Zagueiro é absolvido unanimemente pelo STJD

O zagueiro Wallace, expulso por ter recebido o segundo cartão amarelo no empate em 1 x 1 contra o Náutico em Recife, foi julgado nesta sexta-feira pela Quarta Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva.



Ele havia sido incurso no artigo 255 do CBJD (Praticar ato de hostilidade contra adversário ou companheiro de equipe; com pena de uma a três partida), e foi absolvido unanimemente.



Assim ele estará a disposição do técnico Paulo César Carpegaini para o jogo de domingo contra o São Paulo, no Barradão, às 16 horas.

Vídeo - Avaí 4 x 0 Vitória

Vitória é goleado pelo Avaí

O Avaí não sabe o que é sair de campo sem vencer há cinco jogos. O time do técnico Silas derrotou o Vitória por 4 a 0, nesta quinta-feira, na Ressacada, pela 15ª rodada do Brasileirão, e segue escalando a tabela da competição. A equipe alviceleste foi superior ao Leão baiano desde o início da partida e balançou as redes com Marquinhos e Luiz Ricardo, na primeira etapa, além de Muriqui e Caio, no segundo tempo.

Com o resultado, os catarinenses pularam para a nona colocação da tabela, com 22 pontos. O Rubro-Negro de Salvador perdeu a chance de voltar ao G-4, e segue com 24 pontos, mas caiu para a sexta colocação.

A primeira etapa foi do Avaí desde o início. Com um minuto de bola rolando, Muriqui faz boa jogada pela esquerda, passou por dois defensores e cruzou, mas a zaga do Vitória fez o corte. Aos sete, William recebeu na entrada da área, girou e foi derrubado por Victor Ramos. A arbitragem assinalou a penalidade máxima, e, na cobrança, Marquinhos bateu fraco no canto esquerdo de Viafara, que defendeu. Mas o assistente indicou que o camisa 1 teria se antecipado e o árbitro mandou que o lance fosse repetido. Na nova tentativa, o meia trocou de lado e de estilo. Funcionou. Com uma bomba no canto direito, Marquinhos abriu o placar.

O segundo gol avaiano surgiu de um contra-ataque, aos 16, em que Luiz Ricardo recebeu pela direita e avançou desde a intermediária até a área baiana sem ser incomodado e chutou cruzado para ampliar.

Enquanto o Vitória se mostrava completamente perdido em campo, os catarinenses chegaram perto do terceiro ao 28, mas Ferdinando pegou mal na bola e bateu por cima do travessão.

O Rubro-Negro teve sua melhor chance aos 31, em cobrança de falta, mas Roger mandou pela linha de fundo. Aos 32, o time do técnico Paulo César Carpegiani ficou com um jogador a menos. Depois de ter roubado a bola de William, que estava prestes a sair de frente para o gol, o zagueiro Uellinton exagerou nas reclamações com a arbitragem, cobrando a marcação de impedimento do ataque avaiano, e recebeu o segundo cartão amarelo.

Se os donos da casa eram superiores, Luiz Ricardo se destacava com a camisa alviceleste, e, além de ter balançado as redes, era responsável pelas principais jogadas do ataque catarinense. Marquinhos ainda desperdiçou uma chance incrível, aos 46, após tabelar com Muriqui e ficar de frente para Viafara, mas o goleiro defendeu a primeira tentativa e ainda pegou o rebote.

O Vitória voltou para o segundo tempo com Carlos Alberto no lugar de Apodi, que sentiu lesão no joelho após disputa de bola com Muriqui, na etapa inicial. O atacante avaiano foi advertido com o amarelo no lance e não poderá enfrentar o Corinthians no fim de semana.

Foi o próprio Muriqui que pôs a bola entre as pernas de Vanderson, aos dois minutos da segunda metade, e tocou para William, que desperdiçou de frente para o gol, chutando em cima de Viafara.

Aos 14, o árbitro deixou as duas equipes com dez em campo, ao expulsar Léo Gago, que tocou a bola com a mão na tentativa de fazer o domínio. Com a queda de rendimento do Avaí, Roger recebeu na intermediária e tentou encobrir o adiantado Eduardo Martini, mas a bola foi para fora, aos 19.

Aos 24, Muriqui recebeu pela esquerda, deu um drible desconcertante em Victor Ramos, que acabou fazendo mais um pênalti e recebendo o cartão vermelho. Na cobrança, Muriqui bateu no canto esquerdo de Viafara, que pulou para a direita e marcou.

O placar parecia definido até que, aos 44, Caio fez fila, invadiu a área e só teve o trabalho de estufar as redes de Viafara.

Rubro-negro momentaneamente cai para a quinta colocação

O Vitória entra em campo nesta quinta-feira, às 21 horas, para enfrentar o Avaí, no Estádio da Ressacada, com obrigação de vencer para permanecer no G4 do Campeonato Brasileiro da Série A.



Depois dos jogos de quarta-feira que abriram a 15ª rodada do primeiro turno, o rubro-negro foi empurrado para a quinta colocação, perdendo momentaneamente o terceiro lugar que voltou a ser ocupado pelo Inter (RS). O Goiás assumiu a quarta posição e, pela primeira vez, está no G4: é o quarto na frente do rubro-negro baiano.



Conquistando três pontos esta noite em Florianópolis, o Vitória retoma a terceira colocação, pois alcançaria 27 pontos (mesma pontuação do Inter) e superaria o time gaúcho no critério de saldo de gols. No momento, o do rubro-negro é de oito gols positivos contra seis.



O novo líder da competição é o Palmeiras que ao vencer o Fluminense chegou aos 31 pontos e superou o Atlético Mineiro que somente joga nesta quinta-feira, contra o Flamengo, no Maracanã.



COMPARAÇÃO – Em relação ao Brasileiro de 2008, na 15ª rodada, o Vitória chegou à quinta rodada na quarta colocação, com 23 pontos. Este ano, o rubro-negro está defendendo a terceira posição com 24 pontos conquistados em 52 disputados.



RESULTADOS

Jogos de quarta-feira



Coritiba 2 x 2 Botafogo

Náutico 1 x 2 Santos

Inter 3 x 2 Barueri

Palmeiras 1 x 0 Fluminense

Cruzeiro 1 x 0 Sport

Goiás 3 x 0 Atlético (PR)

Santo André 1 x 1 Corinthians



JOGOS DESTA QUINTA-FEIRA



Avaí x Vitória

Flamengo x Atlético (MG)

São Paulo x Grêmio

Floripa amanhece com céu azul e tempo quente

Diferentemente da terça-feira à noite, quando desembarcaram debaixo de uma chuva fina e 16 graus de temperatura, os atletas rubro-negros acordaram nesta quarta-feira com Florianópolis de céu azul e tempo quente.

O café foi servido até às 10 horas e às 12 horas está previsto o almoço. Às 14h30, a equipe segue para o Centro de Formação e Treinamento do Cambirela, localizado ao pé do Morro do Cambirela, distante 20 km do centro de Florianópolis, cedido pelo Figueirense para o técnico Paulo César Carpegiani comandar um trabalho técnico-tático.

A previsão para esta quinta-feira, dia de jogo, é de tempo bom em Florianópolis, de acordo com o Serviço de Meteorologia. A temperatura deve oscilar entre 18 e 19 graus.

Delegação do time rubro-negro desembarca debaixo de chuva fina em Florianópolis e 16 graus de temperatura

O Vitória desembarcou debaixo de uma chuva fina e 16 graus na noite desta terça-feira, em Florianópolis, para jogar nesta quinta-feira, contra o Avaí, às 21 horas, no Estádio da Ressacada, pela 15ª rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro da Série A.

Dezoito jogadores acompanham a delegação e nesta quarta-feira são aguardados mais dois: o goleiro Viáfara, que ficou em Salvador se tratando do edema muscular na coxa direita, e o atacante Neto Berola, incluído na delegação depois do treinamento desta terça-feira, pela manhã.

A delegação decolou às 13h35 no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, e depois da conexão em São Paulo, desembarcou às 19h57 no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, em Florianópolis. A chegada ao hotel foi às 20h15.

Nesta quarta-feira, os jogadores terão a manhã para descanso, e às 15 horas o técnico Paulo César Carpegiani comandará treino no CT do Figueirense. Estão em Florianópolis com a delegação os seguintes atletas:

Goleiro
12 – Gleguer
Laterais
2 – Apodi, 25 – Robson e 33 – Leandro
Zagueiros
4 – Anderson Martins e 6 – Victor Ramos
Volantes
5 – Vanderson, 7 – Carlos Alberto, 27- Magal e 16 – Uelliton
Meias
8 – Bida, 10 – Ramon Menezes, 11 – Jackson, 17 – Leandro Domingues e 20 – Willian
Atacantes
23 – Roger, 18 – Adriano e 37 - Itacaré

Uniforme 3



Caros torcedores, o clube usará, por algumas partidas, o uniforme de número 3, com destaque para a cor preta. O motivo principal é dar utilidade ao estoque deste padrão, uma vez que estamos com problema de fornecimento de material. Serão quatro jogos a princípio.
Em breve divulgaremos um novo planejamento para nossos uniformes, o que pretendemos discutir com todos, pois o plano poderá valer para um triênio (2010-2012).

Pelé é rubro negro!!!

Venda de ingressos para domingo no Barradão já começou

A Diretoria do Esporte Clube Vitória informa que os ingressos para a partida entre Vitória x São Paulo, neste domingo, às 16 horas no Estádio Manoel Barradas já estão à venda. O preço do ingresso foi mantido.

Arquibancada:
R$: 40,00 Inteira
R$: 20,00 Meia (Somente à venda no dia do jogo, nas bilheterias do Barradão, e mediante a apresentação do documento de identificação)

Cadeiras: (Exclusivas para o torcedor do Vitória)
R$: 80,00 Inteira
R$: 40,00 Meia (Mediante a apresentação do documento de identificação)

AVISO

Criança até 12 anos não paga ingresso na arquibancada, mas não tem direito a ir para a cadeira.

Diretoria do Leão quer anunciar atacante nesta semana



A diretoria do Vitória ainda continua atrás de um atacante goleador para competir com Roger vaga no time titular. O dirigente Jorginho Sampaio declarou que o clube esteve atrás do atacante Souza, reserva do Corinthians, mas a negociação não prosseguiu, pois o jogador não demonstrou interesse de sair de São Paulo. Outro que estava na mira do Leão era o atacante Zé Carlos, que estava no Cruzeiro e acabou fechando com a Portuguesa. Com a dificuldade em contratar, Jorginho Sampaio declarou em entrevista para a rádio Itapoan FM que agora vai garimpar a série B atrás de um goleador. “Está difícil, mas agora vamos analisar os times da série B para ver se encontramos esse atacante esperado”, afirmou o dirigente, que pretende anunciar um nome ainda nesta semana. “Nosso objetivo é acertar isso o quanto antes. Esperamos anunciar o reforço ainda nesta semana”, finalizou. A necessidade de um novo atacante aumenta ainda mais com o desperdício de gols que o atacante Roger vem sofrendo.

Carpegiani sobre Leandro Domingues: ‘É um cara que diferencia’

Leandro Domingues já fora decisivo contra o Grêmio, no último dia 31 de maio, no triunfo do Vitória por 1 a 0, pela quarta rodada (assista aos melhores momentos). Neste domingo, o meia também marcou o único gol do Leão sobre o Coxa, que resultou na volta da equipe do técnico Paulo César Carpegiani ao G-4, mais precisamente na terceira colocação. O treinador não economizou ao elogiar o jogador.

– As equipes que marcaram época tinham sempre na equipe um grande jogador. Quando conheci o Leandro, me dei por satisfeito, pois dispensa qualquer comentário. É um cara que diferencia – afirmou, em entrevista coletiva.


– Não tem segredo. Nós treinadores do clube trabalhamos com planos. Quando cheguei havia chegado um ou outro jogador. O Leandro é dos que nasceram aqui, sentem-se bem aqui, como “dono do clube”. Então a gente tenta aproveitar os jogadores dentro dessas características. O mérito é deles. E por isso temos uma equipe competitiva e bem organizada – disse.

Na próxima quinta-feira, o Vitória viaja até Florianópolis para encarar o Avaí, às 21h, na Ressacada.

Vídeo - Vitória 1 x 0 Coritiba

Com gol de Leandro Domingues, Leão bate o Coxa e assume o terceiro lugar



Durou apenas uma rodada – ou três dias – o afastamento do Vitória do G-4 do Campeonato Brasileiro. Mesmo sem atuar bem, o Rubro-Negro baiano bateu o Coritiba, por 1 a 0, no Barradão, na noite deste domingo, pela 14ª rodada. De quebra, o gol decisivo de Leandro Domingues colocou o Leão na terceira posição, com 24 pontos, a quatro dos líderes Atlético-MG e Palmeiras. Já o Coxa quebrou uma série de três jogos sem derrota e permanece com 15 pontos, agora em 14º, a dois do Sport, o primeiro da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Vitória vai até Florianópolis encarar o embalado Avaí, quinta-feira, às 21h. O Coritiba, no entanto, recebe o Botafogo, quarta-feira, às 19h30m, no Couto Pereira.

Monotonia e gols perdidos

Com muitos erros de passe de ambos os times, a primeira chance de perigo do jogo saiu aos sete minutos. E graças a Apodi, melhor em campo na primeira etapa, sempre atacando pela ponta-direita. O lateral escapou em velocidade e cruzou na medida para Roger, que cabeceou sem muita força. Vanderlei espalmou para escanteio.

Aproveitando-se das falhas da zaga do Vitória, o Coritiba quase abriu o placar aos 14. Anderson Martins cochilou, Bruno Batata roubou a bola e chutou, mas a bola saiu mascada. Gléguer, que substituiu o goleiro Viafara, contundido na coxa, defendeu sem dar rebote. Aos 18, Marcelinho Paraíba voltou a assustar ao chutar de fora da área. A bola saiu à direita do goleiro rubro-negro, com perigo.

Preocupado, o técnico Paulo César Carpegiani mexeu no time. Aos 27, o volante Vanderson entrou no lugar do zagueiro Anderson Martins. A substituição melhorou o Vitória, que passou a criar chances com maior frequência, principalmente com Roger. A melhor delas veio após boa jogada de Magal pela direita, que rolou para a conclusão de Leandro Domingues. Vanderlei fez grande defesa. Era pouco para a torcida, que se mostrava impaciente com os gols perdidos. Sentimento que também refletia entre os jogadores. Na saída para o intervalo, Leandro reclamou do nervosismo e pediu calma.

Leandro Domingues decide

Não satisfeito com a apresentação do Vitória, Carpegiani promoveu sua segunda mudança no intervalo: o volante Bida substituiu Willian. E já teve grande chance logo aos três minutos, ao fazer o corta-luz em contra-ataque e concluir com muito perigo na sequência da jogada. A bola saiu à esquerda de Vanderlei.

O Coritiba respondeu em seguida. Aos sete, Marcelinho Paraíba prendeu a bola no lado esquerdo da área e, mesmo bem marcado, conseguiu cruzar para Bruno Batata. O atacante cabeceou com força, mas viu a bola sair a poucos centímetros da trave direita de Gléguer. Era lá e cá. Aos 13, Roger recebeu na grande área e chutou cruzado. Na sequência do lance, Vanderson arriscou de fora da área e obrigou Vanderlei a defender em dois tempos.

De tanto ameaçar, o Vitória chegou ao gol. Aos 18, Bida fez lançamento preciso para Leandro Domingues, que matou no peito e tocou por cima na saída de Vanderlei. Foi o quarto gol do meio-campista no Campeonato Brasileiro. E só dava Leão. Aos 22, Leandro Domingues puxou rápido contra-ataque e deixou Bida em ótimas condições, mas o volante preferiu tocar ao invés de tentar a finalização, e errou o passe.

Preocupado, René Simões, que já havia colocado o veloz Renatinho em campo, também pôs Rodrigo Crasso no lugar de Douglas Silva. O lateral-esquerdo apareceu bem em sua primeira chance, aos 26, com um forte chute da entrada da área. Gléguer espalmou com dificuldade. O Coxa mudou de postura e foi para cima. Aos 32, Hugo fez o pivô e rolou para Marcelinho Paraíba, que não conseguiu chutar com muita força. Cinco minutos depois foi a vez de Renatinho levar perigo com chute rasteiro. E foi só, para a alegria da torcida presente no Barradão.

Zagueiro Wallace tem condições de enfrentar time paranaense

Wallace equivocou-se na entrevista concedida ao canal PFC depois do jogo de quinta-feira, no Pacaembu. Diferente do que disse o jogador, ele tem somente dois e não três cartões amarelos e, portanto, está em condições de enfrentar o Coritiba, neste domingo, ás 18h30, no Barradão.Quando jogou contra o Náutico, da 16 de julho, Wallace foi advertido com cart?o amarelo no primeiro tempo. No segundo tempo, no lance do pnalti, o árbitro Paulo César Oliveira (SP-FIFA) mostrou cartão amarelo em seguida o vermelho, expulsando o zagueiro.O cartão vermelho, automaticamente, anulou o amarelo. Wallace, então, ficou somente com um cartão amarelo da advertência no jogo contra o Santos, dia 12 de julho, no Barradão.Com a advertência de quinta-feira, diante do Corinthians, o zagueiro passa a ter dois e não três cartões amarelos como ele próprio acreditava.O cartão amarelo no jogo de quinta-feira foi porque Wallace esqueceu de tirar a aliança do dedo. Conforme a regra internacional determinada pela Fifa, o jogador não pode entrar em campo com acessórios que possam colocar em risco sua integridade e a de seus companheiros de profissão, como brincos, anéis e cordões.Eu esqueci de tirar a aliança. Eu sempre tiro quando saio do vestiário, e dessa vez não reparei. Por causa disso, acabei ficando fora do próximo jogo. Paciência, são coisas que acontecem no futebol.

Vídeo - Corinthians 2 x 1 Vitória

Timão segura pressão, vence o Vitória em casa e salta para o G-4 do Brasileiro

Campeão paulista e da Copa do Brasil no primeiro semestre, o Corinthians caminha forte em busca da Tríplice Coroa. Na noite desta quinta-feira, no estádio do Pacaembu, a equipe alvinegra venceu por 2 a 1 uma partida complicada contra o Vitória e subiu, pela primeira vez na competição, para o G-4. Dentinho e Jean fizeram os gols dos donos da casa, e Apodi diminuiu para os visitantes.

O triunfo levou a equipe alvinegra a 23 pontos e a colocou na quarta colocação, a cinco pontos do líder Atlético-MG. Antigo quarto colocado, o time baiano trocou de posição com os paulistas e caiu para a sexta posição, com 21, deixando de figurar no grupo daqueles que asseguram vaga na Libertadores. Aliás, se o Nacional terminasse hoje, quem estaria na competição seria o Barueri, quinto. Isso porque o Timão já tem lugar garantido.

Embora tenha aberto uma vantagem de 2 a 0 em 30 minutos, o Corinthians levou um sufoco do Vitória na capital paulista. A equipe de Salvador diminuiu aos 42 da etapa inicial e dominou praticamente todo o tempo complementar. Não fosse uma noite inspirada do goleiro Felipe, que está na mira do português Benfica, e o Timão não teria conseguido segurar o resultado positivo.

O próximo desafio do Corinthians no Campeonato Brasileiro é contra o arquirrival Palmeiras, vice-líder com 25 pontos. A partida está marcada para domingo, às 16h, no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente, interior de São Paulo. No mesmo dia, só que às 18h30m, o Vitória recebe o Coritiba, no Barradão, em Salvador.

Assistências fazem a diferença

O Vitória mostrou logo de cara que iria propor um jogo ofensivo ao Corinthians. E assim foi. No primeiro minuto, o time baiano partiu para cima e teve chance em cobrança de falta. Uelliton bateu forte de longe e mandou por cima do gol de Felipe. Inicialmente, a equipe do Barradão foi que tomou conta da partida.

Mas não demorou muito para o Timão se encontrar. Depois de alguns seguidos erros de passe, os paulistas recorreram ao “garçom” Ronaldo. Aos oito minutos, o Fenômeno deu toque de letra para Morais. Na sequência do lance, a bola ficou com Elias. O volante chutou com força e obrigou o goleiro Viafara a fazer boa intervenção.

Dois minutos depois, foi a vez de Dentinho dar trabalho ao Vitória. O jogador arriscou de longe, e o goleiro espalmou. Os dois próximos lances do Corinthians foram atrapalhados. Por conta do gramado molhado, Ronaldo escorregou duas vezes na hora de finalizar. Primeiro aos 13, na área, e depois aos 15, em cobrança de falta.

Quem imaginou que o time rubro-negro estava totalmente dominado, se enganou. Aos 16 minutos, em excelente contra-ataque, Roger foi acionado na entrada da grande área e chutou rasteiro. Felipe, bem colocado, se esticou para defender. Só que o Timão foi mais eficiente quando teve outra oportunidade. Graças ao “armador” Ronaldo.

Aos 20 minutos, após receber passe de Elias, o craque deixou Dentinho na cara do gol. O atacante dominou com categoria e bateu forte para abrir o marcador: 1 a 0. Na comemoração, o jogador tirou a camisa alvinegra para mostrar uma camiseta com a frase “100% Lulinha”. Amigo do atleta, o meia foi emprestado ao português Estoril.

O gol deixou o Corinthians ainda mais à vontade em campo, mas o Vitória não esmoreceu. Aos 28 minutos, após cruzamento da direita, Leandro Domingues chutou de primeira e obrigou Felipe a fazer outra boa defesa. Passado o susto, o Timão ampliou aos 30. Douglas deu lindo passe para o zagueiro Jean tocar para o fundo do gol.

De tanto insistir no contra-ataque, a equipe baiana conseguiu diminuir aos 42 minutos. Leandro enfiou a bola para Apodi, que, com calma, tocou na saída do goleiro alvinegro (veja abaixo).

Pressão baiana

Empolgado com o gol marcado nos minutos finais da etapa inicial, o Vitória voltou para o segundo tempo atacando. E no primeiro lance reclamou de um pênalti de Jean em cima de Apodi, que invadiu a área pela direita e caiu na hora do cruzamento. Com toque de bola rápido, o time baiano chegou a deixar o Corinthians perdido.

Porém, os comandados do técnico Mano Menezes adiantaram a marcação e conseguiram dar o combate no meio-campo. Aos 6 minutos, Chicão teve chance em cobrança de falta. O zagueiro chutou colocado e Viafara se atrapalhou na defesa. Por pouco a bola não sobra para o ataque alvinegro concluir a gol.

Mas o Vitória não se intimidou e partiu novamente para o ataque em busca do empate. Aos 11 minutos, o zagueiro Victor Ramos apareceu bem na área e chutou cruzado. A bola passou à direita do gol de Felipe, rente à trave. O lance confirmou o melhor momento dos baianos, que pressionaram com bolas alçadas na área. Sem sucesso.

Entre um contra-ataque e outro do Vitória, o Corinthians tentava com lançamentos em profundidade para Dentinho e Jorge Henrique. Em um deles, aos 26, Jorge foi derrubado por Anderson Martins. Falta perigosa. Na cobrança, o zagueiro Chicão mandou por cima do gol de Viafara, que não se assustou.

Aos 30 minutos, confusão na área do Timão. O árbitro considerou recuo de Diogo para Felipe e marcou falta em dois lances na grande área. Depois de muita reclamação e um cartão amarelo para o goleiro do Alvinegro, ele mesmo defendeu o chute de Leandro Domingues e vibrou como se tivesse defendido um pênalti.

Três minutos depois, o camisa 1 do Corinthians apareceu novamente como salvador. Leandro cruzou com perfeição da esquerda, e o atacante Roger apareceu para tocar na pequena área. Foi então que surgiu Felipe para fazer a intervenção. O Corinthians ainda teve uma chance de ouro aos 41. Depois de chutão de Elias para frente, a bola caiu nos pés do Fenômeno, que dominou e chutou para boa defesa de Viafara.

Mas o sufoco corintiano terminaria minutos depois. E com final feliz para a Fiel.

Ficha técnica:
CORINTHIANS 2x1 VITÓRIA

CORINTHIANS

Felipe; Diogo, Chicão, Jean e Diego; Jucilei, Elias e Douglas (Moradei); Morais (Jorge Henrique), Dentinho (Marcinho) e Ronaldo.
Técnico: Mano Menezes.

VITÓRIA

Viafara; Anderson Martins, Victor Ramos e Wallace; Apodi (Ramon), Uelliton, Magal (Itacaré), Leandro Domingues e Leandro; Willian (Bida) e Roger.
Técnico: P.C. Carpegiani.
Gols: Dentinho, aos 20, Jean, aos 30, e Apodi, aos 42 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Dentinho, Elias, Felipe (C); Magal, Wallace, Anderson Martins. Victor Ramos (V).
Público: 23.600 pagantes. Renda: R$ 790.364,50
Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP). Data: 23/07/2009. Árbitro: Nielson Nogueira Dias (PE). Auxiliares: Dibert Pedrosa Moisés (Fifa/RJ) e Ubirajara Ferraz Jota (PE).

Zagueiro chega nesta quarta-feira e inicia exames na quinta

Por indicação do técnico Paulo César Carpegiani, o Vitória acertou a contratação do zagueiro Fábio Ferreira. O jogador chega às 22 horas desta quarta-feira e no dia seguinte iniciará os exames médicos no Centro de Treinamento Manoel Pontes Tanajura.

Fábio Ferreira da Silva é natural de Campina Grande (PB) e em 2005 jogou no Corinthians sob comando de Carpegiani. Passou pelo Noroeste, de São Paulo, ainda em 2005, em 2006 jogou no Juventude (RS), e retornou ao Corinthians em 2007 ficando até 21 de dezembro quando se transferiu para o Grêmio.

Com 24 anos de idade (4 de outubro de 1984), 1m88 de altura e 76 kg, o zagueiro foi campeão da Copa São Paulo Sub-20 em 2005, e Brasileiro em 2005 e 2008 pela equipe corintiana.

Youtube ecvitoriatimao

Quem quiser ver vídeos do Vitória, visite o youtube do ecvitoriatimao:

http://www.youtube.com/ecvitoriatimao

Se você é um usuário do Youtube faça comentários!

Após coletivo realizado na manhã desta terça-feira, Carpegiani convoca 21 jogadores para enfrentar o Corinthians

Sob um sol forte da manhã desta terça-feira, os jogadores participaram de um coletivo comandado pelo técnico Paulo César Carpegiani como preparação para enfrentar o Corinthians, nesta quinta-feira, às 21 horas, no Estádio do Pacaembu.

O coletivo durou 45 minutos e contou com as voltas dos zagueiros Victor Ramos, Anderson Martins e Wallace, além do volante Vanderson. Os desfalques da atividade foram o volante Uelliton, com lombalgia, e o atacante Roger por conta de uma virose.

Durante todo o coletivo, que terminou com o placar de 2 x 0 para o time de coletes verde-limão, gols de Willian e Leandro, Carpegiani parou diversas vezes as jogadas para orientar os atletas.

O time de coletes verde-limão formou com: Gléguer; Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins; Apodi Vanderson, Magal, Leandro Domingues (Ramon Menezes) e Leandro; Willian (Jackson) e Itacaré.

O goleiro Viáfara fez um trabalho em separado com o preparador Luciano Junior, enquanto que o zagueiro Marco Aurélio deu prosseguimento ao seu recondicionamento físico com o assistente da preparação física Cláudio Frias.

Ao fim do treino, Paulo César Carpegiani relacionou 21 jogadores e antes da viagem nesta quarta-feira, às 13h30, define os 18 para a partida de quinta-feira. São eles:

Goleiros
1- Viáfara e 12 - Gléguer

Laterais
2 - Apodi, 36 - Nino, 25 - Robson e 33 - Leandro

Zagueiros
6 - Victor Ramos, 4 - Anderson Martins e 3 - Wallace

Volantes
5 - Vanderson, 16 - Uelliton, 27 - Magal e 7 - Carlos Alberto

Meias
20 - Willian, 17 - Leandro Domingues, 10 - Ramon Menezes, 11 - Jackson, 8 - Bida e 30 - Elkeson

Atacantes
37 - Itacaré e 23 – Roger.

Reforço do Vitória: Reniê Almeida da Silva



Apelido: Reniê
Local de nascimento: Feira de Santana (BA)
Data de nascimento: 10/04/1989
Peso: 80 kg
Altura: 1.83m

Carteiras estão sendo entregues aos proprietários de cadeiras

Estão sendo entregues as carteiras 2009/2010 aos proprietários de cadeiras cativas no Estádio Manoel Barradas.

Os proprietários devem procurar Adriana Estrela em horário comercial na Divisão de Base ou no estande do Sou Mais Vitória em dia de jogo no Barradão.

Mais esclarecimentos pelo telefones (71) 3333-9156 ou (71) 9178-1662 em horário comercial.

Pernambucano volta apitar mais um jogo do rubro-negro

O árbitro do jogo Corinthians x Vitória, nesta quinta-feira, 21 horas, será o pernambucano Nielson Nogueira Dias, que apitou Flamengo 2 x 1 Vitória, no Engenhão.

Os assistentes serão Dibert Pedrosa Moisés (RJ-FIFA) e Ubira Jara Ferraz Jota (PE). Como quarto árbitro (reserva) foi designado Rodrigo Ferreira do Amaral (SP).

Reforço do Vitória: Fábio Ferreira da Silva



Apelido: Fabio Ferreira/Pica - Pau
Data de nascimento: 04/10/1984
Local de Nascimento: Campina Grande (PB)
Altura:1,88m
Peso: 76 kg

Vitória contrata zagueiro Fábio Ferreira

O zagueiro Fábio Ferreira é o novo reforço do Vitória para o restante do Campeonato Brasileiro. O jogador estava no Grêmio e será apresentado ao novo clube nos próximos dias.



Fábio trabalhou com o técnico Paulo César Carpegini no Corinthians, em 2007, ano do rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro. No entanto, o defensor viveu o melhor momento da carreira com o treinador.



- Está tudo acertado. O Fábio ficará no Vitória até o final do ano - revelou o empresário Marcelo Goldfarb, por telefone, ao GLOBOESPORTE.COM.



Além do Timão, Fábio Ferreira defendeu o Noroeste-SP e o Juventude. No início de 2009, se transferiu para o Grêmio, mas pouco jogou e vinha se recuperando de uma lesão no joelho esquerdo, que o afastou dos gramados por um mês. Ele atuou somente uma vez pelo Tricolor gaúcho.



O zagueiro chega ao Vitória para suprir a carência defensiva que Carpegiani tem no elenco. Neste domingo, ele precisou improvisar praticamente todo o setor no empate com o líder Atlético-MG, no Barradão. O Rubro-Negro é o quarto colocado, com 21 pontos, quatro abaixo do Galo.

Vídeo - Vitória 0 x 0 Atlético - MG

Vitória perde chances, e Atlético-MG volta à ponta com empate sem gols

Não foi por falta de oportunidades, mas o duelo entre Vitória e Atlético-MG, neste domingo, no Barradão, pela 12ª rodada, terminou sem gols. O atacante rubro-negro Roger, um dos artilheiros do Brasileirão, perdeu três chances claras e teve uma tarde infeliz. Com o resultado, o Galo chega a 25 pontos e recupera a liderança do campeonato. O Leão tem 21, em quarto.

Na 13ª rodada, os dois times jogam na próxima quinta-feira. O Vitória visita o Corinthians, em São Paulo, enquanto o Atlético recebe o Fluminense, em Belo Horizonte.

O caminho é pelas pontas

O duelo entre baianos e mineiros começou chatinho, chatinho. Talvez por respeito demais ou excesso de cautela, niguém arriscou muito para não perder terreno. Mas como a vitória era importante para os dois lados, não dava para esperar muito tempo. Era hora de agir. Então, que o primeiro passo fosse dos donos da casa. Aos nove minutos, Leandro Domingues ganhou a dividida com Jonílson no meio-campo e lançou Apodi na área. O toquinho, de bico, na saída do goleiro Aranha, saiu torto.

O lance indicou a tendência da etapa inicial. Pelas laterais, as duas equipes chegavam com facilidade e perigo, mesmo que fosse para arriscar um chute de longa distância, como fizeram o meia Evandro e o volante Jonílson para o Galo, aos 11 e aos 14. Nas duas tentativas, Viáfara se assustou.

Os atacantes também viveram momentos de ponta, especialmente o atleticano Eder Luis. Do lado rubro-negro, Roger avançou pela esquerda, cruzou certinho para o centro da área, mas Apodi não chegou, aos 15. Aos 26, Eder, em posição irregular, invadiu a área pela esquerda, limpou marcação, bateu forte, mas lá estava o goleiro colombiano para defender mais uma. Sorte da arbitragem que a bola não entrou.

De volta à grande área, Roger, artilheiro do campeonato ao lado de Felipe, do Goiás, com oito gols, recebeu cruzamento e guardou, aos 43. A arbitragem anulou corretamente, já que o atacante estava adiantado. O placar sem gols já não correspondia ao bom futebol apresentado pelos

Roger: o artilheiro em tarde infeliz

Na volta do intervalo, ninguém quis saber de estudar o adversário. Assim como no primeiro tempo, o Leão tomou a iniciativa. A primeira mudança foi na postura tática. Paulo César Carpegiani adiantou a marcação do Rubro-Negro para apertar a saída de bola do Galo. A equipe de Celso Roth teve dificuldades para chegar ao ataque e quase foi surpreendida.

Aos cinco, Leandro Domingues fez jogada de craque. Ele dominou no meio, chapelou Jonílson e rolou para Roger como quem diz: faz! O goleador, sem qualquer marcação, bateu rasteiro, e Aranha caiu para fazer uma defesa de cinema. O nível da partida ficou fraco, mas o Vitória continuava perigoso.

Aos 16, Roger teve nova chance, mas outra vez parou em Aranha. O duelo estava travado e com ampla vantagem para o goleirão alvinegro. Se por baixo não dava certo, que tal tentar pelo alto? Dez minutos mais tarde, foi o que fez o goleador. A cabeçada saiu com estilo, mas Aranha continuava bem colocado. Quando finalmente parecia que o arqueiro seria batido e o atacante levaria vantagem, eis que a trave do Barradão entrou em cena. Aos 30, o chute com o pé esquerdo tirou a bola do camisa 36, mas não do poste.

A pressão rubro-negra não cessou. Aos 36, Bida cobrou falta de longe, Aranha deu rebote, e a bola sobrou limpa para Apodi. De tão fácil, o lance ficou difícil. O lateral-direito bateu de primeira, com a esquerda, e isolou. O placar sem gols tira os 100% de aproveitamento dos leoninos em casa e devolve a liderança do Nacional aos mineiros.

Vídeo - Náutico 1 x 1 Vitória

Vitória empata com Náutico

Após fazer um péssimo primeiro tempo e frustrar o bom público que compareceu aos Aflitos, na noite desta quinta-feira, o Náutico reagiu e arrancou o empate por 1 a 1 com o Vitória, em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Roger marcou para a equipe rubro-negra e se isolou na artilharia da competição, com oito gols. O Alvirrubro igualou o placar com Gilmar, de pênalti e chegou a perder chances claras de virar o jogo, na etapa final.



Com o resultado, o Leão baiano chegou a 20 pontos e ocupa a quarta colocação da tabela. O Timbu é o lanterna, com nove.

As equipes voltam a atuar no domingo. O Vitória recebe o Atlético-MG, às 16h, enquanto o Náutico pega o Barueri, fora de casa, às 18h30m.


Roger abre o placar



O início da partida foi marcado pelo excesso de faltas. O Vitória era superior e trocava passes com facilidade. O time rubro-negro abriu o placar aos 11. Roger recebeu na área, após o escorregão de Vagner Silva, e teve tempo para girar e bater cruzado no canto esquerdo do goleiro Eduardo.

O Timbu buscou a reação, mas esbarrou nas próprias limitações técnicas. Aos 16, Aílton arriscou de fora da área, mas errou o alvo, e a bola saiu à esquerda de Viafara.

Por pouco o Vitória não ampliou aos 33. Leandro cobrou falta pela direita, e, no desvio de Anderson Martins, a bola tocou o travessão antes de sair.

Os donos da casa não conseguiam chegar com a bola até a área adversária e exageravam nas tentativas de longa distância, mas a falta de pontaria alvirrubra manteve o placar favorável aos visitantes.



Timbu reage, mas esbarra em limitações



O Náutico voltou para a segunda etapa com duas alterações: Sidny na vaga de Douglas Maia e Anderson Lessa no lugar do vaiado Márcio Barros. A equipe do técnico Geninho demonstrava disposição para reagir, mas seguia impedida pelas próprias limitações. Aos 15, Galiardo fez boa jogada, limpou a defesa, mas chutou fraco, e Viafara ficou com a bola.

Mas aos 17, a sorte recifense começou a mudar. Anderson Martins fez falta dura em Aílton, na entrada da área. Gilmar cobrou por cima da barreira e quase empatou, mas Viafara mergulhou para fazer bela defesa. Na sequência, Wallace entrou com violência em Anderson Lessa, dentro da área baiana, e o árbitro Paulo Cesar Oliveira assinalou pênalti e expulsou o zagueiro do Vitória. Com direito a paradinha, Gilmar bateu alto no lado direito do camisa 1 rubro-negro e não desperdiçou, aos 21.

Com um a mais em campo, os recifenses aumentaram a pressão. Mas foi o Vitória que quase marcou o segundo, aos 39. Leandro Domingues, dentro da área, tocou rasteiro e, após driblar o goleiro Eduardo, mas acertou a trave.

Aos 40, Galiardo desperdiçou chance incrível de balançar as redes para o Timbu, quando girou dentro da área e, de frente para o gol, chutou muito mal e mandou a bola para longe. O goleiro Eduardo ainda foi obrigado a trabalhar, aos 43, em novo chute de Leandro Domingues.



Ainda houve tempo para que Gladstone jogasse fora a chance de tirar o Timbu da lanterna, em cruzamento da esquerda, desviado por cima do travessão do goleiro Viafara.

Ficha técnica:


NÁUTICO x VITÓRIA

NÁUTICO

Eduardo, Vagner Silva, Gladstone, Galiardo e Douglas Maia (Sidny); Johnny, Aílton, Carlinhos Bala e Anderson Santana; Márcio Barros (Anderson Lessa) (Kuki) e Gilmar.
Técnico: Geninho.

VITÓRIA
Viafara, Adriano (Gil), Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins; Carlos Alberto, Magal, Leandro Domingues (Bida) e Leandro; Willian (Jackson) e Roger.
Técnico: Carpegiani.
Gols: Roger, aos 11 minutos do primeiro tempo; Gilmar, aos 21 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Anderson Santana, Carlinhos Bala. Johnny, Gladstone (Náutico). Willian, Wallace, Victor Ramos (Vitória). Cartão vermelho: Wallace (Vitória).
Estádio: Aflitos. Data: 16/07/2009. Árbitro: Paulo César Oliveira. Auxiliares: Ivaney Alves de Lima (SE) e Manuel Marcio Bezerra Torres (CE).

Rubro-negro se preparando para a estréia no Campeonato Baiano

No próximo dia 25 de julho, o Vitória dará seu pontapé inicial no retorno ao futebol de salão. O time rubro-negro terá o ginásio do Isba (Instituto Social da Bahia) em Ondina, como seu mando de quadra.



A estréia do Vitória será contra a Faculdade Maurício de Nassau, no Ginásio do Campomar. O rubro-negro está na chave da capital composta por: FTC, Maurício de Nassau, São Francisco do Conde, Feirense, Atlético de Alagoinhas e J.R. Baterias, de Feira de Santana.



Quatro classificam-se para o quadrangular com o seguinte cruzamento: 1º x 4º e 3º x 3º. As vencedoras fazem a final da capital. Depois, a campeã da capital joga com a segunda colocada da chave do interior, e a segunda com a primeira do interior.



A decisão do campeonato será com os vencedores desses confrontos e os jogos serão no sistema de ida e volta.



Equipe – A equipe rubro-negra é formada por atletas com faixa etária de 20 e 23 anos e os destaques são o fixo Flávio, os alas Robson e Júnior e o pivô Enéas, todos com larga experiência no salonismo. O grupo é composto por 16 atletas



A Comissão Técnica é formada por: José Alberto Nunes (técnico); Carlos Vicente Dórea (assistente técnico); Ailson Santana (preparador físico); Cícero Arize (coordenador); e André Avelino (massagista



O diretor de esportes olímpicos é Carlos Alberto Silveira, que foi o maior incentivador para o rubro-negro voltar a participar do futsal.

Ingressos à venda para a partida entre Vitória e Atlético-MG, no domingo

Os ingressos para a partida entre Vitória e Atlético-MG, neste domingo, às 16h, no Barradão, já estão à venda. As arquibancadas custam R$ 40 e as cadeiras R$ 80. Estudantes têm direito a meia-entrada, e menores de 12 anos entram gratuitamente nas arquibancadas. O horário de funcionamento das bilheterias do Barradão é de 9h a 17h.

Nos outros pontos de venda, os horários são definidos de acordo com o horário normal de abertura e fechamento do local. São eles a Estação Rubro-Negra, a Loja do Leão Lapa e a Calçados Bahia.

Novas carteiras com chips serão entregues brevemente

A diretoria do clube recebeu, na semana passada, as novas carteiras dos associados devidamente chipadas para acesso nas novas catracas da Arena Barradão. Devido a problemas de tecnologia, desenvolvida pela empresa Ingresso Fácil, a entrega teve que ser adiada e, nesta semana, estarão sendo novamente submetidas a teste.

O motivo é garantir não só a segurança das carteiras, mas também a comodidade dos associados em seu acesso aos jogos. Assim que liberadas pela empresa, daremos início a entrega das carteiras. Os associados serão avisados pelos mais diferentes meios de informação do clube, inclusive no site oficial.

As mudanças planejadas serão mantidas mesmo após a boa experiência da operação em nosso último evento, dia 12, no jogo contra o Santos, quando uma nova estrutura de informática ofereceu total estabilidade aos leitores de acessos do SMV, permitindo um acesso tranquilo aos associados, que compareceram em bom número.

Todas as informações sobre a entrega das carteiras serão oferecidas no momento adequado. Faremos o máximo possível para retribuir aos associados o apoio ao clube nesta temporada. Nossas conquistas são frutos desta benéfica parceria.

Vanderson é punido com três jogos de suspensão pelo STJD

O Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) puniu o volante Vanderson, do Vitória, com três partidas de suspensão, na noite desta terça-feira. Ele foi enquadrado no artigo 255 - praticar ato de hostilidade contra o adversário ou companheiro de equipe - do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

A advogada do Rubro-negro, Patrícia Saleão, conseguiu desclassificar o artigo 253 (praticar agressão física contra o árbitro ou seus auxiliares, ou contra qualquer outro participante do evento desportivo). O jogador foi expulso na partida contra o Flamengo após dar uma cabeçada no atacante Emerson.

Vitória não perde no Barradão há mais de três meses

A última derrota do Vitória jogando no Barradão aconteceu no dia 25 de março, quando o rubro-negro perdeu para o Fluminense de Feira de Santana por 2 a 1 ainda pelo Campeonato Baiano.

De lá para cá, o rubro-negro não sabe o que é perder no seu estádio. Foram realizadas 12 partidas, após a derrota para o Fluminense de Feira de Santana, com nove triunfos e apenas três empates.

As 12 partidas incluem os jogos do Campeonato Baiano - três triunfos e um empate - pela Copa do Brasil - dois empates e uma vitória -, e os 100% de aproveitamento no Brasileiro, nos cinco jogos disputados.

O treinador Paulo César Carpegiani, desde que assumiu o comando do rubro-negro, ainda não perdeu no Barradão: foram 10 partidas, com sete triunfos e três empates, aproveitamento de 77,8%.

Leandro Domingues sonha marcar o centésimo gol do Vitória em 2009

Em grande fase no Campeonato Brasileiro, o Vitória já chegou à marca de 96 gols em 2009. E um dos destaques da equipe na competição, o meia Leandro Domingues, sonha marcar o centésimo gol do Leão nesta temporada.

- É sempre bom poder ficar marcado na história de um clube como o jogador que fez o gol número 100 em uma temporada. Gostaria de ser este jogador, mas não ficarei triste se não acontecer. O que importa é mostrar que o ataque do Vitória está funcionando. Prova disso é a atuação que tivemos contra o Santos – disse, se referindo à goleada por 6 a 2.

Talvez o maior “rival” de Leandro Domingues na disputa pelo centésimo gol seja o atacante Roger. Com sete no Brasileirão, ele é o artilheiro da competição ao lado de Felipe, do Goiás.

- Roger realmente vive uma grande fase e não é artilheiro do Brasileiro por acaso. Isso é fruto do bom trabalho que é feito diariamente no clube. Vamos ver quem consegue ficar com essa marca.

Gols do Vitória em 2009


Campeonato Baiano: 67 gols
Copa do Brasil: nove gols
Campeonato Brasileiro: 20 gols

Montagem: Vitória 6 x 2 Santos

Carpegiani completa dez jogos sem perder dentro do Barradão

No comando do Vitória, Paulo César Carpegiani ampliou sua invencibilidade jogando no Barradão. Depois da goleada de 6 a 2 sobre o Santos, neste domingo, agora são dez jogos, com sete triunfos e três empates. O aproveitamento é de 77,78%.



São cinco triunfos em jogos pelo Brasileiro e dois pelo Campeonato Baiano. Os empates são contra o Juventude (RS), na estréia, pela Copa do Brasil, resultado que classificou o rubro-negro para a terceira fase, contra o Vasco, pela mesma competição, e um pelo Campeonato Baiano (2 x 2) que garantiu o título de tricampeão baiano.

Roger: "Nossa equipe está de parabéns"

Um dos destaques na goleada de 6 a 2, do Vitória em cima dos Santos, Roger que marcou dois gols, afirmou que o time acreditava na vitória, mas não imaginava que seria de tanto.

- O jogo não foi fácil, até porque é o Santos, uma grande equipe do futeol brasileiro, mas a nossa equipe está de parabéns pelo resultado - disse o atacante, que na hora de bater o pênalti deixou o jogador Leandro Domingues cobrar.

- Nosso time não tem vaidade, nem trairagem. O Leandro é o cobrador oficial, então eu deixei ele bater e ele fez o gol - finalizou.

Na próxima quarta-feira, o Vitória enfrenta o Náutico, às 21h, nos Aflitos. Já o Santos joga com o Barueri, na quarta-feira, na Vila Belmiro, no mesmo horário.

Vídeo - Vitória 6 x 2 Santos (que goleada, até fiquei rouco de tanto gritar gol!)

Imbatível em casa, Vitória atropela o Santos e se firma no G-4




O Vitória provou mais uma vez que não está entre os melhores do Campeonato Brasileiro por acaso. Neste domingo, no Barradão, a equipe baiana goleou o Santos por 6 a 2 e chegou a 19 pontos na competição (terceiro lugar). Com uma atuação lamentável da sua defesa, o Peixe segue com 13 pontos (11º colocado). O Rubro-Negro segue com impressionante 100% de aproveitamento dentro de casa.

Os gols da equipe baiana foram marcados por Roger (dois), Willian, Victor Ramos, Leandro Domingues e Jackson. Kléber Pereira e Paulo Henrique Lima descontaram.


Na próxima rodada, quarta-feira, o Santos encara o Barueri na Vila Belmiro. Na quinta, o Vitória enfrenta o Náutico no Recife.

Zaga do Santos bate cabeça, e Vitória aproveita bem

Foi um primeiro tempo para os santistas esquecerem, e os jogadores do Vitória tomarem como exemplo para o restante do campeonato. A primeira lambança da zaga paulista aconteceu logo aos três minutos. Douglas furou na reposição e a bola sobrou para Roger, que, de perna esquerda, chutou fraquinho. A bola foi no contrapé do goleiro e, mansamente, morreu no fundo da rede: 1 a 0. Dois minutos depois, quase o segundo. Domingos escorregou e bola ficou com Roger, mas o atacante se enrolou no domínio e não conseguiu finalizar antes de ser desarmado.

Não demorou para o Vitória ampliar. Aos 15, Roger foi lançado e a zaga parou para pedir impedimento. O atacante invadiu a área e chutou de esquerda, mas Douglas defendeu. A bola sobrou novamente para o jogador do time baiano, que só empurrou para o fundo do gol: 2 a 0. Aos 22, Victor Ramos, livre na linha da pequena área, mandou de cabeça e Douglas fez grande defesa. Encurralado, o Santos não tardou a levar outro gol. Um minuto depois, Leandro tocou para Willian, que, sozinho, só chutou na saída do goleiro: 3 a 0.

Tinha mais. Com facilidade para chegar ao ataque, o Vitória fez o 4 a 0 aos 27 minutos. Da direita, Leandro Domingues cruzou para Victor Ramos, que se antecipou a Fabão e desviou para a rede. A primeira boa trama de ataque do Peixe só aconteceu aos 32 minutos. Madson foi lançado na esquerda, e, de dentro da área, chutou cruzado. A bola foi para fora.

A equipe da Vila conseguiu diminuir o prejuízo aos 46, em um pênalti de Victor Ramos em Pará. Kléber Pereira cobrou com categoria e fez.

Peixe tenta reagir, mas a zaga não deixa....

Atrás no placar, o Santos voltou do vestiário tentando adotar uma postura mais ofensiva, mesmo que de forma tímida. Aos três minutos, Kléber Pereira mandou de cabeça após cruzamento da esquerda e Viáfara fez boa defesa. O Vitória, tranquilo com a vantagem construída no primeiro tempo, ficou mais atrás e apostou na velocidade dos seus homens de frente.

Em um rápido contra-ataque, aos 14 minutos, Apodi foi lançado pela direita e chutou forte. Douglas fez boa defesa. Mas quem balançou a rede foi o Santos, em uma cochilada da zaga adversária. Aos 16, Madson cobrou falta na área e Paulo Henrique Lima, sozinho, desviou para o fundo do gol: 4 a 2. Com ânimo renovado, o Peixe fez outra boa jogada aos 19. Molina arrancou e chutou cruzado, Kléber Pereira chegou atrasado e não conseguiu o desvio.

A tentativa de reação santista foi logo freada. Aos 26, Domingos - com péssima atuação - fez pênalti em Wallace, e Leandro Domingues cobrou bem para fazer o 5 a 2. Aos 33, o golpe de misericórdia do Vitória. Roger se livrou de Domingos com facilidade e cruzou para o baixinho Jackson, que antecipou em cima de Fabão e desviou para o gol: 6 a 2.

Fim de jogo no Barradão aos gritos de "olé" da torcida baiana.

Ramon e Bida permanecem no Vitória

O meia Ramon Menezes e o volante Bida continuarão no Vitória para a sequência do Campeonato Brasileiro. Os jogadores acertaram suas permanências diretamente com a diretoria do clube e já estão à disposição do técnico Paulo César Carpegiani para a partida contra o Santos, no próximo domingo, às 18h30m, no Barradão.

Especulou-se que Ramon vestiria a camisa do Ipatinga ou até do maior rival Bahia, mas ele já voltou a treinar com o grupo. Bida também teve sua saída cogitada para Fluminense, Santos e Goiás, recentemente.

Desfalques

Além de Vanderson, expulso na derrota para o Flamengo, por 2 a 1, no Engenhão, o lateral-direito Apodi está tratando um problema no joelho e dificilmente entra em campo contra o Santos.

Volante do Vitória pode se suspenso por 540 dias

Conhecido pela disposição defensiva e pelo temperamento explosivo dentro de campo, o volante Vânderson, do Vitória, pode ser suspenso por até 540 dias pela agressão no atacante Emerson, do Flamengo, ocorrida na partida do último sábado (04), pelo Campeonato Brasileiro.

O camisa 5 do Vitória será julgado na próxima terça-feira (14), no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Vanderson responderá pelo artigo 253 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que tem uma pena mínima de 120 dias de suspensão, que o tiraria de grande parte do Campeonato Brasileiro, e a máxima de 540 dias.

De acordo com a súmula do árbitro Nielson Nogueira,Vanderson recebeu cartão vermelho de forma direta “por desferir uma cabeçada em seu adversário atingido-o também na parte frontal da cabeça na altura da testa”.

A expulsão do volante do Vitória ocorreu logo após uma disputa de bola com Emerson, onde o atacante do Flamengo levantou demais o pé e atingiu Vanderson. Por conta disso, o flamenguista recebeu o terceiro cartão amarelo, que o tirou do jogo deste domingo (12), contra o São Paulo.

Como cartão vermelho, Vanderson também está fora da rodada do final de semana, quando o Vitória recebe o Santos no Barradão. O volante terá que cumprir suspensão automática e pode voltar contra o Náutico, na 11ª rodada.

Carpegiani elogia bom treinamento realizado pelo grupo do Vitória

Após o coletivo realizado nesta quarta-feira no CT Manoel Pontes Tanajura, Paulo Cesar Carpegiani, técnico do Vitória, saiu satisfeito da atividade, que aconteceu debaixo de chuva.

- Desde o tempo que cheguei aqui é a primeira vez que me agradou um treinamento. Foi muito forte, extremamente competitivo e com bastante velocidade. Existe um entendimento dos jogadores, uma compreensão do que é necessário fazer - disse.

No entanto, a má notícia ficou por conta de Apodi. O lateral-direito sofreu derrame no joelho, e há a possibilidade de que ele desfalque o Leão na partida contra o Santos. O jovem Elkeson é o mais cotado para substituí-lo. Em contrapartida, Leandro Domingues está liberado pelos médicos.

Expulso contra o Flamengo, Vanderson lamenta nova derrota fora de casa

Expulso nos minutos finais da partida contra o Flamengo, Vanderson lamentou a forma como o Vitória saiu derrotado no Engenhão. Para o capitão do Rubro-Negro baiano, o time de Carpegiani mereceu deixar o Rio de Janeiro com mais três pontos na tabela.

- O Brasileiro é um perde-e-ganha mas, do jeito que perdemos neste sábado, entristece – disse o volante, que recebeu cartão vermelho após dar uma cabeçada no atacante Emerson.

O Leão se reapresenta nesta terça-feira para se preparar para o confronto com o Santos, às 18h30m do próximo domingo, no Barradão.

Gramado do Barradão passa por reformas após período de chuvas

Como o Vitória só volta a jogar no Barradão dia 12 de julho, diante do Santos, foi iniciado, na segunda-feira, 29/06, o replantio do gramado do estádio rubro-negro.



Castigado durante o período das chuvas, o campo apresenta pequenas incorreções. Os funcionários já retiraram 100 metros de grama e mais 50 metros foram comprados para substituição no Centro de Treinamento do Leão.