Classifcação da Série B

Obs: Não fotografamos a tabela toda, só a parte em que o Bahia está.

Clique para ampliar

Cládia Leite fala do seu amor pelo Bahia

Rumo a desgraça!!!

Autor de golaço, Leandro Domingues conta que buscou inspiração em Kaká

Quando Kaká pega a bola no meio-campo, avança, passa como uma bala pelos adversários e finaliza para o fundo das redes, ele tem um espectador atento que procura nos seus lances a inspiração para levar o Vitória em frente no Campeonato Brasileiro e na Copa Sul-Americana.

Autor de um golaço contra o Botafogo, neste domingo, no Engenhão, o meia Leandro Domingues conseguiu se aproximar das obras-primas que o jogador da seleção e do Real Madrid (ESP) proporciona aos amantes do futebol. A arrancada do meio de campo, o drible em dois marcadores e a frieza na frente do gol lembraram as jogadas do ídolo.

- Na verdade me inspiro no Kaká. Quando ele pega a bola lá atrás e faz essas jogadas, me espelho nele. O Kaká faz muito esse tipo de jogada e tive a felicidade de arrancar e fazer esse gol. Em alguns jogos eu já vinha criando a oportunidade de fazer o gol, mas acabei perdendo. Ontem (domingo) marquei e tirei um peso das costas. Isso dá confiança – comemorou o meia em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM.

A vitória foi a terceira seguida do Rubro-Negro no Campeonato Brasileiro. Ganhar de Internacional, Palmeiras e Botafogo, segundo Leandro Domginues, credenciam o time a uma vaga no G-4 e, consequentemente, a classificação para a Libertadores de 2010.

- O pensamento é chegar na Libertadores. Temos condições, até porque fizemos grandes jogos com equipes da frente. Algumas partidas perdemos por detalhes. Mas agora conseguimos três vitórias seguidas e estamos confiantes. Temos que continuar com essa personalidade em campo – contou.

A cinco pontos do Internacional, quarto colocado, o Leão corre ainda para entrar de vez na disputa. E a vitória fora de casa, a segunda na competição, pode ser o ponto de partida para a escalada rumo à Libertadores.


- O Vitória vinha fazendo bons jogos fora, mas não estava conseguindo os três pontos. Agora dá moral para a sequência do campeonato. É hora da arrancada final e de somar todos os pontos possíveis para manter esse embalo – finalizou.

O Vitória volta a jogar fora de casa no próximo sábado. O adversário será o Santo André, pela 27ª rodada do Nacional. Antes, o time encara o River Plate uruguaio pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana, quarta-feira, no Barradão. Na primeira partida o Leão perdeu por 4 a 1, em Montevidéu.

Vídeo - Botafogo 1 x 3 Vitória

Gléguer comemora postura do Vitória. Roger mira Libertadores.



O Vitória sobrou em campo no triunfo por 3 a 1 em cima do Botafogo neste domingo, no Engenhão. A boa atuação empolgou os jogadores baianos, que deixaram o gramado projetando dias melhores no Barradão.

Depois de ser goleado por 4 a 1 no meio de semana pelo River-URU na Copa Sul-americana, o goleiro Gléguer exaltou seus companheiros. "Tivemos uma postura tática sensacional hoje. Tivemos pegada. O time todo está de parabéns pelo que apresentou em campo", afirmou.

Já o atacante Roger, artilheiro do time neste Brasileirão, projeta uma arrancada do time no torneio. "Vamos brigar para tentar entrar no G-4. Essa vitória nos deu moral. Parece difícil e distante, mas acho que dá para conseguirmos", declarou na saída do gramado.

Com os três pontos conquistados e os outros resultados desta 26ª rodada, o Vitória pulou nada menos do que três posições na tabela. Com 39 pontos, o Rubro-negro está em sétimo lugar e cinco tentos atrás do quarto colocado Internacional.

Vitória vence o Botafogo por 3 a 1

Antes da partida, o Botafogo comemorou a inauguração de uma estátua de Nilton Santos no Engenhão. Mas infelizmente trata-se de uma imagem e o ídolo não pode mais jogar. Em mais uma partida em que apresentou péssimo nível técnico, o Alvinegro perdeu por 3 a 1 para o Vitória, neste domingo, e mais uma vez não conseguiu deixar a zona de rebaixamento, apesar de uma rodada favorável, com os confrontos diretos entre Coritiba x Náutico e Sport x Santo André.

Com o resultado, o Botafogo, que não vence há 11 rodadas do Campeonato Brasileiro, segue na 18ª posição, com 25 pontos, e continua preso na zona de rebaixamento. Já o Vitória agora soma 39 pontos e ocupa o sétimo lugar. As duas equipes voltam a campo na próxima quarta-feira, ambas pela Copa Sul-Americana. O Alvinegro carioca joga contra o Emelec, no Equador, e o Rubro-Negro baiano recebe o River Plate do Uruguai.




Leandro (centro) comemora o gol que abriu o triunfo do Vitória no Engenhão
Início bom do Botafogo

Diferentemente das últimas partidas em casa, o Botafogo começou atento e partindo para o ataque. Logo a equipe tomou conta da partida, mesmo que sem muita consistência, mas criando as melhores oportunidades. A melhor delas aconteceu aos 16 minutos, numa jogada iniciada com Thiaguinho. Victor Simões tocou de calcanhar para Rodrigo Dantas, que chutou para defesa de Gléuger. O goleiro substituiu Viáfara, que deixou o campo aos dez minutos por causa de uma lesão.

Desorganizado em campo, o Botafogo não conseguia traduzir sua superioridade em gols. O Vitória se retraía e esperava para sair nos contra-ataques. O mapa da mina era o lado esquerdo, aproveitando os espaços deixados por Thiaguinho. E foi dessa maneira que o time baiano abriu o placar, aos 29 minutos. Leandro avançou e cruzou para a área. Na intenção de evitar que a bola chegasse em Roger, Juninho cortou e desviou a bola para a rede.

No lance seguinte, Victor Simões teve uma chance clara, mas chutou fraco, mesmo cara a cara com Gléguer. O gol sofrido desnorteou o Botafogo, que, agora sem a ajuda da torcida, se mostrava perdido em campo. Os passes errados aconteciam em profusão, o que só facilitava a vida do Vitória. A equipe visitante valorizava a posse de bola e esperava os espaços deixados pelo Alvinegro para atacar. No entanto, falhava na pontaria.

Leão avança sobre o dono da casa

O Botafogo voltou para o segundo tempo com o atacante Laio no lugar de Jônatas, mas o panorama não mudou. O time da casa continuava a errar passes primários e mostrar desorganização, enquanto o Vitória usava os contra-ataques com perigo. Praticamente calada, a torcida alvinegra mostrava apreensão e pouca paciência com as muitas falhas de sua equipe, pedindo raça.

O que já estava difícil ficou ainda mais complicado depois que Emerson foi expulso após cometer falta por trás em Vanderson, aos 26 minutos. Neste momento, o Botafogo não tinha qualquer criação de jogada, já que os laterais Thiiaguinho e Eduardo haviam sido substituídos, e o Alvinegro tinha uma linha de frente formada por Victor Simões, Laio e Jobson, este apoiado pelos torcedores.

E foi de forma desorganizada que o Botafogo partiu para o ataque, mas se entregou nos minutos finais. Então o Vitória se aproveitou e massacrou o adversário. Aos 41 minutos, Leandro Domingues partiu desde o meio-campo sem ser incomodado e tocou na saída de Jefferson, marcando o segundo gol. Em seguida, Gláucio aplicou o golpe de misericórdia, marcando outro belo gol aos 43 minutos, após acertar o ângulo esquerdo do goleiro alvinegro. Em tom irônico, os torcedores gritaram olé para o toque de bola dos baianos. Laio marcou de cabeça aos 47 minutos, diminuindo a diferença.


Ficha técnica:
BOTAFOGO 1 x 3 VITÓRIA

BOTAFOGO

Jefferson, Emerson, Juninho e Wellington; Thiaguinho (Marquinho), Leandro Guerreiro, Jônatas (Laio), Lucio Flavio, Rodrigo Dantas e Eduardo (Jobson); Victor Simões.
Técnico: Estevam Soares.

VITÓRIA

Viáfara (Gléguer), Apodi, Wallace, Fábio Ferreira e Leandro; Vanderson, Magal, Willian (Gil) e Leandro Domingues; Neto Berola (Gláucio) e Roger.
Técnico: Vágner Mancini.
Gol: Leandro, aos 29 minutos do primeiro tempo e Leandro Domingues, aos 41, e Gláucio, aos 43, Laio, aos 47 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Jônatas, Wellington, Leandro Guerreiro (Botafogo); Wallace, Magal, Leandro, Willian, Fábio Ferreira (Vitória). Cartão vermelho: Emerson (Botafogo). Público: 11.852 pagantes (12.502 presentes). Renda: R$ 177.820,50.
Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ). Data: 27/09/2009. Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES). Auxiliares: Antônio Carlos de Oliveira (ES) e Fabiano da Silva Ramires (ES).

Recuperado, meia Willian está à disposição de Vágner Mancini



O elenco do Vitória se reapresentou na última quinta-feira (24) na Toca do Leão e começou a preparação para a partida contra o Botafogo, no próximo domingo (27), às 18h30m, no estádio Engenhão. O técnico Vágner Mancini não terá o volante Uelliton, suspenso, mas conta com a volta de Willian.

O meio-campo do Vitória está recuperado de uma contusão muscular na coxa direita e está à disposição do treinador. Por outro lado, o zagueiro Anderson Martins e o atacante Derlei seguem em tratamento no departamento médico do clube. Segundo o médico José Olimpio, o zagueiro deve ser liberado dentro dentro de uma semana.

Ajude o Jahia Esperança

Barradão em chamas



O projeto consiste em distribuir cerca de 4.000 piscas em todo o estádio do Barradão no dia 28/10 na partida entre Vitória x Corinthians.

Os organizadores André Taz, Kadu, Wolton, Ivan, Marcus Laert, Thiago Sonso e Bruno Menezes,conseguiram marcar uma reunião com o presidente Jorge Sampaio e Bruno Carvalho do Marketing do Leão. Após meia-hora de conversa, eles adoraram a idéia e aproveitaram para parabenizar a festa com os extintores. No bate papo, mostramos o nosso desejo de fazer uma rifa com premiações, e que todo o dinheiro fosse destinado à compra dos piscas. O cartola Jorginho mostrou-se interessado,e juntamente com Bruno Faustino, fizeram a doação de 10 brindes para a nossa rifa, ajudando a promover a MAIOR festa programada para acontecer em uma torcida do Norte/Nordeste.

Para participar é fácil, basta escolher um número de 1 a 1000,e fazer o seu pagamento. Cada bilhete terá um valor de R$5,00, e pagamento pode ser feito de duas formas: presencial, ou por depósito bancário.

Premiação

1º, 2 º e 3º colocado – Camisa oficial 2009 autografadas pelo elenco
4º colocado – Agasalho do Vitória
5º colocado – Camisa oficial 2008 autografada pelo elenco
6º colocado – Mochila do Vitória
7º,8º e 9º colocado – Bola do Vitória, 7º e 8º Futebol, 9º Vôlei autografadas pelo elenco
10º colocado -Tênis infantil tipo All Star.

Além de contribuir para a maior festa feita no Norte/Nordeste, você também estará concorrendo a 10 prêmios!

Quem sorteará o prêmio é o próprio Presidente do Vitória Jorge Sampaio no dia 27/10, podendo ser acompanhado pelos concorrentes, iremos filmar o sorteio e divulgar o resultado no mesmo dia. Os prêmios serão entregues 30 minutos antes da partida contra o Avaí (08/11/09), próximo a loja do SMV no Barradão.

Pagamento presencial: Ocorrerá da mesma maneira que as rifas de formatura, etc. O comprador pagará e nós entregaremos o bilhete, tendo anotado no canhoto que irá ser colocado na urna os dados da pessoa.

Site esquece gol de Roger que Heber Roberto Lopes não validou

O site globoesporte.com (www.globoesporte.com) publicou matéria com os “dez erros de arbitragem que chamaram a atenção no futebol brasileiro em 2009”. São jogos do Brasileiro das Séries A e B, Copa do Brasil e até de campeonato estadual.

Esqueceram, no entanto, de citar um erro grosseiro que ajudou ao atual líder do Brasileiro da Série A.

No dia 7 de junho, no Parque Antártica, em São Paulo, o árbitro paranaense Heber Roberto Lopes, do quadro da Fifa, e a assistente Márcia Bezerra Lopes Caetano, da Federação de Roraima, e também Fifa, deixaram de validar um gol a favor do Vitória que terminou perdendo o jogo por 2 a 1 para o Palmeiras.

Na ocasião, por sinal, o lance foi escolhido como o “erro” da rodada. Afinal, a bola testada por Roger ultrapassou – e em muito – a linha de gol e foi tirada pelo goleiro Marcos.

Vídeo - Sou Mais Vitória 2009

A campanha 2009 de divulgação do nosso Sou Mais Vitória sai do papel esta semana. Programada para ir ao ar a partir desta sexta-feira, 25, possui dois vídeos de 30 segundos com depoimentos de torcedores sobre sua paixão pelo clube.
O vídeo é institucional, mas traz também um lado mercadológico, pois tem o objetivo de motivar a inscrição de novos associados. O programa é uma das principais receitas do clube e está em fase de ajuste para que possa atender, cada vez melhor, seus associados. Confira abaixo os vídeos.

Vídeo - Viafara humilha Vágner Love

Novas parcerias do Vitória



Algumas novidades serão anunciadas pela diretoria do Vitória nos próximos dias. A parceria com A Givova pode esta sendo cancelada pela Empresa Italiana, em contra-partida, um contrato com um grande Clube Europeu poderá ser anunciado.

Vamos esperar as novidades e torçer para a diretoria acertar com os novos contratos, a Petrobrás está fechando uma parceria com o Vitória e o Bahia, um Patrocino para o próximo ano com valores ainda não divulgados.

lembrando que o Futebol Feminino está com uma nova treinadora, Rosana Vigas, será a comandante da equipe no Campeonato Baiano deste ano.

Fonte: Nilson Luiz

Vitória é goleado pelo River Plate uruguaio no jogo de ida

O Vitória não enfrentava um time estrangeiro por uma competição sul-americana desde 1997. E o reencontro não foi nada bom para os baianos. Nesta quarta-feira, o Leão foi até Montevidéu e tomou uma goleada de 4 a 1, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Córdoba (duas vezes), Andrezinho e Rodriguez marcaram os gols dos anfitriões, enquanto Wallace descontou.

Com o resultado, a equipe brasileira precisa vencer o jogo de volta por 3 a 0 ou por quatro gols de diferença para se classificar. Um 4 a 1 para os rubro-negros leva a decisão da vaga para os pênaltis. A partida acontece no próximo dia 30, em Salvador.

O jogo

O Vitória dominou boa parte do primeiro tempo, com o River Plate sempre contra-atacando em jogadas com Puppo pela direita, nas costas de Leandro. Embora a primeira chance tenha sido dos baianos, em chute rasteiro de Leandro Domingues que o goleiro Dos Santos defendeu, foram os donos da casa quem abriram o placar. Puppo apareceu ao lado da grande área e cruzou na medida para o grandalhão Córdoba, de 1,93m, ganhar de Wallace no alto e cabecear no contrapé de Viáfara para marcar, aos sete de jogo.

A equipe rubro-negra não pareceu ter se abalado e manteve o mesmo ritmo, pressionando os uruguaios no campo de defesa. Uelliton e Neto Berola, aos 13 e 21 minutos, arriscaram de fora da área. Sem sucesso. Leandro Domingues mudou a tática e partiu para a jogada individual. Aos 28, arrancou desde o meio de campo, driblou três, mas chutou em cima do goleiro.

Neto Berola seguiu o companheiro e tentou o mesmo com 39 de jogo. Ele passou no meio de dois marcadores, só que concluiu mal demais, à esquerda de Dos Santos.

Na sequência da jogada, um susto para o Leão. Rodriguez pegou bola na intermediária e chutou dali mesmo. Viáfara se esticou todo e de mão trocada colocou para escanteio.

Brasileiro dá trabalho ao Leão

O brasileiro Andrezinho voltou do intervalo para entrar no time do River. Logo aos quatro minutos, ele recebeu próximo à meia-lua e deu passe para Córdoba chutar de primeira. Viáfara ainda tentou fazer a defesa, mas a bola passou entre suas mãos e entrou: 2 a 0.

Mais uma vez o Vitória não desanimou. Seguiu persistindo e quase diminuiu com Leandro Domingues, aos sete, em chute que saiu à esquerda de Dos Santos. Cinco minutos depois, o meia bateu escanteio, Bida mandou de bicicleta e quase acertou o canto direito.

O gol rubro-negro saiu também após cobrança de escanteio pela direita, aos 21. Leandro Domingues bateu, Roger desviou na primeira trave, e Wallace apareceu atrás da zaga para marcar.

Leandro Domingues aparecia em todas as jogadas. Com 26 da segunda etapa, ele chutou forte de fora da área, na direção do ângulo direito. Dos Santos pegou.

Castigado por perder as chances que teve, o Vitória acabou sofrendo mais dois gols no fim. Andrezinho pegou a bola em seu campo de defesa, arrancou, entrou na área rubro-negra, passou por Wallace e jogou para a área. A bola desviou no próprio zagueiro do Leão e encobriu Viáfara, aos 37. No minuto seguinte, quase da mesma posição em que o brasileiro marcou, Rodriguez recebeu na área e bateu cruzado, rasteiro, transformando a vitória em goleada.

Presidente do EC Vitória fica emocionado com homenagem de um torcedor

O presidente do EC Vitória, Alexi Portela Júnior, foi presentado sábado, por ocasião do jogo contra o Inter (RS), no Barradão, por um torcedor. Alexi ganhou uma bandeira do clube com um mastro e colocou na sala da presidência no Estádio Manoel Barradas.

“Fiquei muito emocionado com a homenagem do torcedor. Afnal, a torcida é a razão de ser do Vitória, e iniciativa desse tipo me toca profundamente e serve de combustível para continuar trabalhando pelo engrandecimento do nosso clube”, disse Alexi.

Alexi foi surpreendido pelo torcedor ao chegar sábado ao estádio. No estacionamento privativo dos dirigentes e jogadores, o autor da homenagem entregou o presente, que deixou o presidente sensibilizado com a singela mas significativa homenagem.

Mancini quer Leão valente contra time desconhecido



Após dois jogos atuando em casa, o Leão vai trocar o gramado do Barradão pelo histórico Estádio Centenário, no Uruguai, palco da primeira final de uma Copa do Mundo, em 1930. “Quem não conhece o Centenário? É um lugar histórico para o futebol mundial, e o Vitória vai fazer parte desta história”, assegurou o volante Vanderson.
Porém, se o estádio é tão conhecido, o adversário nem tanto. “Realmente é um time pouco conhecido. Mas tenho a gravação de dois jogos deles e conseguimos um olheiro para passar informações. É um time médio do Uruguai, mas que merece respeito”, ponderou o técnico rubro-negro, Vagner Mancini.
Mas o respeito acaba quando for colocar o Vitória em campo. Mesmo brigando por uma vaga na Sul-Americana diante de um time desconhecido para a maioria dos brasileiros, Mancini não terá medo de manter a mesma postura ofensiva que tem no Barradão. “Não tenho motivo para mudar nosso esquema de jogo. Ainda não tenho o time definido, mas a postura será a mesma, marcando em cima e atacando para matar o jogo quanto antes”, assegurou.
O mistério de não divulgar a formação para o jogo não é mais novidade no trabalho do comandante. Porém, não tem muito o que mudar. A única saída é de Ramon, que não foi inscrito na Sul-Americana e não poderá mais jogar na competição. O meia chegou a ser pré-inscrito, mas o Vitória tirou o atleta e colocou Marco Aurélio no lugar, pois Ramon estava prestes a ser dispensado na época. No seu lugar, entra Magal.
Cuidados - Se o River uruguaio não é tão conhecido aqui, o Vitória despertou preocupação no time de lá, principalmente depois do triunfo diante do Inter. No site oficial do clube, um recado para o técnico deles, Juan Ramón: “Atenção JR (iniciais do técnico): Vitória ganhou por 2 a 0 do poderoso Inter”. Será que eles já conhecem também um tal de Neto Berola?

FICHA TÉCNICA

RIVER PLATE
E. Hernández, Diego Sosa, Bica, Ronaldo Conceição, e Porras; Mario Rizotto, Jorge Rodríguez, Andresinho e Richard Porta; José María Franco e Federico Puppo. Técnico: Juan Ramón Carrasco

VITÓRIA
Viáfara, Apodi, Fábio Ferreira, Wallace e Leandro; Vanderson, Uelliton, Magal e Leandro Domingues; Neto Berola e Roger. Técnico: Vagner Mancini

QUANDO: Terça-feira, 22 de Setembro de 2009, às 21h15
ONDE: Estádio Centenário, em Montevidéu (URU)
ARBITRAGEM: Enrique Osses (Chile), auxiliado por Cristian Julio e Sergio Roman (Chile).

Vitória começa nesta terça-feira disputa por vaga para as quartas-de-final da Copa Nissan Sudamericana

Depois de dois espetaculares triunfos no Brasileiro, sobre o líder Palmeiras e o vice-líder Internacional, o Vitória, momentaneamente, esquece o maior campeonato do mundo e entra em campo nesta terça-feira para começar a brigar por uma vaga nas quartas-de-final da Copa Nissan Sudamericana.

O rubro-negro eliminou o Coritiba na primeira fase e agora nas oitavas-de-final terá como adversário o River Plate, do Uruguai, sexto colocado no “Torneo Apertura”. O jogo de ida será às 21h15 no Estádio Centenário, em Montevidéu. O de volta, dia 30 de setembro, uma quarta-feira, às 19h15, no Estádio Manoel Barradas.

Voltar ao Brasil com os três pontos é a meta traçada pelo técnico Vagner Mancini. Mas ele não esconde que o empate seria um bom resultado, afinal, o rubro-negro fará o jogo de volta diante de sua torcida.

Mancini saiu do Brasil indefinido quanto ao substituto de Ramon Menezes, que não está inscrito para a competição sul-americana. Sem o “Reizinho da Toca”, o técnico analisa se começa com mais um volante, no caso Magal, ou se mantém o esquema com dois meias.

Na segunda-feira, pela manhã, Mancini optou por não exigir dos jogadores que atuaram 90 minutos, sábado, contra o Inter, no Barradão. Após o aquecimento comandado pelo preparador físico André Zaros com ajuda dos assistentes Ednilson Sena e Alex Fernandes, os atletas foram liberados e subiram para a concentração na chácara Vidigal Guimarães.

Somente o goleiro Viáfara ficou um pouco mais em campo. Atuando na linha, ele participou do “joguinho” na metade do campo. Depois, ainda apurou o reflexo com o preparador Luciano Oliveira Júnior.

A viagem para Montevidéu foi iniciada às 15h35 no Aeroporto Internacional Deputado Luis Eduardo Magalhães com conexão no Aeroporto Governador André Franco Montoro, onde os jogadores jantaram. Com um pequeno atraso, a delegação deixou São Paulo sob uma chuva miúda e desembarcou às 22h50 no Aeroporto Carrasco, em Montevidéu.

Após a ceia, os jogadores se recolheram aos seus aposentos no Hotel Sheraton Montevidéu, na Calle Victor Soliño. Dezenove jogadores acompanham a delegação.

Esporte Clube Vitória - 110 anos de vida e ainda respira... na Sul-americana

Entrevista feita pelo site russo Pravda:

O Ricardo Azevedo é o responsável pelo marketing do rubro-negro da Bahia que após o sufoco dos pênaltis perante a Coxa-Branca conseguiu avançar numa outra fase da Taça Sul-Americana focando a atenção no River Plate de Montevidéu. Como representante do time, o Mario Silva vai viajar para Montevideo acompanhando o equipe. Ricardo Azevedo fica na Bahia.

PRAVDA : As comemorações do primeiro século já aconteceram. O que ocorreu na quarta 13 de Maio de 2009? Compraram o bolo para lembrar os 110 anos?

RICARDO : Essa data é muito importante para nós. Tradicionalmente temos uma missa e a entrega de uma medalha às pessoas que se destacaram no apoio ao clube. Este ano não tivemos nenhum evento específico, pois o time jogou exatamente neste dia no Rio de Janeiro. Era uma partida importante e concentramos as atenções no jogo.

P : Compartilhe conosco o histórico do clube, antigas sedes (endereços), ainda existem?

RICARDO : A história do clube é uma das maiores do Brasil, pois somos o quinto no histórico das fundações. Na atual diretoria não há familiares dos fundadores, mas temos famílias tradicionais que ajudaram o clube ao longo de sua história. O atual presidente, por exemplo, é filho de um ex-presidente. Da fundação até hoje as sedes mudaram e temos propriedade somente na nossa atual, que é o Complexo Benedito Dourado a Luz, um parque esportivo com 400 mil m².

P : Salvador acabou sendo uma das cidades sedes da Taça do Mundo Brasil 2014? Como acha que o clube vai se envolver nessa marcação histórica do futebol brasileiro?

RICARDO : Já temos a promessa de que algumas seleções usarão nosso CT para treinamentos e, com isso, algumas obras deverão ser feitas. Fora isso, devemos nos beneficiar das melhorias viárias que a cidade irá sofrer.

P : Lembre alguns dos jogadores internacionais que vestiram a camisa do Vitória. Uruguaios tiveram?

RICARDO : Não temos muitos casos de atletas estrangeiros no clube, pois sempre fomos formadores de atletas, e isso nos deu muita base para os elencos. Marcantes tivemos o argentino Buticce, goleiro na década de 1970, o atacante nigeriano Rick, na década de 1980, e o sérvio Dejan Petckovic, na década de 1990, que hoje joga no Flamengo.

P : O Esporte Clube Vitória, trata-se de um time de futebol ou tem mais esportes na estrutura? Complexo poliesportivo? Números de sócios? A média de torcedores que acompanha o time no Estádio?

Adversário desconhecido à vista!



Pela 2ª fase da Copa Sul-americana, o Vitória enfrenta o River Plate. Não o argentino, mas sim o uruguaio. Um adversário desconhecido de quase toda a torcida rubro-negra, mas que nem por isso será fácil passar por eles.

O clube foi fundado em 1932,e de lá pra cá os únicos títulos de expressão no futebol uruguaio foram os da 2ª divisão, seis ao total (1943, 1967, 1978, 1984, 1991 e 2004). O nome do estádio onde acontecerá o jogo, é de propriedade do clube e leva o nome de Frederico Saroldi, primeiro goleiro da equipe, e apelidado de "o muro" pela imprensa daquele país. O jogador morreu no mesmo ano, em 1932, em um choque em campo que acarretou dias mais tarde em sua morte. O time conta com dois brasileiros no elenco, o volante Andrezinho e o zagueiro Ronaldo Conceição. A equipe é a 6ª colocada no torneio Apertura, equivalente ao 1° turno do Campeonato Uruguaio e empatou o último jogo, fora de casa contrea o Danúbio.

O provável time que enfrenta o Leão vem escalado assim: Ernesto Hernéndez; Diego Sosa, Ronaldo Conceição e Sergio Bica; Gonzalo Porras, Mario Rizotto, Jorge Rodríguez e Andrezinho; Richard Porta, José Maria Franco e Frederico Puppo.

Fonte: Arena Rubro Negra

Torcida cria faixa para Roger: ele agradece, e emociona torcedores

O pessoal da comunidade Leões do Orkut fez ma linda faixa para incentivar o atacante Roger, que passa por um momento delicado em sua vida. Sua filha é deficiente visual e foi fazer um tratamento na China, e depois de semanas fora voltou ontem para Salvador. A faixa foi exibida na última partida do Vitória, contra o Internacional, ganhamos por 2 a 0.

Parabéns aos idealizadores e colaboradores da faixa. Segundo o xará Lucas a faixa foi colada depois do início do jogo, para evitar que o jogador ficasse emocionado e acabar "apagando", mas logo após a volta do segundo tempo, Roger foi até a faixa agradecer e voltou um LEÃO para o jogo. Quando fez o gol também foi lá novamente.

No tópico criado na Comunidade do Leões do Orkut e na outra comunidade do Vitória, muitos torcedores falaram que se emocionaram com a faixa e o gesto de Roger.





Fonte: EC Vitória Notícias

Resultado da enquete: Quem foi melhor: Ramon ou Petkovic?



Enquete: Quem foi melhor: Ramon ou Petkovic?

Opções: Ramon e Petkovic

Resultado:

Ramon 46(43%)
Petkovic 60(56%)

Votos: 106

Vídeo - Vitória 2 x 0 Internacional

Vitória vence o Inter por 2 a 0



O Vitória voltou a se intrometer na briga pelo título do Campeonato Brasileiro e, após surpreender o líder Palmeiras, derrotou o Internacional por 2 a 0, neste sábado, no Barradão, em partida válida pela 25ª rodada. A equipe colorada, que perdeu o segundo jogo seguido, desperdiçou a oportunidade de passar o fim de semana na ponta da tabela, já que a equipe do técnico Muricy Ramalho, que tem apenas um ponto a mais, só entra em campo na quarta-feira.

Depois da primeira etapa em que o goleiro Viáfara parou o ataque gaúcho, os comandados do técnico Tite sofreram dois gols no segundo tempo – Uelliton e Roger – e voltam para Porto Alegre para ficar na torcida por um tropeço do São Paulo, com quem estão empatados com 43 pontos, para manter a segunda posição. Os baianos chegaram a 36 pontos e subiram para a oitava colocação, provisoriamente.



No domingo, dia 27, o Vitória encara o Botafogo, no Engenhão, enquanto o Inter recebe o Flamengo, no Beira-Rio.



Viáfara garante o placar em branco

A primeira boa oportunidade do jogo foi do Inter, logo aos três minutos de jogo. D’Alessandro cruzou da esquerda, e, não fosse um escorregão na pequena área, Alecsandro poderia ter aberto o placar. Pior para os gaúchos que, na sequência, ainda viram Taison receber o cartão amarelo por falta sobre Neto Berola, que puxava o contra-ataque baiano.

Aos sete, o time rubro-negro quase surpreendeu os visitantes, em jogada de velocidade. Leandro Domingues recebeu pela esquerda, deixou três marcadores para trás e chutou cruzado da entrada da área, mas a bola saiu pela linha de fundo. Logo em seguida, aos oito, os donos da casa tiveram mais uma chance, em levantamento na área, mas Neto Berola errou o cabeceio, e Lauro fez defesa tranquila.

Como se não bastasse a disputa acirrada dentro de campo, o árbitro precisou interceder fora das quatro linhas e, aos 22, expulsou um gandula por demorar a devolver a bola a D’Alessandro na linha larteral.




Viáfara fez sua primeira boa aparição aos 25, quando Andrezinho recebeu na intermediária, após boa jogada de Danilo Silva pela direita, e arriscou contra a meta baiana. O goleiro, atento, mergulhou e mandou para escanteio. Em lance parecido, mas do outro lado do campo, Ramon recebeu de Neto Berola e chutou de fora da área, mas bastou que Lauro observasse a bola passar sobre o travessão.

Os jogadores do Vitória chegaram a ensaiar reclamações por um pênalti não marcado, aos 28, após dividida entre Kleber e Ramon dentro da área, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Aos 37, Viáfara voltou a mostrar serviço. Taison mandou uma bomba de fora da área, e o goleiro do Leão desviou para fora. Aos 42 foi a vez de Alecsandro parar na muralha rubro-negra . Taison achou o camisa 9 livre na entrada da área e chutou forte, mas o colombiano esticou o braço esquerdo e salvou o time do técnico Vagner Mancini mais uma vez. Antes do árbitro decretar o fim da primeira etapa, Taison ainda tentou jogada individual, aos 45, mas, novamente, o camisa 1 do Leão levou a melhor.



Inter piora, e Vitória não perdoa



A segunda etapa começou melhor para o Vitória. Aos 6, Roger chutou cruzado por entre as pernas do goleiro Lauro, mas Índio, na cobertura, desviou quase em cima da linha.




Com os donos da casa buscando o gol, o Inter aproveitou o contra-ataque. Kleber recebeu lançamento de Andrezinho na esquerda, driblou o zagueiro, mas o chute saiu fraco. Enganado pelo desvio no gramado, Viafara faz a defesa em dois tempos, e fica reclamando da entrada de Alecsandro, que tentava o rebote.

Lauro contou com a sorte, aos 10, quando Roger fez o giro dentro da área e chutou à direita da meta colorada. Mas, aos 14, o mau reinício de jogo colorado pesou no placar. Aproveitando a falha de marcação da defesa, Uelliton desviou de cabeça o escanteio cobrado por Ramon e marcou.

Erro da defesa, idem no ataque. O Inter poderia ter deixado tudo igual logo após a saída de bola, aos 15, quando Taison cabeceou, de frente para o gol, mas desperdiçou chance incrível.

O bom momento do Leão se traduziu na jogada ousada do jovem Neto Berola, que não se deixou intimidar e, na entrada da área, mandou a bola por entre as pernas do argentino Guiñazu.

Tite tentou dar nova vida ao Colorado, com Wagner Líbano na vaga de D’Alessandro, e Edu no lugar de Taison. Já o técnico Vagner Mancini investiu no setor defensivo e trocou Leandro Domingues por Magal.

Melhor para os baianos, que mantiveram o domínio do jogo e, aos 31, ampliaram a vantagem. Após sofrer pênalti de Índio, o próprio Roger foi para a cobrança e, com um chute rasteiro no canto direito de Lauro, alcançou Adriano, do Flamengo, e Jonas, do Grêmio, na artilharia do campeonato, com 12 gols.

Vitória assina convênio com o Governo da Bahia



"O esporte é uma maneira de afastar a juventude das drogas, através da prevenção, da inclusão social, esportiva e cultural", afirmou o governador Jaques Wagner, nesta sexta-feira (18), ao assinar, na Fundação Luis Eduardo Magalhães (Flem), um convênio com o Esporte Clube Vitória, orçado em R$ 11 milhões, para obras de infraestrutura no entorno do estádio Manoel Barradas. O convênio prevê ações sociais a serem desenvolvidas pelo Vitória, beneficiando indiretamente cerca de 200 mil moradores e diretamente cerca de 2,5 mil jovens do bairro Nossa Senhora da Vitória (Canabrava) e circunvizinhanças.

Segundo o governador, o convênio só foi possível graças ao profissionalismo do presidente Alex Portela e da diretoria do Vitória. "O Vitória não tem que ser só um clube de futebol. Tem que pensar na inclusão social naquela área", reforçou Alex Portela, ressaltando que o clube também será beneficiado com a formação de atletas. O secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Afonso Florence, lembrou que o convênio é parte das ações do governo estadual de incentivo ao esporte olímpico e profissional.

O projeto, denominado ‘Vitória da Cidadania’, contempla a construção de estacionamentos com urbanização, ginásio poliesportivo, três campos de treinamento, sendo um com arquibancada e vestiários, e marcação de cinco quadras de futsal. O ‘Barradão’ também será usado como centro de treinamento de seleções para a Copa 2014.

Como contrapartida social, o Esporte Clube Vitória irá desenvolver atividades gratuitas nas áreas do esporte e lazer, durante os quatro anos de vigência do convênio, voltadas à comunidade local. O clube vai doar um terreno de 2 mil metros quadrados, avaliado em R$ 220 mil, dentro do complexo esportivo, onde será implantada uma escola de iniciação esportiva. Serão dadas aulas de futebol, futsal, basquete, vôlei e handebol.

Neste domingo, chance para quem quer ser jogador

Neste domingo, 20 de setembro, das 8 às 12 horas, no campo nº3 do Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura, será realizado mais um teste com garotos nascidos entre os anos de 1994 à 2000.

Todos os testes serão administrados pelo Coordenador de Testes da Divisão de Base, Carlos Anunciação.

"Quem jogar contra o Vitória no Barradão vai levar sufoco”

Ao participar do programa “Bem, Amigos”, apresentado por Luis Roberto, na SporTV, o goleiro Marcos, do Palmeiras, deu uma declaração que merece ser reproduzida em nosso site. Ele disse o que muitos sabem e, talvez por despeito, ignorem: enfrentar o Leão no Barradão é difícil.

Quando perguntado se o futebol brasileiro está nivelado por “baixo”, o goleiro pentacampeão do mundo respondeu que não e disse:
“Pode pegar aí os melhores, pega aí o Manchester United, bota pra jogar contra o Vitória lá na Bahia pra ver se não vai levar sufoco...”

Vitória vence o líder Palmeiras



Em um jogo bastante disputado na tarde deste domingo (13) no Barradão, em Salvador, o Vitória derrotou o Palmeiras por 3 a 1 (gols de Neto Berola, Uelliton e Derlei, para o Vitória, e Robert para o Palmeiras).

No primeiro tempo, o time da casa foi pra cima do Palmeiras. Jogando bem, o Vitória marcou o seu gol aos 19 minutos, em uma falha do goleiro Marcos que rebateu o cruzamento de Ramon na cabeça de Uelliton. A bola resvalou na sua cabeça e foi direto para o gol.

O Rubro-Negro continuou melhor partida e teve uma chance incrível de ampliar o marcador com Neto Berola em falha da zaga palmeirense na saída de bola. O jovem atacante tentou driblar o goleiro Marcos e não conseguiu, perdendo uma oportunidade clara de ampliar o marcador.

E como 'quem não faz, toma', o Palmeiras conseguiu empatar o jogo no finalzinho do primeiro tempo. Aos 40 minutos, Robert - que havia entrado no lugar de Obina, que saiu machucado - aproveitou o bom cruzamento de Armero pela esquerda para cabecear para o fundo das redes do goleiro Viáfara.

No segundo tempo, o jogo ficou ainda mais disputado e corrido. As duas equipes se lançavam para o ataque e ambas tiveram oportunidades de marcar. E Neto Berola, depois de tanto tentar, fez o seu gol aos 25 minutos, desempatando a partida. O Palmeiras, então, começou a partir pra cima do Vitória tentando novamente empatar a partida.

E o estreante Derlei, que entrou no lugar de Neto Berola, aproveitou a única chance que teve na partida enquanto esteve em campo, para marcar o seu primeiro gol com a camisa do Vitória. Robert, do Palmeiras, ainda marcou o segundo dele e do time na partida, mas já não tinha mais tempo para nada.

Essa derrota do Palmeiras foi excelente para o São Paulo, que agora está apenas um ponto atrás do líder, que continua sendo o Verdão. O Vitória, com este bom resultado dentro de casa, continua na 12ª colocação, já que o Santos também conseguiu vencer na rodada. Com informações do Correio

Clube voltará a utilizar a numeração de 1 a 18 a partir de domingo

O Vitória voltará utilizar a numeração normal de 1 a 18 a partir do jogo contra o Palmeiras, neste domingo, no Barradão.



Diante das dificuldades com o fornecedor de material, que não cumpriu o contrato forçando o clube recorrer à Justiça para rescisão, vínhamos enfrentando problemas para repor o uniforme com a numeração fixa.



O supervisor Mário Silva então solicitou ao Diretor de Competições da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) Virgílio Elísio da Costa Neto que o clube voltasse a utilizar a numeração tradicional e foi prontamente atendido pelo dirigente.

Após Ba-Vi na arquibancada, torcida se une para aclamar seleção e Imperador

Por volta das 15h50m desta terça-feira, os portões do estádio de Pituaçu foram abertos para os torcedores. Uma bem-humorada brincadeira entre a torcida do Bahia e do Vitória tomou conta das arquibancadas antes do treino da seleção brasileira. De um lado, os tricolores, liderados pelo paramentado "Binha", cantavam:

- O Bahia voltou... o Bahia é melhor que a seleção brasileira.

Do outro, os rubro-negros retrucavam:

- Quem está na Primeira Divisão?

Porém, quando a seleção entrou em campo, os dois lados se uniram para cantar por Adriano. O atacante do Flamengo será titular nesta quarta-feira, contra o Chile, já que os titulares estão fora da partida - Luis Fabiano está suspenso e Robinho, machucado.

- ÔÔÔÔ... O Imperador voltou.



Torcidas unidas



Muitos torcedores compareceram ao estádio com bandeiras dos dois principais clubes da Bahia. Unidos, posaram para fotos e prometeram esquecer a rivalidade nesses dias.

- Hoje e amanhã, todo mundo é Brasil - diz Juan, torcedor do Leão.

Já Paulinho, fanático pelo Bahia, lembra que a trégua dura somente enquanto a seleção estiver em Salvador.

- Depois, é cada um com seu time.



O time de Dunga enfrenta o Chile no Pituaçu nesta quarta-feira, às 22h (de Brasília), com transmissão ao vivo da Rede Globo e acompanhamento em Tempo Real no GLOBOESPORTE.COM.

Seleção chilena treina no CT Manoel Pontes Tanajura e atacante Valdivia reencontra dois ex-companheiros



A Seleção do Chile, adversária do Brasil, nesta quarta-feira, às 21h50, no Estádio Governador Roberto Santos, em Salvador, treinou nesta terça-feira pela manhã no campo 1 do Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura.



Um grupo chegou mais cedo ao CT rubro-negro e iniciou o trabalho com o técnico Marcelo Bielse, por volta das 10 horas. Meia hora depois chegou o outro grupo liderado pelo craque Valdivia, que atuou no Palmeiras, e reencontrou no Vitória dois ex-companheiros, o atacante Roger e o meia Willian.



Os jogadores chilenos voltarão a treinar no período da tarde, a partir das 17 horas, e mais uma vez não será permitido o acesso da imprensa por recomendação da Federação Chilena de Futebol.

Vídeo - Paulo Carneiro - Torcida Irracional (Bahia)

Delegação chilena chega a Salvador cercada de mistério e fecha treinos

A seleção chilena treinará em dois períodos nesta terça-feira, no Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura, do Vitória. As atividades serão realizadas com portas fechadas. A Federação Chilena de Futebol não permitiu a entrada da imprensa. À tarde, haverá treino do Leão das 15h às 17h. Em seguida, o CT será fechado novamente para o treinamento dos chilenos.

A chegada da delegação a Salvador, nesta segunda-feira à noite, também foi cercada de mistério. Os jogadores não foram vistos no saguão do aeroporto. Apenas dirigentes apareceram, avisando que os jogadores já estavam em um ônibus a caminho do hotel.

Marquinhos no Milan



Segundo um site esportivo italiano, Sportmediaset.it, o Milan estaria com negociação avançada com o meia atacante Marquinhos. Segundo, o vice presidente de futebol, Adriano Galliani, o clube rosseneri está em busca de um novo Kaká.

Marquinhos, que se encontra machucado no Palmeiras, tem os direitos federativos e parte dos direitos econômicos presos ao Vitória.

Porrada no BAVI

Ah eu acredito!!! Ah ah ah quem mandou acreditar!!!

Ah que é isso elas estão descontroladas!!!

Kleiton Domingues está de volta ao Vitória



O treinador do Vitória, Vagner Mancini, poderá contar a partir dessa semana com um importante reforço para a disputa desse segundo turno da Série A. O meia Kleiton Domingues, irmão do titular Leandro Domingues, voltou do Guaratinguetá-SP, onde estave por empréstimo, e já treina com a equipe principal nesta terça-feira, quando haverá a reapresentação do grupo. No “Guará”, Kleiton foi titular do time que conseguiu, pela primeira vez, o acesso para a Série B do Brasileirão no ano que vem. Conhecido pela habilidade e visão de jogo, o meia atuou em algumas partidas do último Campeonato Baiano e chegou ao interior paulista para adquirir mais experiência. O atacante Marcelo, que também estava emprestado ao mesmo clube, retorna à Toca do Leão.

Chegada da seleção brasileira em Salvador

Salvador acorda com buzinaço e recepção festiva à seleção brasileira


Káka desembarca em Salvador

O domingo começou cedo para os soteropolitanos. Às 6h30m, o avião fretado pela CBF pousou no aeroporto Luiz Eduardo Magalhães, em Salvador, e à espera da delegação, dezenas de torcedores ávidos por um autógrafo ou uma foto com os jogadores que classificaram o Brasil para mais uma Copa do Mundo.

Menos de oito horas depois da vitória por 3 a 1 sobre a Argentina, em Rosário, os jogadores receberam as honrarias de heróis nacionais. No percurso até o hotel, a mini-carreata sonorizada por um buzinaço deu as boas-vindas para a partida contra o Chile, quarta-feira.


Cansados, mas felizes, os atletas subiram rapidamente para os quartos e só devem ser acordados para o almoço, às 13h. Por enquanto, o treino dos reservas, às tarde, no estádio de Pituaçu está mantido. Na porta do hotel, no entanto, pelo menos 30 pessoas ainda aguardaram os ídolos.

- Adriano, acorda. Vem me dar um abraço – gritou a torcedora Renata Gomes.

Classificada com três rodadas de antecipação para o Mundial da África do Sul, em 2010, a seleção brasileira lidera as Eliminatórias com 30 pontos. No próximo jogo, o técnico Dunga terá o desfalque de quatro jogadores por suspensão: Lúcio, Ramires, Kaká e Luís Fabiano. Por ora, o quarteto continua concentrado com o restante do grupo.

Vitória empata com o Grêmio

A invencibilidade do Grêmio no Olímpico quase ruiu neste sábado. Com atuação muito ruim, o Tricolor cedeu chances de gol ao Vitória, saiu perdendo e só buscou o empate aos 41 minutos do segundo tempo. Com a igualdade, o time gaúcho assegurou a marca de um ano sem perder diante da torcida. A data será comemorada só no dia 13, mas não haverá partida no Olímpico até lá. Os gols foram marcados por Neto Berola, para o Vitória, e Jonas, para o Grêmio.

O resultado distancia o Grêmio da luta pelo título nacional. A diferença para o Palmeiras, líder da disputa, subiu para 11 pontos – 44 contra 33. Para o Vitória, o gol levado no último minuto representa o desperdício da chance de consolidação na zona de classificação para a Sul-Americana. A equipe de Vagner Mancini subiu para 31 pontos. Os baianos fecham o sábado em 11º. Os gaúchos foram para oitavo.

As duas equipes voltam a campo no domingo. O Vitória recebe o líder Palmeiras. O Grêmio visita o Náutico nos Aflitos.


Vitória aproveita erros do Grêmio e larga na frente



A atuação do Grêmio no primeiro tempo esteve entre os piores momentos do time azul na temporada. Com uma equipe exageradamente modificada, o Tricolor presenteou o Vitória com repetidas chances de gol. A zaga gremista criou mais oportunidades para os baianos do que eles próprios. A ausência de Tcheco, mandado para a reserva por Autuori, surpreendeu a torcida e não fez bem ao time. Douglas Costa não foi um substituto no mesmo nível do capitão.



O Vitória, em contrapartida, mostrou solidez defensiva. Fábio Ferreira, escanteado no Grêmio antes de ir para Salvador, controlou o setor. A equipe de Vágner Mancini teve saída rápida nos contra-ataques, em trabalho facilitado pela defesa adversária, muito atrapalhada. Réver esteve irreconhecível. Errou quase tudo que tentou. O Vitória fez um gol e poderia ter feito outros.



O Tricolor começou melhor. Douglas Costa e Jonas arriscaram antes dos dez minutos, mas sem sucesso. Réver, em cabeceio aos 16 minutos, deu esperança à torcida. Logo depois, Souza iniciou a trama da melhor jogada. A bola passou por Rochemback, que emendou bom cruzamento na área. O desvio de Perea não foi aproveitado por Jonas.



E aí o Grêmio parou de atacar. E passou a errar muito. Réver, Adílson, Lúcio, Souza, todos falharam muito mais do que o habitual. Neto Berola teve duas chances vivas de gol, uma em erro de Souza, outra em bobeada de Adílson. E desperdiçou ambas. Na primeira, mandou por cima; na segunda, Mário Fernandes cortou em cima da linha.



Na terceira oportunidade do atacante rubro-negro, não teve jeito para o Grêmio. Foi, mais uma vez, em uma falha tricolor. Réver recuou mal, Neto aproveitou, avançou com a bola e tocou para a rede. O curioso é que o gol saiu no exato momento em que a torcida gritava o nome de Tcheco, pedindo a entrada do capitão.



Autuori recorre a Tcheco, e Grêmio empata




O Grêmio seguiu errando muito na largada do segundo tempo. O resultado foram duas bolas na trave esquerda de Marcelo Grohe. O primeiro lance ocorreu logo com 30 segundos. Leandro Domingues entrou livre na área e desviou do goleiro. A bola bateu na trave e voltou para o meia, que mandou um chute forte, todo torto, pela linha lateral. Depois, aos quatro minutos, Neto Berola mandou pancada no mesmo poste.

A torcida perdeu de vez a paciência. Autuori finalmente chamou Tcheco para jogo. Herrera entrou junto. Saíram Douglas Costa e Perea. O time cresceu, mas muito mais na base da pressão do que com organização. Chute rasteiro de Jonas aos 14 minutos, no cantinho, foi defendido por Viáfara com a ponta dos dedos. Logo depois, Fábio Ferreira desviou para trás e acertou o próprio travessão.

O Grêmio passou o resto do jogo no campo de ataque do Vitória. Com a vida facilitada pela expulsão de Magal, o Tricolor chegou lá. Aos 41 minutos, Tcheco cruzou da direita e Jonas mandou lindo chute, de primeira, para garantir a igualdade.



Ficha técnica:
GRÊMIO 1 x 1 VITÓRIA

GRÊMIO

Marcelo Grohe, Túlio (Joilson), Mário Fernandes, Réver e Lúcio; Adílson, Fábio Rochemback, Souza e Douglas Costa (Tcheco); Jonas e Perea (Herrera).
Técnico: Paulo Autuori.

VITÓRIA

Viáfara, Apodi, Fábio Ferreira, Wallace e Robson; Vanderson, Uelliton, Magal e Leandro Domingues (Marcos Aurélio); Neto Berola (Jackson) e Roger (Carlos Alberto).
Técnico: Vagner Mancini.
Gols: Neto Berola, aos 41 minutos do primeiro tempo; Jonas, aos 41 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Uelliton, Magal, Wallace e Vanderson (Vitória); Lúcio e Joilson (Grêmio). Cartão vermelho: Magal (Vitória).
Estádio: Olímpico. Data: 05/09/2009. Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha. Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Márcio Eustáquio Santiago (MG).

Revista Placar: Apodi é o melhor lateral do Brasileiro



Adorado por muitos e contestado por uma boa parcela da torcida rubro-negra, o lateral-direito Apodi é, segundo a conceituada revista Placar, o melhor jogador dessa posição no Brasileiro. O potiguar lidera o ranking da “Bola de Prata” com média de 5.97 em 18 partidas disputadas, seguido por Jean, do São Paulo, e Vítor, do Goiás. Nessa seleção parcial dos melhores da Série A, Apodi está escalado. O meia Leandro Domingues, titular absoluto do Leão, também aparece bem. Ele é o quinto colocado entre os meias, com média de 6.05 em 19 jogos. Viáfara ocupa a sétima colocação entre os goleiros, com uma média de 5.81 em 16 partidas. Confira a seleção do campeonato até o momento:



Fábio (Cruzeiro); Apodi (Vitória), André Dias (São Paulo), Rever (Grêmio) e Júlio César (Goiás); Guiñazu (Inter RS), Pierre (Palmeiras), Cleiton Xavier (Palmeiras) e Marcelinho Paraíba (Coritiba); Fernandinho (Barueri) e Dagoberto (São Paulo).

Os Imbatíveis - Sai da Frente

Jogadores disputam “rachão” no campo suplementar do Estádio Beira-Rio e recebem a visita do ex-rubro-negro Alecsandro

Com um sol tímido, mas suficiente para deixar o tempo quente, o Vitória encerrou sua preparação para jogar contra o Grêmio, neste sábado, às 18h30, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

Sob um céu com poucas nuvens azuis, o time realizou uma atividade em um dos campos suplementares do Estádio Beira-Rio, de propriedade do Inter, a poucos metros do hotel.

Como de hábito à véspera de jogo, o técnico Vagner Mancini deixou os atletas à vontade para o descontraído “rachão”. Desta vez, o time do meia Jackson deu o troco e de virada derrotou o do volante Vanderson por 5 x 3. Na série, o de Jackson leva vantagem: ganhou quatro em seis vezes.

O “rachão” estava empatado até os minutos finais quando Roger e Ramon Menezes marcaram os gols do time com colete verde-limão – o outro estava com camisa cinza. Ramon e Roger foram os artilheiros, cada com dois gols, e Uelliton completou o placar para os vencedores.

Mancini atuou no time vencedor, que teve ainda o massagista Reginaldo, enquanto o preparador físico André Zaros (marou um gol e Neto Berola, dois), o assistente técnico Anderson Lima e o preparador de goleiros Luciano Júnior jogaram na equipe perdedora.

Depois do “rachão” com direito a torcida dos garotos das equipes de base do Inter, os atacantes Roger, Leandrão e Neto Berola, e o meia Elkeson apuraram a pontaria em um trabalho de finalização orientado pelo assistente Anderson Lima.

O atacante do Inter, Alecsandro, revelado pelo rubro-negro baiano, depois de fazer tratamento abraçou os ex-companheiros e parabenizou o supervisor Mário Silva que festejou mais um aniversário nesta sexta-feira.

Sem Anderson Martins, Marco Aurélio e Wallace disputam vaga na zaga do Vitória

Com a lesão de Anderson Martins, que sofreu uma forte torção no tornozelo esquerdo na última quarta-feira, dois defensores disputam uma vaga na zaga do Vitória. Vagner Mancini deve escalar Wallace ou Marco Aurélio para o lugar de Anderson na partida contra o Grêmio, sábado, em Porto Alegre, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.

- Eu tenho as opções do Wallace e do Marco Aurélio. Lembrando que o Grêmio possui jogadores com uma estatura maior, então por isto coloquei o Marco Aurélio. Mas ainda não tenho o time definido – afirmou Mancini.

Pelos treinamentos da semana, o Leão deve começar com Viáfara; Apodi, Fábio Ferreira, Marco Aurélio (ou Wallace), Robinho; Uelliton, Vanderson, Magal, Leandro Domingues; Neto Berola e Roger.

A lista de relacionados ainda conta com Gléguer, Nino Paraíba, Carlos Alberto, Jackson, Elkeson, Ramon e Leandrão.

Parte da tabela em que o Vitória está



O link para quem quiser olhar o outra parte da tabela: http://www.iffhs.de/?10f42e00fa2d17f73702fa3016e23c17f7370eff3702bb0a35bb6f28f5350f

Vitória sobe no ranking dos melhores do mundo

A Federação Internacional de História e Estatísticas de Futebol (IFFHS) divulgou na última quarta-feira (02) o ranking dos melhores clubes do mundo na atualidade. O Manchester United-ING, vice-campeão da última Liga dos Campeões, aparece na ponta, seguido vencedor da liga, o Barcelona. O único clube brasileiro que aparece entre os dez primeiros é o Cruzeiro, vice-campeão da Libertadores nesse ano. Outros clubes nacionais bem ranqueados são o Grêmio (14º), o Internacional (19º), o Palmeiras (23º) e o São Paulo (29º). O Vitória, que ocupava a 274º colocação, subiu 42 posições e agora é o 232º da lista. O rival Bahia não aparece entre os 346 clubes que constam nesse ranking.

Ramon e Petkovic: Quem foi o melhor?

Ramon Menezes e Dejan Petkovic. Dois craques, dois meias ofensivos, dois ídolos do Vitória e de outras torcidas espalhadas pelo país. Estes dois atletas possuem muita coisa em comum, além da idade (36 anos). Eles são considerados os clássicos camisas 10, com boa visão de jogo, bons lançamentos, passes, condução de bola, habilidade e criatividade, ambos possuem uma linda história no Vitória.

Vamos começar por Ramon, já que ele passou aqui pela primeira vez em 1995, quando tinha 22 anos. Pet só veio em outubro de 1997 perto de completar 26 anos. Ramon foi revelado pelo Cruzeiro em 1989 e por lá ficou até 1993, quando fez sua primeira transferência para o Bahia. No tricolor ele não foi bem aproveitado e dispensado no final da temporada.

O Vitória decidiu apostar no jovem meia e colheu muitos frutos com o baixinho habilidoso. Ramon foi ganhando espaço no time aos poucos e conquistou a torcida. Mas o ápice de sua idolatria ainda estava por vir. Em 1995 ele fez 25 gols no Campeonato Estadual, foi campeão (o primeiro da saga inédita do primeiro tricampeonato), muitos destes gols foram em clássicos Ba-Vi. No Barradão, ele raramente passava em branco e, por isso recebeu o justo apelido de Reizinho da Toca.

Ramon disputou toda a temporada de 1994 e o primeiro semestre de 95 na Toca do Leão. Seus 25 gols no Baianão de 95 despertaram o interesse do Bayer Leverkusen da Alemanha, que contratou o jogador antes do início do Campeonato Brasileiro. Ele ficou no futebol alemão até meados de 96 quando o Vasco repatriou.

No time cruz-maltino Ramon ganhou quase tudo. Foram 2 brasileiros (97 e 2000), 1 Libertadores (98), 1 mercosul (2000) e dois estaduais (98 e 2003). Sem falar de seus inúmeros gols, em especial os de bola parada – sua marca registrada.

Ele ainda passou por Atlético Mineiro, Verdy Tokyo, Fluminense, Botafogo e Atlético Paranaense. Sua melhor fase ocorreu entre 1997 a 2003. O retorno dele ao Vitória sempre foi especulado após a sua saída e somente no ano passado este sonho se concretizou.

Em seu retorno, Ramon levantou a taça de Campeão Baiano de 2008, fez gols decisivos e ainda foi o grande nome do time no primeiro turno do Brasileirão. Depois perdeu a condição de titular e seu clima com Vágner Mancini desmoronou, o que causou um racha no elenco, e entre Mancini e Ramon, a diretoria preferiu renovar com o treinador para a temporada 2009.

Ele saiu do Vitória e seguiu para o futebol turco. Depois da saída de Mancini para o Santos, o Leão abriu novamente as portas para o Reizinho. E para mostrar que sua história dentro do clube é gloriosa, ele levantou mais uma vez a taça do baianão e fez 3 gols na decisão contra o Bahia, mostrando que continua sendo carrasco do tricolor, como em 1995 e 2008.

PETKOVIC

Já o gringo surgiu no Red Star da Antiga Iugoslávia e por lá levantou a taça de Campeão do mundo em 1991, quando o Red Star (ou Estrela Vermelha) surpreendeu o globo ao bater o Colo Colo do Chile, por 3×0. Pet tinha 19 anos e estava no banco de reservas.

Pet veio, do Real Madrid, ao Vitória em outubro de 97 para substituir o astro Bebeto, que tinha sido a maior contratação do Vitória naquela temporada e que preferiu voltar ao La Coruña, depois de ter escutado de Zagallo, que ele só iria para a Copa da França se saísse do Vitória, um time nordestino.

A relação de amor e idolatria da torcida com Pet foi na velocidade da luz. Em sua estreia ele marcou um golaço de falta e deu passe para o gol de Túlio Maravilha, no empate em 2×2 contra o União São João de Araras-SP.

Dejan Petkovic fez cerca de sete partidas em 97 e fez 05 gols. Uma ótima média. Todos rubronegros se encantaram com a sua qualidade técnica acompanhada da sua raça sérvia e sua disposição de sempre buscar os triunfos e, mesmo sem falar ainda o idioma, dava sinais de um futuro líder dentro do grupo, fato consumado a partir de junho de 98, quando já estava afinado com o Português e se consolidou como peça-chave da equipe.

Em 98 Petkovic foi vice artilheiro do Campeonato Baiano com 16 gols contra 18 de Ueslei do Bahia e vice-campeão baiano. Em termos de título, Pet só festejou o Baianão e a Copa Nordeste de 1999. Neste quesito Ramon sai na frente, sem dúvidas. No Brasileiro de 98, o sérvio foi avassalador, foram 14 gols em 21 partidas. E 14 golaços, diga-se de passagem. Ninguém esquece o que ele fez com a defesa da Portuguesa (canindé), Guarani (Barradão), Cruzeiro (Mineirão), Palmeiras, Flamengo, São Paulo, dentre outros.

1998 foi, sem dúvidas, a melhor temporada de Petkovic no futebol brasileiro. Talvez a que chegue mais perto foi a de 2001 quando ele esteve no Flamengo. Como sempre, o seu destaque despertou o interesse de todos os grandes clubes do sul e sudeste. O Cruzeiro tentou pegar ele por apenas um jogo na final do mundial de clubes contra o Borussia Dortmund, mas Paulo Carneiro rejeitou. O São Paulo chegou a oferecer os jovens promissores França e Dodô por Pet, mas novamente nossa diretoria rejeitou.

Veio 1999 e Petkovic conseguiu, enfim, ser campeão e artilheiro pelo Vitória. Foram 19 gols no Baianão daquele ano. Destaque para os 5 que ele fez contra o azulino Conquista na goleada de 7×1 na Fonte Nova e mais 3 na vitória de 5×0 contra o mesmo Conquista em Vitória da Conquista. Isto sem falar do golaço de falta em cima do goleiro Marcone, do Bahia, empatando o clássico no final da partida (1×1) na Fonte Nova.

Além do Baianão ainda existia a Copa do Nordeste. Em 1998 nem Pet conseguiu bater o América de Natal com Arthurzinho no comando. Mas em 99 a conquista foi mais saborosa por ser em cima do rival, que adora ser nosso vice. Petkovic jogou a Copa do Nordeste até a segunda partida das semifinais contra o Sport.

Nas finais contra o Bahia ele não atuou por ter sido negociado para o futebol italiano (Venezzia, foi o seu destino). Coube a outro gringo, o uruguaio Hernandez, fazer os dois gols da Vitória por 2×0 no Barradão, garantindo nosso segundo título da Copa do Nordeste. Em jogos de Brasileirão, Petkovic realizou 28 jogos e fez 19 gols (97 e 98). Depois do sucesso no Vitória, Pet brilhou no Flamengo e no Vasco e teve passagens discretas no Goiás, Fluminense e Atlético Mineiro.

Pet foi campeão carioca de 2000 e 2001 (Flamengo), Vasco (2003), Fluminense (2005) e campeão da Copa dos Campeões em 2001 pelo Flamengo. Mais uma vez Ramon em vantagem. Ramon levantou mais taças, sobretudo mais importantes das que Petkovic comemorou.

Ramon fez 325 jogos no Brasileirão e marcou 92 gols, faltando apenas mais um para aparecer na lista dos 10 maiores artilheiros da competição. Petkovic fez 190 jogos e marcou 66 gols (estatística de 2008, não tenho os dados de quantos jogos ele fez e de quantos gols ele fez pelo Atlético Mineiro ano passado).

CONCLUSÃO

Ramon, em números absolutos, foi mais vezes campeão (estadual, nacional e internacional) do que Pet, fez mais jogos e mais gols que o gringo. Porém tem quase o mesmo status no cenário nacional, ambos são muito respeitados, sobretudo pelas torcidas do Vitória, Vasco e Flamengo.

Só que Ramon aceitou reduzir consideralvemente seu salário para voltar a vestir a camisa do Vitória em 2008 e aceitou o teto salarial do leão em 2009. Já Pet, não aceitou as propostas feitas pelo Vitória entre 2004, 2005, 2007 e 2008. Ramon teve um desempenho melhor do que Pet no ano passado e não ficou seis meses sem clube, como foi o caso de Pet, que voltou ao Flamengo esta semana. O que mostra que Ramon ainda tem mais fôlego que Pet.

Votem nos comentários ou na enquete no ínicio do blog

Aos 37 anos, Ramon dá receita para longevidade no futebol

A boa atuação diante do Cruzeiro, no último domingo, mostrou que o experiente meio-campo Ramon ainda pode decidir partidas. Não foi dele o gol de empate. Mas foi dos seus pés que começou a reação. Quando o relógio marcava 40 minutos do segundo tempo, ele recebeu na entrada da área e diminuiu o placar para 3 a 2. Depois, Roger empatou para o Vitória.


Mas o que Ramon provou com esse gol? Ele mostrou que, mesmo com 37 anos, ainda pode ser decisivo. Em entrevista ao "Jornal da Manhã", o atleta explicou o sucesso para a longevidade no futebol.


- Hoje é muito difícil. Dá para contar nos dedos os jogadores que estão passando de 35, 36 anos. Acho que sem dúvida nenhuma a receita é o profissionalismo, a vontade de cada um e os objetivos. A pessoa tem que querer e se cuidar. Esses são os ingredientes para o cara ter uma vida longa no futebol – contou.


Sobre a capacidade de um jogador desequilibrar, Ramon acha que a idade não interfere. Para ele, se o psicológico estiver bom, as pernas também funcionarão de forma positiva.


- A idade independe. Acho que o mais importante é estar bem, com a consciência tranquila, trabalhando bastante e vendo as oportunidades. Graças a Deus as coisas têm acontecido – lembrou.


O próximo jogo do Vitória acontece sábado (5), contra o Grêmio, no Olímpico. Atualmente os rubro-negros têm 29 pontos, na 12ª colocação. O adversário está na nona posição, com 32 pontos. Mais uma oportunidade para Ramon provar que idade avançada não significa pouco futebol.

Jogar no Estádio Olímpico traz boas lembranças para o meia Leandro Domingues que marcou o gol do último triunfo rubro-negro



Depois de ficar de fora do jogo contra o Cruzeiro, domingo, Leandro Domingues volta a ficar à disposição do técnico Vagner Mancini para a partida contra o Grêmio, às 18h30 deste sábado, no Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

Estádio que, por sinal, traz boas recordações ao jogador. Afinal, foi dele o gol do último triunfo do Vitória diante do Grêmio, no Olímpico, no dia 17 de julho de 2005, pela Série B do Campeonato Brasileiro, calando mais de 30 mil gremistas. O técnico rubro-negro era René Simões e do Grêmio, Mano Menezes, atual comandante do Corinthians.

“Alecsandro (hoje no Inter RS) escorou, dominei a bola e toquei para o gol”, relembra o jogador, que naquele jogo entrou no segundo tempo no lugar de Eanes, e está animado para o confronto deste sábado.

O Vitória venceu com: Felipe, Marcelo Heleno, Claudiomiro e Jardel; Edilson, Xavier, Jairo, Magnum (Matheus) e Fininho; Alecsandro e Eanes (Leandro Domingues). O Grêmio acabou ganhando o título da Série B na conhecida “Batalha dos Aflitos”, em Recife, contra o Náutico.

Contra o Grêmio, Leandro Domingues sempre marca. No primeiro turno, este ano, foi dele o gol do triunfo por 1 x 0 ao acertar um belo chute de fora da área, surpreendendo o goleiro Victor. “Também marquei em 2007 pelo Cruzeiro e em 2008 pelo Vitória na goleada de 4 x 2 quando tiramos o Grêmio da liderança”, acrescenta.

Apesar de ter sorte contra o Grêmio, Leandro reconhece que o confronto deste sábado será muito difícil. “É um time forte e que no início do jogo exerce muita pressão. Precisamos ter mais atenção para não tomarmos gol cedo”, adverte.

Em 27 jogos pela Série A do Campeonato Brasileiro, o Vitória venceu nove, oito deles no Barradão e somente um no Estádio Olímpico. O triunfo foi em 1982 quando o rubro-negro venceu por 1 x 0, gol de Joel Zanata, atualmente empresário de futebol. O técnico era o gaúcho Daltro Menezes e o goleiro o atual técnico do Náutico, Geninho. O time gaúcho tinha o goleiro e hoje técnico Leão, o zagueiro uruguaio Hugo de Leon, e os atacantes Paulo Isidoro, Tarciso e Baltazar.

Naquele ano, o time gaúcho terminou o Brasileiro na segunda colocação. No campo adversário, o rubro-negro perdeu 11 dos 16 jogos.

Dupla BA-VI perto de fechar contrato com a Petrobrás



A dupla BA-VI está próxima de fechar um contrato de patrocínio com a Petrobras. Segundo informações de gente ligada a empresa, o negócio está 90% fechado por um contrato de 4 anos com os dois clubes nas mesmas bases financeiras. O único problema para a concretização do contrato teria sido criado pelo vice-presidente do Vitória, Carlos Falcão, que bateu pé firme para que o clube recebe mais dinheiro que o Bahia por estar na primeira divisão.