o técnico virão o assistente Anderson Silva e o preparador físico André Zaros. A apresentação será na sexta-feira e Mancini estréia contra o Goiás, domingo, em Goiânia.

Bandidos tomam o carro do meia Bida na Praia do Flamengo

A “Operação-padrão” da Polícia Militar no Estado fez uma vítima no Vitória. O meia Bida teve o carro, um Golf preto, tomado de assalto na noite de segunda-feira, quando voltava para casa na praia do Flamengo.

Dois assaltantes armados aproveitaram o momento em que ele passava por uma lombada na pista para fechar o seu veículo e anunciar o assalto. Bida já registrou queixa.

Ricardo Silva comanda segundo treino à frente do Vitória e relaciona 19 jogadores para enfrentar o Coritiba

No seu segundo dia à frente do Vitória, na sua terceira passagem como interino, Ricardo Silva comandou o primeiro coletivo para começar a definir o time que irá enfrentar o Coritiba, às 19h15 desta quinta-feira, no Barradão, no jogo de ida da primeira fase da Copa Nissan Sudamericana.

O jogo da volta entre Vitória e Coritiba está marcado para o dia 25 de agosto, às 20h15, no Estádio do Couto Pereira. Quem avançar enfrentará o vencedor do confronto entre Blooming (BOL) e River Plate (URU). O primeiro jogo, na Bolívia, está marcado para 20h15 desta terça-feira. O da volta, no Uruguai, no dia 27 de agosto.

Durante o treinamento que durou uma hora, Ricardo Silva mexeu nas peças do time e inclusive em sua formatação tática. Deixou de lado os três zagueiros previamente utilizados pelo ex-técnico rubro-negro, Paulo César Carpegiani, e ganhou mais força no meio-campo.

Ricardo Silva ainda realizou muitas mudanças na equipe, variando o esquema tático e promovendo a entrada de vários jogadores. O coletivo terminou com o placar de 2 x 1 para o time de coletes verde-limão, com destaque para o golaço marcado por Roger. Jackson ampliou e Ramon Menezes descontou.

O time de coletes verde-limão formou com: Gléguer (Rodrigo); Apodi (Magal), Anderson Martins (Marco Aurélio), Wallace (Victor Ramos) e Leandro (Willian); Vanderson (Carlos Alberto), Uelliton (Gil), Willian (Neto Berola) e Leandro Domingues (Bida); Jackson e Roger (Leandrão).

O time de camisas cinzas formou com: Badio (Lee); Nino, Marco Aurélio (Reniê), Fábio Ferreira (Gabriel Paulista) e Robson; Carlos Alberto (Elton), Magal (Gláucio), Ramon e Bida (Elkeson); Neto Berola (Adriano) e Leandrão (Robert).

O goleiro Gléguer, que substituiu o goleiro Viafara que se contundiu no jogo contra o São Paulo, fará seu terceiro jogo nesta temporada como titular. O goleiro colombiano, com uma luxação no segundo dedo da mão esquerda, segue em tratamento no departamento médico.

Os jogadores farão às 8h30 desta quarta-feira o último treino para o jogo desta quinta-feira. Após o treino, os 19 jogadores convocados pelo técnico Ricardo Silva seguirão direto para a concentração na chácara Vidigal Guimarães.

REGULARIZADO - O supervisor Mário Silva confirmou a divulgação no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF do registro do jogador Leandro, que chegou domingo, à noite, e começou a treinar segunda-feira. Ele foi contratado por empréstimo ao Inter (RS) até dezembro.

Os 19 relacionados para a partida de estréia na Copa Nissan Sudamericana são:

Goleiros
Gléguer e Badio

Laterais
Nino, Apodi e Leandro

Zagueiros
Anderson Martins, Wallace e Fábio Ferreira

Volantes
Vanderson, Carlos Alberto, Magal e Uelliton

Meias
Jackson, Leandro Domingues, Willian e Bida

Atacantes
Roger, Leandrão e Neto Berola

Leõezinhos campeões de torneios na Alemanha são recebidos com festa no desembarque em Salvador

O Vitória voltou a conquistar o mundo. Convidado para dois importantes torneios na Europa, envolvendo grandes clubes da Alemanha, Espanha e Inglaterra, o time Sub-19 do rubro-negro ganhou os dois torneios disputados.

E na chegada em Salvador, nesta terça-feira, pela manhã, os leõezinhos foram recepcionados pelos dirigentes, familiares e torcedores no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães.

O grupo chegou dividido. Primeiro, os jogadores Evans, Léo, Mineiro e Lucas com o diretor Epifânio Carneiro, o técnico Carlos Amadeu e o preparador de goleiros Washington Rufino.

No segundo vôo da TAM desembarcaram o preparador físico Rodrigo Santana e os demais jogadores que ficaram em São Paulo, depois da chegada de Frankfurt, na Alemanha.

Com os dois troféus – dos torneios de Hausen e Obberdnfor – os garotos deram entrevistas às tvs Record e Bahia, ao programa “Vitória na TV”, jornais, e comemoraram muito os títulos.

O coordenador técnico da Divisão de Base, João Paulo Sampaio, viajou da Alemanha para Inglaterra com o lateral-direito Romário, campeão sul-americano Sub-15, e o meia Arthur Maia para um período de testes no Manchester City.

Ficaram na Europa mais dois jogadores: o lateral-esquerdo Jefferson e o zagueiro Adinho, escolhido o melhor da posição no torneio de Oberdnfor. Eles ficarão em testes no Hertha Berlim e Wolfsburg, respectivamente.

Victor Ramos convocado para Seleção Brasileira Sub-20



Victor Ramos foi convocado pelo técnico Rogério Lourenço para a fase de preparação da Seleção Sub-20 do Brasil que vai disputar o Mundial da categoria, de 24 de setembro a 16 de outubro, no Egito.

A apresentação dos jogadores será no dia 17 de agosto, no Aeroporto de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, onde estão programados três amistosos nos dias 20, 23 e 26 de agosto, nas cidades de Corumbá, Três Lagoas e Campo Grande, respectivamente.

Com 20 anos completados dia 5 de maio deste ano, Victor Ramos firmou-se como titular da equipe depois que Paulo César Carpegiani assumiu o comando técnico. Foi tricampeão baiano e titular no primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Suspenso com três cartões amarelos, ele não jogará domingo, contra o Goiás, em Goiânia, pelo Campeonato Brasileiro, mas está à disposição do técnico interino Ricardo Silva para a partida da estréia na Copa Nissan Sudamericana, contra o Coritiba, nesta quinta-feira, às 19h15, no Barradão.

Victor Ramos é o 10º jogador das Divisões de Base do Vitória a ser convocado nos dois últimos anos para a Seleção Brasileira em diversas categorias. Recentemente, o lateral-direito Romário foi campeão sul-americano, marcando inclusive um gol no jogo decisivo.

Além dele serviram à seleção os zagueiros Alan, Clayton, Matheus e Josué, o lateral-esquerdo Jefferson, o goleiro Guido e os meias Mineiro e Wellington.

O Vitória e o Sport Recife são os únicos clubes do Norte e Nordeste com jogadores convocados para a Seleção Sub-20. Da equipe pernambucana foi relacionado o goleiro Saulo.

Reforço do Vitória: Leandro Costa Miranda



Apelido: Leandrão
Data de Nascimento: 18/07/1983
Local de nascimento: Uberlândia (MG)
Altura: 1,89m
Peso: 87 kg

Dirigente do Vitória revela que Vágner Mancini é o técnico favorito



Após a saída de Paulo César Carpegiani, o Vitória volta os olhos para o mercado. Jorge Sampaio, vice-presidente executivo do Leão, destaca as três possibilidades mais fortes para preencher a vaga deixada pelo gaúcho.

- Colocaria o Mancini, Cuca e o Ney Franco no topo da lista, mas confesso que o nome do Mancini é o mais forte, sua passagem aqui foi marcante, ele conhece a esmagadora maioria do elenco e os demais membros da comissão técnica - revelou o dirigente, que admitiu sondagens junto aos procuradores dos profissionais citados.

Sampaio ressaltou ainda que o gosto pelo trabalho com novas revelações é um pré-requisito fundamental na hora da escolha do novo profissional.

- A revelação de jogadores sempre foi a tônica do Vitória, temos em torno de sete garotos da base entre os titulares - finalizou.

Até o anúncio do novo contratado, Ricardo Silva assume o time interinamente.

Diretoria do Vitória comunica desligamento do técnico Carpegiani

Paulo César Carpegiani não é mais técnico do Vitória. A decisão foi tomada na tarde desta segunda-feira, em reunião que contou com a presença do treinador e de membros da diretoria do clube baiano.

O distrato e o acerto financeiro serão tratados ainda nesta terça-feira.

- O Paulo deixa a porta aberta, a decisão foi um consenso. O elenco está desmotivado, trocar um é mais fácil do que um time inteiro - revelou Jorge Sampaio, vice-presidente executivo do Vitória.

Carpegiani, que revelou ter tido propostas de três clubes ao longo do Campeonato Brasileiro, analisou as razões da sua queda.

- Chega um momento em que é melhor parar. O tempo vai dizer se o time irá reagir, mas a direção precisa qualificar o grupo. Acredito que o bom início de Brasileiro gerou entusiasmo demasiado - avaliou.

Até o anúncio do novo comandante, Ricardo Silva assume interinamente.

Confira a campanha de Carpegiani no comando do Leão:

19/04 - Atlético-BA 1 x 2 Vitória
23/04 - Vitória 3 x 1 Atlético-BA
26/04 - Bahia 1 x 2 Vitória
29/04 - Vitória 3 x 0 Atlético-MG
03/05 - Vitória 2 x 2 Bahia
06/05 - Atlético-MG 3 x 0 Vitória
10/05 - Atlético-PR 0 x 2 Vitória
13/05 - Vasco 4 x 0 Vitória
17/05 - Vitória 1 x 0 Sport
20/05 - Vitória 1 x 1 Vasco
23/05 - Cruzeiro 2 x 0 Vitória
31/05 - Vitória 1 x 0 Grêmio
07/06 - Palmeiras 2 x 1 Vitória
14/06 - Internacional 0 x 0 Vitória
20/06 - Vitória 4 x 3 Botafogo
28/06 - Vitória 4 x 1 Santo André
04/07 - Flamengo 2 x 1 Vitória
12/07 - Vitória 6 x 2 Santos
16/07 - Náutico 1 x 1 Vitória
19/07 - Vitória 0 x 0 Atlético-MG
23/07 - Corinthians 2 x 1 Vitória
26/07 - Vitória 1 x 0 Coritiba
30/07 - Avaí 4 x 0 Vitória
02/08 - Vitória 0 x 1 São Paulo
06/08 - Barueri 4 x 0 Vitória
09/08 - Vitória 2 x 2 Fluminense

Vídeo - Defesas de Gléguer no empate contra o Fluminense

Vitória conquista mais um título na Alemanha ao bater o time alemão do Freiburg na decisão por pênaltis

O Vitória sagrou-se neste domingo campeão da 16ª edição do “U19 Turnier de Oberndorf”, na Alemanha, ao bater o Freiburg, da Alemanha, nos pênaltis, por 5 x 4, depois do empate por 0 a 0 no tempo regulamentar. Na semifinal, o time rubro-negro venceu o Barcelona, da Espanha, por 1 x 0, gol de Arthur Maia.

Este foi o segundo torneio ganho pelo time comandado pelo técnico Carlos Amadeu. No primeiro, em Freiburg, a final foi contra o Borussia Dortmund.

A equipe baiano é a quarta do Brasil a ganhar o torneio que este ano teve a participação do Vitória (BR), Freiburg (ALE), Barcelona (ESP), Borussia Dortmund (ALE), Aston Villa (ING), Bayer Leverkusen (ALE), VfB Stuttgart (ALE) e Platinuam Star (RSA).

Antes do Vitória conquistaram o torneio as equipes do Atlético do Paraná (2008), Atlético Mineiro (2004) e Fluminense do Rio (2001).

Para chegar às finais, o time do técnico Carlos Amadeu na estréia empatou em 0 a 0 com o VfB Stuttgart, da Alemanha. No sábado, venceu por 1 a 0 o Aston Villa, da Inglaterra, e ficou no 0 a 0 com o Borussia Dortmund, da Alemanha.

O rubro-negro encerrou a primeira fase com o mesmo número de pontos (5) do Borussia, que marcou mais gols e ficou com o primeiro lugar na chave B. Por isso, o Vitória enfrentou o Barcelona, que chegou na liderança do Grupo A.

Vídeo - Vitória 2 x 2 Fluminense

Vitória empata com Fluminense e Roger desencanta

Estavam em campo duas equipes que precisavam muito dos três pontos, pois tinham como objetivo a reação no Campeonato Brasileiro. Mas, numa partida aberta e de muita velocidade, Vitória e Fluminense ficaram no empate em 2 a 2, em confronto realizado no Barradão, em Salvador.

O Fluminense até que não pode reclamar do resultado, pois emplacou a segunda partida consecutiva sem perder, após ter quebrado no meio da semana um jejum de 11 jogos sem vitórias. Já os baianos, que vinham de três derrotas consecutivas, não conseguiram fazer valer o mando de campo. O Tricolor permanece em penúltimo, com 15 pontos, e o Vitória soma 25 pontos.

Os próximos compromissos das duas equipes são válidos pela Copa Sul-Americana. O Vitória enfrenta o Coritiba, e o Fluminense disputa o clássico contra o Flamengo no Maracanã.

Mal soou o apito iniciou, ficou claro que o objetivo do Vitória era começar a partida com total pressão sobre o Fluminense para garantir logo a vantagem. A equipe baiana usava da velocidade para vencer a defesa tricolor, e explorava muito as laterais do campo, com Apodi, pela direita, e Leandro, pela esquerda.

E antes que o Fluminense pudesse se organizar em campo, o Vitória alcançou o seu objetivo. Em rápida tabela pelo meio, Roger deu belo passe para Willian, que chutou forte, de perna esquerda, e acertou o canto direito de Fernando Henrique, fazendo 1 a 0 aos 15 minutos.

Mas a vantagem alcançada fez o Vitória diminuir seu ritmo. O Fluminense acertou sua marcação, principalmente anulando Leandro Domingues, e teve mais a posse de bola. Mesmo ainda desorganizado e com pouco senso tático, o tricolor equilibrou a partida, aproveitando os espaços deixados pelo adversário.

O justo empate aconteceu aos 29 minutos, depois que Roni ficou com a sobra de uma cobrança de escanteio. Ele cruzou a bola, que ficou com Edcarlos, dentro da área. Mesmo se enrolando, o zagueiro conseguiu tocar para Kieza, que tocou de calcanhar para Luiz Alberto. O capitão chutou rasteiro no canto direito de Gleguer.

A irritação da torcida no Barradão foi praticamente imediata. O Vitória mostrou-se abalado com o empate e, por precipitação, não conseguia transformar em gol as chances que criava. Um dos alvos das vaias foi Roger. Na vontade de mostrar serviço ao Fluminense, seu ex-clube, o atacante protagonizou uma furada bisonha ao tentar um chute e, alguns minutos mais tarde, num contra-ataque, se precipitou ao arriscar de fora da área quando tinha Leandro Domingues livre do seu lado esquerdo.

Com o objetivo de dar maior agressividade ao Vitória, Paulo César Carpegiani promoveu no intervalo a saída do zagueiro Fábio Ferreira para a entrada do atacante Neto Berola, que, com sua velocidade, logo criou dificuldades para a defesa tricolor. Mas a primeira chance de perigo da segunda etapa foi do Fluminense, que chegou perto do gol com Marquinho arriscando de fora da área e obrigando Gleguer a fazer difícil defesa aos três minutos.

O Fluminense sentiu que o momento era bom e continuou em cima do Vitória até virar o placar, aos oito minutos. Em jogada de contra-ataque, Conca deu belo passe para Roni, que apareceu frente a frente com Gleguer, da entrada da área, chutou no ângulo direito do goleiro, fazendo 2 a 1.

Mas o Vitória não desistiu e chegou ao empate dois minutos depois. Numa jogada de dois ex-jogadores do Fluminense, Leandro Domingues fez boa jogada pela esquerda e chutou cruzado. Com o gol vazio, Roger completou de carrinho, marcando seu nono gol no Campeonato Brasileiro e voltando à briga pela artilharia.

Neste momento a partida estava totalmente aberta, com as duas equipes alternando ataques perigosos e, inclusive, bolas na trave. Apodi, para o Vitória, e Roni, pelo Fluminense, chegaram perto de marcar para suas equipes. Fernando Henrique ainda se destacou com uma bela defesa após chute de Leandro Domingues de fora da área.

Mas a grande chance perdida foi do Fluminense, depois que Marquinho arriscou de fora da área aos 29 minutos. Gleguer soltou a bola, Edcarlos pegou o rebote, mas chutou em cima do goleiro do Vitória.

Com o passar dos minutos, passou a ficar claro que o Fluminense estava satisfeito com o empate. A equipe tricolor diminuiu o ritmo do jogo, enquanto o Vitória ainda tentava mais um gol. No entanto, o time da casa não mostrou competência nas conclusões a gol.

O lance mais impressionante da partida aconteceu aos 48 minutos do segundo tempo. Após cruzamento da direita, Alan cabeceou, e Gleguer defendeu à queima-roupa. No rebote, o goleiro do Vitória salvou em cima da linha um chute de Roni, garantindo um ponto à equipe baiana.

Equipe júnior do Vitória avança na torneio de Oberndorf (Alemanha) e joga neste domingo contra o Barcelona da Espanha

O Barcelona, da Espanha, será o adversário rubro-negro, neste domingo, nas semifinais do U-19 Oberndord Tournamente 2009. A equipe do Vitória carimbou a classificação neste sábado.

No primeiro jogo do dia, o time do técnico Carlos Amadeu venceu por 1 a 0 0 Aston Villa, da Inglaterra. No segundo jogo, empate de 0 a 0 com o Borussia Dortmund, da Alemanha. Na estréia, o rubro-negro também empatou em 0 a 0 com o VfB Stuttgart, da Alemanha.

O rubro-negro encerrou a primeira fase com o mesmo número de pontos (5) do Borussia, que marcou mais gols e ficou com o primeiro lugar na chave B. Por isso, o Vitória enfrentará o Barcelona, que chegou na liderança do Grupo A.

A partida entre o Vitória e o espanhol Barcelona está marcada para as 11h15 deste domingo.

Leandrão vai domingo para o Vitória

O atacante Leandrão, do Inter, confirmou nesta sexta-feira que viajará a Salvador no próximo domingo para assinar com o Vitória. O centroavante, pouco aproveitado no Beira-Rio, defenderá a equipe baiana até o fim do ano, em contrato de empréstimo.

O jogador também foi procurado pelo Botafogo, por onde teve boa passagem em 2003, mas o Inter preferiu negociá-lo com o Vitória. Leandrão tem 26 anos e foi revelado no clube gaúcho. Ele passou pelo Japão e pela Coreia do Sul antes de retornar ao Beira-Rio. O atleta foi prejudicado por repetidas lesões no joelho esquerdo.

Vitória perde de goleada

Algo de muito especial existe na camisa 9 do Barueri. Primeiro foi Pedrão, autor de seis gols no Brasileiro antes de ir para o Al Shabab, dos Emirados Árabes. Depois veio Val Baiano, artilheiro do Nacional ao lado de Adriano, do Flamengo, e Diego Tardelli, do Atlético-MG, com nove. E mesmo na ausência do goleador, machucado, o número dá sorte. O escolhido da vez foi Luis, de 22 anos, e 1,90m. E a estatura foi muito útil logo de cara. Aos dois minutos, Thiago Humberto avançou pela ponta esquerda para cruzar, o atacante se antecipou na primeira trave e abriu o placar de cabeça.

Em desvantagem, o Vitória não teve outra alternativa a não ser atacar, apesar da falta de criatividade. Sendo assim, chuta para ver no que dá. Aos cinco, Carlos Alberto bateu firme de fora da área e assustou Renê. Leandro Domingues também arriscou de longe, mas o goleiro estava atento.

A velocidade de Fernandinho pela esquerda era a principal arma dos donos da casa. E daquele espaço sairia algo de muito bom. Aos 10, o camisa 11 arrancou em velocidade, ganhou de Wallace na corrida e bateu forte. Gléguer defendeu meio sem jeito.



O duelo atravessou um momento de monotonia, sem lances agudos, mas com alguns bem atrapalhados. Aos 23, Luis ficou na cara do gol, não teve confiança para chutar de esquerda e se enrolou todo. A bola sobrou limpa para Thiago Humberto, e o chute de longa distância assustou Renê.



Uma bola na trave de lá, uma defesa difícil de cá. Aos 30, Roger ganhou na raça, bateu firme, mas acertou o poste do Barueri. Dois minutos depois, Thiago Humberto quase respondeu com um golaço. Lançado na área, ele “chapelou” o goleiro Gléguer, teve que girar o corpo para ter ângulo, mas acertou o goleirão de pé esquerdo. Na jogada seguinte, o substituo de Viáfara, que luxou um dedo no fim de semana, quase foi expulso. Luis foi lançado, a zaga rubro-negra parou, e Gléguer trombou com o atacante na entrada da área para impedir o drible. A arbitragem o puniu com cartão amarelo. Na cobrança Thiago Humberto, ele fez bela defesa.




Lembra do lado esquerdo? Pois bem. Aos 40, Fernandinho recebeu na linha de fundo, encarou a marcação e, num espaço mínimo, conseguiu cruzar rasteiro. Marcos Pimentel acertou a trave e, no rebote, Luis não deixou a oportunidade escapar: 2 a 0. Na saída para o intervalo, o atacante comentou a fase iluminada do número 9.



- Graças a Deus tem dado sorte. Para o Pedrão, nem se fala. O Val (Baiano) entrou muito bem. Estou dando continuidade - disse.



Vitória sem força, e Barueri tranquilo





Muitos toques de lado e quase nenhuma emoção. Talvez o segundo tempo se arrastasse nesse ritmo até o fim. Mas com Fernandinho em campo a chance de isso acontecer diminui muito. Mesmo em vatangem no placar, o Barueri dominou as ações no início da etapa final, mas sem forçar. Muito diferente do Vitória, que viu Leandro Domingues, Apodi, Leandro e Roger, destaques rubro-negros, em noite de inspiração zero.



O clima começou a esquentar depois dos dez minutos. Aos 12, Fernandinho recebeu a bola na ponta direita, bem perto da linha de fundo, cortou para o meio, na entrada da área, e bateu firme. Gléguer denfendeu. Thiago Humberto também estava louco para deixar o dele. Em chute de muito longe, o goleirão foi buscar mais uma, aos 15. A primeira e única chance do Vitória só foi criada aos 18. Após cobrança de falta ensaiada, Roger recebeu livre na área, bateu forte, mas Renê pegou bonito.



Na metade do segundo tempo, Estevam Soares tirou Luis, artilheiro da noite, e lançou Otacílio Neto. E o atacante caprichou na primeira oportunidade que teve. Aos 31, ele recebeu fora da área, ajeitou o corpo e disparou uma bomba com o pé esquerdo. Bola no ângulo de Gléguer e golaço para deixar narrador sem fôlego de tanto gritar. Os gritos de "olé" da torcida do Barueri denunciavam o fim do jogo e de um jejum que começava a incomodar. Mas havia tempo para mais um. Aos 47, Thiago Humberto foi lançado entre três zagueiro, mas teve calma para tocar bonito e fazer o quarto.